16/07/18

Amarante F.C. - O Paços de Ferreira, da II Liga, empatou 1-1 na receção ao Amarante, equipa do Campeonato de Portugal, em encontro particular disputado hoje no estádio Capital do Móvel.



«César, aos sete minutos, e Ayongo, aos 63', marcaram os golos do encontro.

O Paços de Ferreira, da II Liga, empatou 1-1 na receção ao Amarante, equipa do Campeonato de Portugal, em encontro particular disputado hoje no estádio Capital do Móvel.

César, de cabeça, deu vantagem aos forasteiros, aos sete minutos, na sequência de um pontapé de canto, mas Ayongo, aos 63', marcou à sua anterior equipa e empatou o jogo para o Paços, fixando o resultado final, ao emendar na pequena área um centro da direita.

Um dia após o triunfo sobre o Belenenses, por 1-0, no quarto particular da pré-temporada, o Paços alinhou com Marco Ribeiro, na baliza, uma defesa formada por Uilton e Bruno Teles nos corredores laterais e Marcos Valente e Rui Correia ao centro, Diabu, Pedrinho e André Leal formaram o trio do meio campo, em apoio aos avançados Wagner, Douglas Tanque e Medeiros.» in https://www.ojogo.pt/futebol/2a-liga/noticias/interior/pacos-de-ferreira-empata-com-amarante-em-jogo-de-preparacao-9596041.html

Amarante Música - Amarante Festival MIMO 15 Anos, "dois ouvidos é pouco", com Marta Pereira da Costa, Sexta-feira, 20 de julho de 2018, pelas 18H00.




Marta Pereira da Costa - "Terra" - (Vídeo Oficial)


Marta Pereira da Costa & Pedro Pinhal - "Fado"


Marta Pereira da Costa & Pedro Jóia - "Fado Lopes" - (ao vivo)


Marta Pereira da Costa e Rui Veloso - "Casa Encantada" - (ao vivo)



"É ELE QUE ME CANTA A MIM
DULCE PONTES E MARTA PEREIRA DA COSTA

Sonho em como algures li

com ondas e mar maduro

e um fado que não vivi

num futuro


este destino traçado

é minha sina sem fim

não sou eu quem canta o fado

ele é  que me canta a mim


é por isso que eu não quero

é amarra que não solta

minha boca, minha alma em desespero 

e sempre volta


este destino traçado

é minha sina sem fim

não sou eu quem canta o fado


ele é  que me canta a mim"

Acidentes - Uma jovem de 17 anos foi detida pela GNR, domingo à noite, depois do atropelamento de nove pessoas, num incidente relacionado com corridas ilegais, em Vila Nova de Famalicão.



«Jovem de 17 anos detida após atropelamento de nove pessoas

Uma jovem de 17 anos foi detida pela GNR, domingo à noite, depois do atropelamento de nove pessoas, num incidente relacionado com corridas ilegais, em Vila Nova de Famalicão.

A menor, que entretanto foi libertada, é suspeita de condução perigosa, soube o JN.

Nove pessoas foram atropeladas e sofreram ferimentos ligeiros na noite deste domingo, depois de terem sido colhidas no Lago Discount, em Ribeirão, Famalicão.

Segundo as informações que o JN conseguiu recolher, um carro que terá entrado em despiste colheu nove pessoas com idades entre os 19 e os 52 anos.

Os feridos foram transportados ao hospital de Famalicão e Cruz Vermelha de Ribeirão, que socorreram as vítimas com apoio da VMER de Famalicão. Todos eles receberam alta entretanto.

Segundo confirmou a GNR à agência Lusa, tratou-se de um acidente relacionado com corridas ilegais.» in https://www.jn.pt/local/noticias/braga/vila-nova-de-famalicao/interior/jovem-de-17-anos-detida-apos-atropelamento-de-nove-pessoas-em-famalicao-9598535.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Política de Educação - O Ministério da Educação vai firmar novos contratos de associação com os colégios do grupo GPS, cujos principais dirigentes estão acusados de corrupção, e financiá-los com 10 milhões de euros.



