22/03/17

Música Portuguesa - Francisca Osório de Castro (Porto, 1997), conhecida pelo nome artístico Kika, é uma cantora portuguesa.


Kika - "Colorblind"


Kika - "If This Is Love"

https://pt.wikipedia.org/wiki/Kika_(cantora)



"Colorblind
Kika
  
It's already time ago, it breaks my heart
Once again, we didn't say things
And now the answer to the question in your eyes
If I could only dare to tell you

Won't you be my baby
Please, stay, make me home

Cuz I never knew the color blue until I was loosing you
I've been colorblind
And I don't know what to do
Baby, I believe that I will be broken until you're mine
'Til you're mine
No no no

If I get that I'm not courage with the kids
Would you welcome the affection?
Is it wrong? Is it right to feel like this?
Are you feeling the connection?

Oh won't you be my baby
Please, stay, make me home

Cuz I never knew the color blue until I was loosing you
I've been colorblind
And I don't know what to do
Baby, I believe that I will be broken until you're mine
'Til you're mine

Baby, I've had enough
And you know I'm not that tough
Thinking about a future without you in it
I've never felt something like this
I can't take it anymore, don't you understand?
Won't you be mine?
Be mine

I never knew the color blue until I was loosing you
I've been colorblind
And I don't know what to do
Cuz baby, I believe that I will be broken until you're mine
'Til you're mine
No no no no no

Until, until you're mine
Uh uh uh"

Ambiente e Ecologia - "CLIMA Expo 360º" é uma exposição que chega ao Alentejo para mostrar realidade e apontar pistas para mitigar o impacto das alterações climáticas.



«Dúvidas? Não. A Terra está mesmo a aquecer

"CLIMA Expo 360º" é uma exposição que chega ao Alentejo para mostrar realidade e apontar pistas para mitigar o impacto das alterações climáticas.

As alterações climáticas causadas pelas emissões de gases com efeito de estufa resultante das actividades humanas é o tema que dá mote à exposição "CLIMA Expo 360º", uma criação original de Universcience – Sience Actualités (Paris).

Depois de percorrer diversos países, chegou a Portugal em versão bilingue português-francês e está patente em Évora, por iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) e da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Compreender o sistema climático através das últimas observações, simulações e análises de vários cientistas é um dos objectivos da exposição que quer deixar, também, um alerta para a importância da mobilidade sustentável, da economia de baixo carbono e para os impactos sociais das alterações climáticas.

“Não é preciso ser-se especialista em alterações climáticas para se perceber que algo está a mudar no nosso clima”, diz à Renascença o director regional do Alentejo da APA, André Matoso.

“É importante que as pessoas possam ver pormenores daquilo que se ouve falar e aprofundar mais alguns aspectos”, acrescenta.

“O que acontece nos mares, o que acontece nas florestas, o que acontece noutros pontos do mundo, os possíveis porquês, o que fazer para nos adaptarmos, para tentarmos combater este fenómeno”, questões que encontram resposta na exposição patente até ao início de Abril no espaço expositivo da CCDR, em Évora.

A exposição, que inclui também informação específica sobre o caso português, está disposta em torno de quatro vertentes: o aquecimento global – diagnóstico e impactos; as causas do aquecimento global e a responsabilidade humana; os cenários de emissões de gases com efeito de estufa e a evolução do clima; o planeta à procura de soluções para o desafio climático.

“Não é preciso ter habilitações académicas para aferir que o clima está a mudar”, insiste André Matoso.

“Na semana passada, ainda Inverno, num dia, registámos no Alentejo, 28 graus. Isto só por si não diz muito. É um dia, não é anómalo e não significa que estamos em processo de alterações climáticas”, adianta. Porém, prossegue, “depois de olharmos para o ano passado que foi o ano mais quente desde que há registo, e o de 2015 já tinha sido o anteriormente mais quente, então já estamos perante registos factuais de que do ponto de vista da temperatura isso está a acontecer”.

Para este responsável da APA, há matéria suficiente para inquietar as pessoas e alertá-las para a necessidade de mudar comportamentos.

“Não vale a pena culpar apenas os outros. O futuro do planeta está também nas nossas mãos”, alerta. “A forma como tomamos banho, como regamos o quintal, entre muitas outras coisas. São pequenos gestos, que podem fazer a diferença, reflectindo-se em nosso benefício e em benefício das próximas gerações”, diz André Matoso.

