05/01/16

Poesia - O Meu Colega e Amigo, professor Eugénio Mourão, interpela-nos com o Poema: "Margens da Vida".


Foto: a modelo Gabi Cruz


"MARGENS DA VIDA

Fui vê-la,
Na margem de um rio,
E levava comigo palavras de sol,
Para cobrir
O arrepio
Do seu destino.
Estava despida,
Resignada,
E lamentava à corrente,
As suas folhas caídas,
Já quietas e molhadas.
Mas de repente,
Daquele inverno sentido,
E de um sol proibido,
Fez-se a árvore da vida,
Porque um dia será primavera,
E as suas folhas serão mais verdes do que a esperança,
E agitadas,
Ao vento meigo e quente,
De um abril qualquer."

Eugénio Mourão

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=972410622839803&set=a.215009225246617.52914.100002126234550&type=3&theater

Sem comentários:

Enviar um comentário