«Grupo GPS, acusado de corrupção, vai receber 10 milhões de euros do Estado para colégios

O Ministério da Educação vai firmar novos contratos de associação com os colégios do grupo GPS, cujos principais dirigentes estão acusados de corrupção, e financiá-los com 10 milhões de euros.

São 10 milhões de euros o valor que o Estado vai dar a 10 colégios do grupo GPS, cujos principais dirigentes - entre os quais o antigo deputado socialista António Calvete - estão acusados, pelo Ministério Público, de corrupção, burla, peculato, falsificação de documentos e abuso de confiança. Isto na sequência da renovação dos contratos de associação com os colégios do grupo.

A notícia avançada este sábado no Expresso conta que enquanto não houver um julgamento e uma decisão concreta por parte da justiça o Estado vai continuar a pagar ao grupo de forma a assegurar que todos os alunos tenham acesso a educação gratuita perto das suas residências em locais onde a oferta pública é insuficiente.

A lista provisória dos novos contratos de associação a serem realizados inclui 29 colégios, sendo que desses sete pertencem ao grupo GPS. A estes juntam-se outros três do mesmo grupo cujos contratos já são anteriores, mas têm que ser renovados para que nenhum estudante fique com os estudos a meio de um ciclo.

Em resposta ao jornal o Ministério da Educação afirmou que reduziu o número de colégios do grupo financiados (de 13 para 10) e cortou o financiamento (de 21 milhões de euros para 10). Além disso, a tutela afirma que haja uma condenação transitada em julgado não há razão para reverter a situação.

Recorde-se que o dinheiro pago a colégios do grupo GPS no âmbito dos contratos de associação com o Estado pagaram férias, carros, bilhetes para o mundial de futebol de 2006, jantares, vinhos e até seguros pessoais, segundo a acusação do Ministério Público.» in https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/grupo-gps-acusado-de-corrupcao-vai-receber-10-milhoes-de-euros-do-estado-para-colegios#_swa_cname=sapo24_share&_swa_cmedium=web&_swa_csource=facebook&utm_source=facebook&utm_medium=web&utm_campaign=sapo24_share

15/07/18

F.C. do Porto Ciclismo - O ciclista José Neves venceu na tarde deste sábado a edição de 2018 do Troféu Joaquim Agostinho, após ter terminado a terceira e última etapa da prova no terceiro posto, a nove segundos do vencedor do dia Henrique Casimiro.



«JOSÉ NEVES VENCE TROFÉU JOAQUIM AGOSTINHO

Ciclista portista ficou em terceiro na derradeira etapa e venceu a classificação geral.

O ciclista José Neves venceu na tarde deste sábado a edição de 2018 do Troféu Joaquim Agostinho, após ter terminado a terceira e última etapa da prova no terceiro posto, a nove segundos do vencedor do dia Henrique Casimiro.

O corredor da Efapel concluiu os 172 quilómetros que ligaram o Cadaval ao alto de Montejunto com o tempo de 4h26m50s, gastando menos seis do que o segundo classificado, Joni Brandão, e menos nove do que o melhor portista a cortar a meta, José Neves.

Depois de ter conquistado a camisola amarela na primeira etapa, e de a ter perdido na segunda, o corredor alentejano voltou ao lugar mais alto da geral, desta vez para selar o triunfo na prova. Além do triunfo na geral individual, os Dragões selaram também a vitória na classificaçã coletiva.

“No início do ano assumi que este era um dos meus objetivos. No prólogo foi por pouco que não vesti a amarela, mas fiquei com ela no segundo dia. Ontem perdia, mas hoje viemos prontos para a guerra. Tive algum receio de arrancar, mas os meus colegas ajudaram-me”, afirmou o corredor azul e branco citado pelo site da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Além de Neves, concluíram a prova mais X portistas: António Carvalho foi quarto (a 36s), Gustavo Veloso foi 22.º (a 4m42s), Ricardo Mestre foi 25.º (a 5m27s) e Tiago Ferreira foi 72.º (a 34m41s).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/trofeu-joaquim-agostinho-150718.aspx


Ciclismo: Grande Prémio de Torres Vedras/Troféu Joaquim Agostinho (3.ª etapa, 15/07/18)

F.C. do Porto B - F.C. do Porto 2 vs Varzim 0 - FC Porto B bateu o Varzim (2-0) e fechou a prova no lugar mais baixo do pódio.