A "CLIMA Expo 360º" dá conta da influência que tem o impacto da intervenção humana na perturbação do sistema climático, mas aponta, também, pistas sobre o tipo de estratégias que podem ajudar a reduzir emissões, de forma a mitigar os riscos, bem como a uma melhor adaptaão aos impactos que são já irreversíveis.» in http://rr.sapo.pt/noticia/78933/duvidas_nao_a_terra_esta_mesmo_a_aquecer?utm_source=rss


«Climat, l'expo à 360°»


(Casablanca abrite l'expo climat à 360°)


(Exposition: Le Climat à 360°)

Amarante Música - Manel Cruz, Tinariwen e Nação Zumbi juntam-se a Herbie Hancock (que dará um concerto exclusivo em Portugal) naquela que será a segunda edição do festival MIMO, que se realiza entre 21 e 23 de Julho em Amarante.



«MAIS TRÊS CONFIRMAÇÕES PARA O MIMO FESTIVAL 
AMARANTE 2017· 21 MAR 2017 · 14:39 

Manel Cruz, Tinariwen e Nação Zumbi juntam-se a Herbie Hancock (que dará um concerto exclusivo em Portugal) naquela que será a segunda edição do festival MIMO, que se realiza entre 21 e 23 de Julho em Amarante.

Querem mais boas notícias? A entrada é livre. A primeira edição do festival aconteceu em 2016 e teve no seu cartaz nomes como Tom Zé, Vieux Farka Touré, Hamilton de Holanda, Pat Metheny & Ron Carter, entre outros.» in 
http://bodyspace.net/ultimas/80672-mais-tres-confirmacoes-para-o-mimo-festival-amarante-2017/


Tinariwen - "Tiwàyyen" (Full Album Stream)

21/03/17

Amarante Pintura - Cozinha da Casa de Manhufe oferece uma vista da cozinha desde as escadas e é um jogo de diferenças em tamanho real.



«Pelas terras de Amadeo de Souza-Cardoso. De Amarante a Manhufe

A casa onde nasceu o pintor mantém-se na sua família conservada quase como nos tempos em que o artista aqui viveu e pintou. Numa rara ocasião, as portas abriram-se a quem quis percorrer os caminhos do artista. De Amarante a Manhufe.

Julgamos, através da correspondência, que o pai do Amadeo teria a intenção de lhe entregar o negócio da distribuição do vinho". A revelação de Marta Soares, mestre em História da Arte e curadora da mais recente exposição do artista no Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto, e no Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa, tinha ficado guardada para o momento em que se entra na cozinha da casa de Manhufe, aquela que Souza-Cardoso pintou e que se mantém quase igual ao quer era em 1913. "É uma cozinha suspensa no tempo".

O quadro pode ser visto no Museu Gulbenkian - Coleção Moderna, as portas da casa raramente se abrem. Sábado, dia 11, foi uma desses raros dias em que José de Sousa Cardoso, sobrinho-neto de Amadeo, deu autorização. É o filho, António, sobrinho-bisneto do pintor, quem abre o portão da quinta, um exemplar de ferro antigo com a data da fundação inscrita: 1858. Amadeo de Souza-Cardoso, quinto de nove irmãos, nasceu na casa da família a 14 de novembro de 1867. Uma placa na fachada principal assinala a efeméride. Estamos em Manhufe, aldeia da freguesia de Mancelos, em Amarante, entre o Porto e Vila Real.

A casa e as terras foram a herança dos pais de Amadeo, Amélia e José Emydgio de Souza Cardoso, o primeiro exportador de vinho verde e presidente da câmara de Vila Real.



O atelier que o pai de Amadeo manda construir para o filho | RUI MANUEL FERREIRA/ GLOBAL IMAGENS

"Há várias cartas escritas à mulher, Lucie, nesta cozinha", conta Marta Soares, cuja tese de dissertação de mestrado foi justamente Amadeo de Souza-Cardoso e a revista Orpheu. Continua a ser, confirma outra sobrinha-bisneta, Cândida, um local de reunião, como nessa época.

O quadro "Cozinha da Casa de Manhufe" | DIREITOS RESERVADOS


Cozinha da Casa de Manhufe oferece uma vista da cozinha desde as escadas e é um jogo de diferenças em tamanho real. O que está igual ao quadro? O pano na coluna central já lá estava em 1913, tal como a mesa. São novos os pratos de cerâmica e o painel que representa Jesus, reparam a meia centena de visitantes que se acotovelam na cozinha. Frequentam os cursos e passeios culturais do instituto de cultura Inkultu, em Gaia. Carla Gomes, à frente da organização, mobilizou-os para uma visita por terras de Amadeo, depois de terem estado em Lisboa na exposição que evocava o centenário da mostra que o artista tinha feito na Liga Naval. Foi assim que conheceram a curadora Marta Soares, que se somou à viagem e vai desfiando a biografia do artista.