«TERCEIRO LUGAR NO TORNEIO ZACARIAS COUTO

FC Porto B bateu o Varzim (2-0) e fechou a prova no lugar mais baixo do pódio.

O FC Porto B encerrou a participação no Torneio Zacarias Couto no terceiro posto, após ter vencido na manhã deste domingo a formação do Varzim. A equipa orientada por Rui Barros bateu a formação anfitriã da prova de pré-época por 2-0.

A vantagem portista surgiu ainda antes do primeiro quarto de hora, após um golo apontado por Moreto (14m), mas o momento do jogo acabaria por pertencer ao avançado portista Christopher, que aos 66 minutos disparou de fora de área para marcar um grande golo e estabelecer o resultado final. 

Mais logo, pelas 19h30, Vitória de Guimarães e Portimonense jogam a final da prova.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/fcporto-b-varzim-torneio-150718.aspx


Futebol: FC Porto B no Torneio Zacarias Couto (14-15/07/18)

F.C. do Porto Equipamentos - FC Porto apresentou os equipamentos para a temporada 2018/19 na Praça D.João I.



«BAIXA DO PORTO VOLTOU A VESTIR-SE DE AZUL E BRANCO

FC Porto apresentou os equipamentos para a temporada 2018/19 na Praça D.João I.

Foi uma tarde/noite em cheio para os adeptos que se deslocaram este sábado à Praça D. João I, bem no centro da cidade do Porto, para assistir à já habitual cerimónia de apresentação dos equipamentos para a nova temporada (2018/19) do FC Porto.

O ponto alto do evento ficou guardado para o final, no momento em que os jogadores das várias modalidades trocaram os respetivos campos pelo palco e assumiram o papel de modelos. Antes, porém, houve muito para ver e ouvir num espetáculo repleto de música, luz e cor.

Tudo começou por volta das 18h00, quanto Tiago Nacarato teve honras de abertura do palco perante algumas centenas de adeptos que desde cedo enfrentaram o calor para garantiram o melhor lugar para o grande momento do fim da noite. Seguiram-se os The Black Mamba, os We Find You e VIA, num cartaz que teve o “patrocínio” do festival MEO Marés Vivas, que decorre entre os dias 20 e 22 de julho.

Mas o momento alto da noite foi mesmo o desfile. As luzes apagaram-se perto das 22h00 e a cerimónia não começou sem antes se ouvir o hino do FC Porto. O palco foi inaugurado por modelos mais experimentados, como Rúben Rua e Débora Monteiro, que deram o exemplo e mostraram como se faz aos menos habituados. 

Alfredo Quintana, António Areia e Miguel Martins (andebol), Telmo Pinto e Reinaldo García (hóquei) e Pedro Bastos (basquetebol) representaram as modalidades e desfilaram antes dos muito aguardados campeões nacionais.

Os futebolistas Vaná, Óliver, Hernâni, Chidozie, André Pereira, Alex Telles e Aboubakar subiram ao palco e levaram ao delírio os milhares de fãs que encheram por completo a Praça D. João I, selando mais uma noite de comunhão perfeita entre a cidade, o clube e os adeptos. A despedida foi feita em conjunto e ao som de um tema que marcou o 28.º título do FC Porto: “Azul e Branco é o coração”, de Alberto Índio.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/apresentacao-equipamentos-18-19.aspx


(FC Porto Apresentação dos Novos Equipamentos - 14 Julho 2018)


(Apresentação dos Equipamentos do FC PORTO 2017/2018)


(ESPECTACULAR!!! Hino do FC Porto cantado na apresentação dos novos equipamentos)

F.C. do Porto Ciclismo - Depois de ter assumido a liderança da edição de 2018 do Grande Prémio Joaquim Agostinho na sexta-feira​, José Neves terminou este sábado a segunda etapa na 20.ª posição, perdendo assim a camisola amarela para o espanhol Óscar Hernández.



«JOSÉ NEVES PERDE A AMARELA NO TROFÉU JOAQUIM AGOSTINHO

Ciclista da W52-FC Porto segue agora na quarta posição, a 21 segundos do líder Óscar Hernández.

Depois de ter assumido a liderança da edição de 2018 do Grande Prémio Joaquim Agostinho na sexta-feira​, José Neves terminou este sábado a segunda etapa na 20.ª posição, perdendo assim a camisola amarela para o espanhol Óscar Hernández.

Na etapa que ligou Serra d’El Rei a Torres Vedras, com uma extensão de 144 quilómetros, o corredor da (Aviludo-Louletano-Uli) beneficiou da queda do compatriota Jesus Del Pino (Efapel) nos derradeiros metros da tirada para vencer confortavelmente. O melhor portista do dia foi Ricardo Mestre, terminando a quatro segundos do vencedor, na sétima posição.​

José Neves chegou 26 segundos depois de Hernández (3h59m19s), novo camisola amarela da corrida que termina este domingo com a realização da etapa mais aguardada: a ligação entre o Cadaval e o alto de Montejunto, com 172 quilómetros.

A subida final é uma contagem de primeira categoria, que surgirá depois de o pelotão já ter ultrapassado uma de primeira e outra de segunda nos 25 quilómetros finais da etapa.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/ciclismo-gp-torres-vedras-gp-joaquim-agostinho-140718.aspx


Ciclismo: GP Torres Vedras-Troféu Joaquim Agostinho - (2.ª etapa, 14/07/18)

14/07/18

F.C. do Porto B - O FC Porto B perdeu este sábado com o Portimonense no desempate por grandes penalidades (7-8), depois de se ter verificado um empate a um golo no tempo regulamentar.



«"BÊS" CAEM NOS PENÁLTIS

Dragões perderam com o Portimonense, no Torneio Zacarias Couto, após terem estado em vantagem durante quase todo o jogo.

O FC Porto B perdeu este sábado com o Portimonense no desempate por grandes penalidades (7-8), depois de se ter verificado um empate a um golo no tempo regulamentar. O jogo inaugurou a edição deste ano do Torneio Zacarias Couto, que se diputa na Póvoa de Varzim.

A equipa orientada por Rui Barros esteve em vantagem durante quase todo o encontro, tendo-se adiantado bem cedo no marcador por intermédio de Madi Queta (5m). No entanto, já nos descontos, os algarvios, décimos classificados da Liga NOS 2017/18, conseguiram chegar à igualdade (90+3m).

Os azuis e brancos vão discutir com o Varzim o terceiro lugar do torneio, numa partida agendada para as 11h00 deste domingo.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/fcportob-portimonense-torneio-140718.aspx

F.C. do Porto Jogos de Preparação: F.C. do Porto 3 vs Académica 0 - André Pereira, Bruno Costa e Ádrian López marcaram os golos do triunfo portista.



«TRÊS GOLOS EM TREINO DE CONJUNTO COM A ACADÉMICA

André Pereira, Bruno Costa e Ádrian López marcaram os golos do triunfo portista.

O treino deste sábado do FC Porto foi realizado em conjunto com a Académica de Coimbra. No Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival, Dragões e estudantes fizeram um jogo-treino, que terminou com o triunfo portista, por 3-0.

Os golos azuis e brancos foram apontados por André Pereira, Bruno Costa e Adrián López.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/treino-140718.aspx

Amarante Festival Mimo 2018 - Dia 20, os primeiros acordes vão soar às seis da tarde no Museu Amadeo de Souza-Cardoso com a guitarra portuguesa de Marta Pereira da Costa.



«As sonoridades portuguesas do primeiro dia do Mimo

Festival decorre entre 20 e 22 de julho, em Amarante. Os primeiros acordes vão soar às 18h00.

Dia 20, os primeiros acordes vão soar às seis da tarde no Museu Amadeo de Souza-Cardoso com a guitarra portuguesa de Marta Pereira da Costa.

Seguem-se o norte-americano Matthew Whitaker também no Museu, os moçambicanos Timbila Muzimba, e os brasileiros Dona Onete e Baiana System no Parque Ribeirinho. Entre brasileiros outros sons portugueses metem a colher.