Os pais de Amadeo financiam o filho em Paris, para onde este parte em 1906, depois de uma passagem fugaz pelo curso de Arquitetura na Escola de Belas Artes, em Lisboa. Em Manhufe, onde o artista passa largas temporadas entre 1906 e 1914 (e onde se refugia quando a I Guerra Mundial começa com a mulher), o pai manda construir um atelier. Três divisões e, numa delas, janelas grandes que davam para a serra. Precisa de restauro, algo que está nos planos da família.

O atelier foi construído junto à casa do tio Francisco, irmão da mãe, figura fundamental na carreira artística do pintor. "É ele quem convence o pai a deixar o Amadeo ir para Paris", explica Marta Soares. "Era amigo de pintores como Columbano [Bordalo Pinheiro], do rei D. Carlos, viajava muito, ia a Paris, tinha um grande rede de contactos". Mas, completa, não gostou da arquitetura do atelier, percebe-se numa carta.

Os pedidos de visitas crescem com a popularidade do artista. "Tenho de travar", confidencia José de Sousa Cardoso ao DN. Para lá da cozinha e do atelier, as portas estão fechadas ao olhar de estranhos. O quarto, que os descendentes garantem que se mantém como no tempo do "tio Amadeo", como lhe chamam, só foi mostrado para o documentário Amadeo de Souza-Cardoso: O Último Segredo da Arte Moderna, do luso-francês Christophe Fonseca, exibido por ocasião da exposição que a Gulbenkian de 2016 no Grand Palais, em Paris. Já as obras do pintor quer pertencem à família estão em depósito no Museu Municipal de Amarante, batizado com o seu nome. Tinha sido um dos pontos de passagem do grupo na manhã de sábado, guiados por Marta Soares.

A visita começa na românica igreja de Santo André de Telões, a que José Saramago dedica algumas linhas em Viagem a Portugal (1981), como lê Miguel Augusto Sousa, da Sentir Património, que orienta estes percursos. Introduzem-se os visitantes nas paisagens da infância de Amadeo. E continua-se até ao centro de Amarante, cruzando a ponte Teixeira de Pascoaes. Do outro lado do rio Tâmega, o museu ocupa uma parte do Convento de São Gonçalo. Numa vida anterior, este mesmo convento foi estabelecimento de ensino. "Amadeo frequentou aqui o liceu", refere Marta Soares, durante a visita.

As obras mais antigas do artista testemunham o seu interesse pela caricatura. Um dos "alvos" é o escritor Manuel Laranjeiro, com quem coincide no Café Chinês, em Espinho (onde passava férias e onde viria a morrer em outubro de 1918, vítima de pneumónica), um dos seus primeiros apoiantes. É aqui que se encontra o retrato do tio Francisco, pintado de forma mais tradicional. Marta Soares regressa à correspondência: "O tio, que apoia o sobrinho, também critica a obra. Quer que seja artista, mas também não era preciso ir tão longe".» in http://www.dn.pt/artes/interior/pelas-terras-de-amadeo-de-souza-cardoso-de-amarante-a-manhufe-5730112.html


Google Doodle: 125th Birthday of Amadeo de Souza-Cardoso [HQ]

Amarante Pintura - A artista amarantina, Joana Antunes, interpela-nos com a sua mais recente obra: "Like a Bird".


(Joana Antunes, "Like a bird")

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10208970210912515&set=a.1123797575158.2018746.1233671008&type=3&theater


Nelly Furtado - "I'm Like A Bird"



"I'm Like a Bird
Nelly Furtado

You're beautiful and that's for sure
You'll never ever fade
Your lovely, but it's not for sure
And I won't ever change
And though my love is rare
And though my love is true
I'm like a bird
I'll only fly away
I don't know where my soul is (Soul is)
I don't know where my home is
And baby all I need for you to know is
I'm like a bird
I'll only fly away
I don't know where my soul is (Soul is)
I don't know where my home is
And I need for you to know
Is your faith in me brings me to tears
Even after all these years
And it pains me so much to tell
That you don't know me that well
And though my love is rare
And though my love is true
I'm like a bird
I'll only fly away
I don't know where my soul is (Soul is)
I don't know where my home is
And baby…"

Amarante Poesia - No dia Mundial da Poesia, um Poema a uma fonte da Casa de Pascoaes que secou, onde Teixeira de Pascoaes personaliza na mesma, muita da sua inquietação interior...