Miguel Fernandes conversa com Pedro Gonçalves e Tó Trips, dos Dead Combo, a propósito do primeiro dia do festival Mimo.

À meia-noite, o palco vai ser dos Dead Combo, de Pedro Gonçalves e Tó Trips, que vão apresentar o novo álbum Odeon Hotel com banda e com a sonoridade tão singular dos autores de outros discos como a "Bunch of Meninos" ou "Lisboa Mulata". Os Dead Combo vão estar no primeiro dia do Mimo em Amarante e depois, mais tarde, viajarão também até às edições brasileiras do festival.

Festival Mimo, de 20 a 22 de julho, em Amarante - todo o programa disponível em mimofestival.com» in https://www.tsf.pt/cultura/musica/interior/as-sonoridades-portuguesas-do-primeiro-dia-do-mimo-9589505.html


Dead Combo - "Povo que cais descalço"


Dead Combo - "Esse Olhar Que Era Só Teu"


Dead Combo - "Deus Me Dê Grana"


Dead Combo - "Lisboa Mulata" - (Official Vídeo)


Dead Combo - "Putos a roubar maças"


Dead Combo - "Pacheco"


Dead Combo - "Cuba 1970" 


Dead Combo e Camané - "Inquitetação"

"Inquietação
Dead Combo e Camané 

A contas com o bem que tu me fazes 
A contas com o mal por que passei 
Com tantas guerras que travei 
Já não sei fazer as pazes 

São flores aos milhões entre ruínas 
Meu peito feito campo de batalha 
Cada alvorada que me ensinas 
Oiro em pó que o vento espalha 

Cá dentro inquietação, inquietação 
É só inquietação, inquietação 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei ainda 

Há sempre qualquer coisa que está pra acontecer 
Qualquer coisa que eu devia perceber 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei ainda 

Ensinas-me fazer tantas perguntas 
Na volta das respostas que eu trazia 
Quantas promessas eu faria 
Se as cumprisse todas juntas 

Não largues esta mão no torvelinho 
Pois falta sempre pouco para chegar 
Eu não meti o barco ao mar 
Pra ficar pelo caminho 

Cá dentro inqueitação, inquietação 
É só inquietação, inquietação 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei ainda 

Há sempre qualquer coisa que está pra acontecer 
Qualquer coisa que eu devia perceber 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei 
Porquê, não sei ainda 

Cá dentro inqueitação, inquietação 
É só inquietação, inquietação 
Porquê, não sei 
Mas sei 
É que não sei ainda 

Há sempre qualquer coisa que eu tenho que fazer 
Qualquer coisa que eu devia resolver 
Porquê, não sei 
Mas sei 
Que essa coisa é que é linda"

História Arqueologia - Os arqueólogos esperavam encontrar a primeira ermida construída em Cacela Velha, no Algarve, após a conquista cristã, mas os vestígios existentes no local pertenciam à necrópole cristã medieval e ao bairro islâmico que a antecedeu, disse uma investigadora.



«Arqueólogos detetam bairro islâmico onde pensavam estar ermida cristã de Cacela Velha

Os arqueólogos esperavam encontrar a primeira ermida construída em Cacela Velha, no Algarve, após a conquista cristã, mas os vestígios existentes no local pertenciam à necrópole cristã medieval e ao bairro islâmico que a antecedeu, disse uma investigadora.

Cristina Garcia, da Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg), falou com a agência Lusa da campanha de escavação concluída esta semana para explicar que os trabalhos deram continuidade às escavações de 1998 e 2001, nas quais foram detetados vestígios do que se pensava ser a ermida, mas os resultados foram diferentes e os muros existentes eram afinal parte do bairro islâmico abandonado pelos árabes antes da conquista cristã e que foi depois sobreposto pela necrópole cristã medieval.

Como esses muros estavam num extrato aparentemente superior ao da necrópole cristã, os investigadores pensaram que pertenceriam à ermida, mas encontraram mais corpos do “cemitério medieval cristão, que teve uma utilização até ao século XV ou XVI” e agora precisam de “perceber exatamente quais são as áreas, por épocas, de distribuição deste cemitério”, justificou Cristina Garcia.

“Estávamos também à procura da ermida de Nossa Senhora dos Mártires, a ermida primitiva, a primeira instalada no território depois da conquista cristã, mas não a encontrámos, continua sendo o bairro islâmico, abandonado, que está debaixo deste cemitério, o que foi para nós curioso, porque não esperávamos”, reconheceu.

Estes dados permitiram perceber que houve “um planeamento na construção deste bairro”, porque “há uma construção em socalco” e até “mesmo uma escavação na rocha e uma preparação deste terreno para implantar” as edificações, sublinhou a investigadora, destacando o achado inesperado de um gato enterrado na necrópole cristã, porque nestes locais não “há registos bibliográficos” de enterramentos de animais domésticos, observou.

“Já temos projetos para continuar, porque de facto a necrópole continua com muita intensidade, com muitos enterramentos, o bairro islâmico estende-se e prolonga-se por todo este terreno, e temos que perceber quais são os limites do bairro, que área ocupa, para saber um pouco mais sobre o modo de vida desta comunidade que aqui habitava, a relação com o mar, com a terra, o que faziam. Portanto, já temos projetos para o futuro e muitas questões para colocar”, garantiu Cristina Garcia.

A investigadora advertiu, no entanto, que é necessário “financiamento e apoio” para pôr de pé “um projeto de investigação e musealização” que permita “contar a mostrar a história de Cacela aos visitantes” e que está orçamentado, estimou, em cerca de 150 mil euros.

“Temos projetos, sabemos quanto custa, mas tem que se entre todos, não pode ser só o poder local”, considerou, qualificando o apoio dado pela Câmara Municipal de Vila Real de Santo António como “preponderante na logística toda” para uma escavação que contou também com o apoio da DRCAlg e da Universidade do Algarve.

A formação foi também uma das componentes desta campanha arqueológica em Cacela Velha, proporcionando trabalho de campo a alunos, como nos casos de Miriam Soares e Francisco Cardoso, das universidades do Algarve e do Porto, respetivamente.

“É interessante, nós aprendemos nas aulas, mas depois, quando chegamos ao campo, é completamente diferente e somos confrontados com a realidade, ainda por cima esta situação, que não é tão usual, é uma experiência, é interessante”, afirmou Miriam Soares.

Francisco Cardoso também reconheceu que a escavação permitiu ter uma “boa experiência” e “sair do que é a teoria” aprendida nas aulas: “Por isso, vir para uma escavação fazer voluntariado é muito importante, porque só a teoria acaba por não chegar para um arqueólogo”.» in https://24.sapo.pt/vida/artigos/arqueologos-detetam-bairro-islamico-onde-pensavam-estar-ermida-crista-de-cacela-velha

13/07/18

F.C. do Porto Ciclismo - O ciclista alentejano, José Neves, reforço da W52-FC Porto para esta temporada, segue na primeira posição da geral individual, com dois segundos de vantagem sobre Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA), vestindo agora a camisola amarela.



«JOSÉ NEVES É LÍDER DO TROFÉU JOAQUIM AGOSTINHO

Ciclista da W52-FC Porto é o dono da camisola amarela ao segundo dia de prova.

José Neves é o novo líder do 41.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho. O ciclista alentejano, reforço da W52-FC Porto para esta temporada, segue na primeira posição da geral individual, com dois segundos de vantagem sobre Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA), vestindo agora a camisola amarela.

A etapa desta sexta-feira ligou Ventosa e Sobral de Monte Agraço e o francês Cyril Barthe (Euskadi Basque Country-Murias) foi o mais rápido a cumprir os 162 quilómetros da tirada. Na equipa portista, Ricardo Mestre terminou na quinta posição e foi o melhor Dragão do dia, com o mesmo tempo que o vencedor.

José Neves é, então, o líder da geral individual, mas Gustavo Veloso (5.º) também está entre os dez primeiros classificados. Ricardo Mestre (14.º), António Carvalho (22.º), Ángel Sánchez Rebollido (32.º) e Tiago Ferreira (73.º) são os restantes Dragões em prova.