(A fonte dos Golfinhos)


(A Fonte do Silêncio)


(A fonte da Carranca)


"A uma fonte que secou

Com teus brandos murmúrios embalaste
O decorrer dos meus primeiros dias.
E pelos teus gemidos os contaste;
Eu era então feliz e tu sofrias.
As minhas velhas árvores regaste,
O meu jardim de Abril reverdecias
E, quando as tuas lágrimas choraste,
Como a dor que hoje sofro, entenderias!
Mas, ai, tudo mudou! Longa estiagem
Bebeu, a arder em febre, as tuas águas;
Versos de água cantando a minha imagem.
Raios de sol que as fontes evaporam,
Levando para Deus as suas máguas,
Secai também os olhos dos que choram!"

(in Terra Proibida, Teixeira de Pascoeas)

F.C. do Porto Natação - Portista Ana Rita Faria foi a nadadora com melhor performance nos 200 metros livres.



«NATAÇÃO: DOMÍNIO PORTISTA NOS CAMPEONATOS REGIONAIS

Portista Ana Rita Faria foi a nadadora com melhor performance nos 200 metros livres.

Com 93 medalhas - 50 das quais de ouro, 25 de prata e 18 de bronze -, a equipa de natação do FC Porto foi a que obteve melhor performance nos Campeonatos Regionais, que se realizaram no passado fim de semana na Piscina Municipal da Póvoa de Varzim.

Numa prova em que participaram 370 nadadores em representação de 21 clubes, a portista Ana Rita Faria (na foto) foi a nadadora que alcançou o melhor desempenho nos 200 metros livres, com 2.06,87 (706 pontos).

O FC Porto bateu ainda três novos recordes regionais de juniores, através das suas estafetas femininas de 4x50 livres (Isabel Pego, Beatriz Silva, Bárbara Magalhães e Ana Faria) com 1.52,50, 4x100 livres (Ana Faria, Maria Francisca Cabral, Beatriz Silva e Maria Carolina Costa) com 4.05,66 e 4x200 livres (Isabel Pego, Beatriz Silva, Maria Carolina Costa e Ana Faria) com 8.53,56.

Os Dragões vão agora preparar os Campeonatos Nacionais, agendados para o final deste mês de março nas Piscinas Olímpicas de Coimbra.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/natacao-camp-regionais-1aj-180317.aspx

Animais - Um jogador de futebol de Moçambique de 19 anos faleceu na semana passada em Tete, na zona oeste do país, devido a um ataque de um crocodilo quando treinava perto de um rio, informou nesta segunda-feira o seu clube.



«Jogador de futebol morre em ataque de crocodilo em Moçambique

Um jogador de futebol de Moçambique de 19 anos faleceu na semana passada em Tete, na zona oeste do país, devido a um ataque de um crocodilo quando treinava perto de um rio, informou nesta segunda-feira o seu clube.

A vítima, Estevão Alberto Gino, jogava no Atlético Mineiro, clube da segunda divisão de futebol moçambicana, e vivia perto do rio Zambeze.

O seu treinador, Eduardo Carvalho, explicou à AFP que depois de ter estado a correr, o jogador colocou as mãos na água do rio quando o crocodilo o atacou. Dois vizinhos, que acompanhavam o jogador, presenciaram a cena. "Não puderam fazer nada", acrescentou Carvalho.

Os ataques de crocodilos são frequentes no rio Zambeze. "Os cidadãos não têm água corrente e, por isso, têm o hábito de ir ao rio", explicou o técnico.

Um porta-voz da polícia local confirmou os incidentes à AFP. Segundo Leonel Muchina, as buscas pelo corpo da vítima ainda decorrem.» in http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/jogador-de-futebol-morre-em-ataque-de-crocodilo-em-mocambique

20/03/17

Amarante São Gonçalo - Rua 5 de Outubro, desfile da Fanfarra e dos Bombeiros Voluntários de Amarante, no 96 aniversário desta nobre instituição concelhia.


(Bombeiros Voluntários de Amarante no seu nonagésimo sexto aniversário)

F.C. do Porto Desporto Adaptado - FC Porto C terminou ​décimo Torneio Internacional de Futebol Adaptado no quarto lugar.



«PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO PORTISTA NO TIFFA

FC Porto C terminou ​décimo Torneio Internacional de Futebol Adaptado no quarto lugar.