Este sábado corre-se a segunda etapa do 41.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, entre Serra d’el Rei e Torres Vedras (144 quilómetros).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Ciclismo-GP-Torres-Vedras-Trofeu-Joaquim-Agostinho-130718.aspx


Ciclismo: GP Torres Vedras-Troféu Joaquim Agostinho - (1.ª etapa, 13/07/18)

Anarante Festival Mimo 2018 - Os palcos do festival vão ser o Museu Amadeo Souza-Cardoso, Igreja e Largo de São Gonçalo, Cinema Teixeira de Pascoaes, Centro Cultural Amarante, Parque Ribeirinho e Parque Florestal de Amarante, sete espaços onde vão acontecer as mais de 50 atividades do Mimo, um acontecimento para locais e motivo de visita para muitos turistas.



«O festival de música que também vai ter uma exposição de Amadeo

O Museu Amadeo Souza-Cardoso vai ser um dos palcos do Mimo Festival.

O Mimo nasceu em Olinda em 2004 e passou depois por outras cidades brasileiras até, em 2016, atravessar o atlântico e se estrear em Portugal. Amarante foi a cidade escolhida e, em 2018, acolhe a terceira edição do festival que junta a música ao património e à natureza.

Os palcos do festival vão ser o Museu Amadeo Souza-Cardoso, Igreja e Largo de São Gonçalo, Cinema Teixeira de Pascoaes, Centro Cultural Amarante, Parque Ribeirinho e Parque Florestal de Amarante, sete espaços onde vão acontecer as mais de 50 atividades do Mimo, um acontecimento para locais e motivo de visita para muitos turistas.

A importância económica do festival Mimo para Amarante e para muitas cidades à volta da cidade de Amadeo é enorme que, para lá da música, vai este ano receber também a exposição "Os Modernistas. Amigos e Contemporâneos de Amadeo de Souza-Cardoso, colecção Millenium BCP".

A inauguração vai ser no dia 20, dia da abertura do festival, no ano em que se assinalam cem anos da morte do pintor amarantino.» in https://www.tsf.pt/cultura/musica/interior/o-festival-de-musica-que-tambem-vai-ter-uma-exposicao-de-amadeo-9585465.html


(Museu Amadeo Souza-Cardoso)

F.C. do Porto Ciclismo - José Neves, campeão nacional sub-23 de contrarrelógio em 2017 e 2015 e um dos reforços da W52-FC Porto para esta época, completou o exercício individual em 10m36seg, tendo cortado a meta em segundo lugar, apenas três segundos depois do vencedor, Rafael Reis.



«JOSÉ NEVES FICOU A TRÊS SEGUNDOS DA "AMARELA"

Ciclista da W52-FC Porto foi segundo no prólogo Troféu Joaquim Agostinho.

O trajeto do prólogo do 41.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho prenunciava uma tirada mais adequada para os velocistas e foi o que aconteceu na tarde desta quinta-feira, no Turcifal.​

José Neves, campeão nacional sub-23 de contrarrelógio em 2017 e 2015 e um dos reforços da W52-FC Porto para esta época, completou o exercício individual em 10m36seg, tendo cortado a meta em segundo lugar, apenas três segundos depois do vencedor, Rafael Reis, que hoje veste as cores dos espanhóis da Caja Rural-Seguros RGA e que já vestiu de azul e branco.

O ciclista dos Dragões, que está na liderança da classificação da juventude, terminou dois lugares à frente do companheiro de equipa e de um dos grandes especialistas na matéria, Gustavo César Veloso, que completou a tirada 12 segundos depois de Rafael Reis. A W52-FC Porto assumiu o comando da geral coletiva.

A prova que homenageia um dos símbolos do ciclismo nacional abriu, pelo quarto ano consecutivo, com um prólogo de 8 quilómetros, em sistema de contrarrelógio, que já começa a ser tradição na corrida mais emblemática da região Oeste de Portugal. A primeira etapa em linha corre-se esta sexta-feira e terá uma extensão de 162 quilómetros, ligando a Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa, Torres Vedras, a Sobral de Monte Agraço.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Ciclismo-GP-Torres-Vedras-Trofeu-Joaquim-Agostinho-prologo-120718.aspx


Ciclismo: GP Torres Vedras-Troféu Joaquim Agostinho - (prólogo, 12/07/18)
Pin It button on image hover