O FC Porto participou pela primeira vez no TIFFA - X Torneio Internacional de Futebol Adaptado, o maior evento deste tipo a nível nacional, que decorreu no fim de semana, no Estádio Municipal de Albufeira. Os Dragões tiveram em prova 34 atletas, divididos em três equipas, sendo o FC Porto A e FC Porto B eram as únicas constituídos por atletas com deficiência motora, enquanto o FC Porto C era composto por atletas com deficiência intelectual.

O FC Porto C, que eliminou o FC Porto B nos quartos de final, conseguiu o quarto lugar, após um jogo renhido contra a APEXA B, enquanto as outras duas equipas terminaram nos quartos de final a sua corrida ao título. O TIFFA contou com a participação, a nível nacional, da Seleção de Gaia, a equipa vencedora, Santa Casa de Albufeira, APEXA e AAPACDM Faro, e a nível internacional com a IJSSELMEERVOGELS e CJVV (Holanda).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Desporto-Adaptado-TIFFA-2017.aspx

Mundo Animal - A Titanoboa, um monstro gigantesco viveu há 50 milhões de anos e era tão grande que podia esmagar e devorar crocodilos pré-históricos.



«UM MONSTRO GIGANTESCO NO REINO ANIMAL

Até 2004, ninguém sabia que animais tinham vivido nos trópicos sul-americanos durante a época do paleoceno, entre 65,5 a 56 milhões de anos atrás. Então, um estudante descobriu as primeiras provas de um grupo de animais há muito esquecidos – entre eles estava a titanoboa, a maior serpente que alguma vez terá existido.

Este monstro gigantesco viveu há 50 milhões de anos e era tão grande que podia esmagar e devorar crocodilos pré-históricos. Com 15 metros de comprimento e maior que um autocarro, a titanoboa (titanoboa cerrejonensis) encontrava-se no topo da cadeia alimentar de então e foi descoberta, assim como outros fósseis, numa mina de carvão em Cerrejón, na Colômbia.

A serpente pesava 1.100 quilos, tendo sido encontrados, na expedição de 2004, 28 indivíduos.

Utilizando como guia a correlação conhecida entre o corpo de uma serpente e a temperatura ambiente, a equipa de investigadores estimou que temperatura média desta floresta tropical encontrava-se entre os 29ºC e 32ºC. Hoje, a temperatura das florestas tropicais varia entre 26ºC e 27,5ºC. “Esta aparente pequena diferença foi um factor necessário para a evolução dos grandes répteis de Cerrejón, incluindo os grandes crocodilos e tartarugas – todos maiores que os seus parentes”, explicou o Smithsonion.» in http://greensavers.sapo.pt/2017/03/19/um-monstro-gigantesco-no-reino-animal/


Titanoboa: Monster Snake - Teaser


(World's BIGGEST Snake ever, Titanoboa)


(5 Snakes Swallowing People Whole)

Liga NOS: F.C. do Porto 1 vs Vitória de Setúbal 1 - O FC Porto perdeu este domingo a hipótese de passar para a liderança da Liga NOS, isto porque foi incapaz de marcar mais do que um golo ao Vitória de Setúbal, que por sua vez fez o empate no único lance de real perigo que criou.



«LIDERANÇA TRAVADA PELO ANTIJOGO E PELOS POSTES

Dragões empatam (1-1) na receção ao Vitória de Setúbal e mantêm-se no segundo lugar da Liga NOS.

O FC Porto perdeu este domingo a hipótese de passar para a liderança da Liga NOS, isto porque foi incapaz de marcar mais do que um golo ao Vitória de Setúbal, que por sua vez fez o empate (1-1) no único lance de real perigo que criou. Houve duas bolas nos postes dos sadinos, que praticaram um tipo de antijogo do qual já não havia memória e que não merecia passar impune. A série de vitórias consecutivas dos Dragões ficou-se assim pelas nove, mas a boa notícia é que, na próxima jornada há uma deslocação ao estádio do líder Benfica (1 de abril, 20h30) e a equipa azul e branca volta a depender apenas dela própria para chegar ao primeiro lugar. 

A primeira parte resume-se numa frase: FC Porto a atacar, Vitória de Setúbal a defender, usando e abusando do antijogo, nomeadamente Bruno Varela. Aliás, algo de estranho se deve passar com um guarda-redes que se lesiona pelo mero impacto com o relvado e que é assistido por três vezes em meia hora. Mas adiante, até porque os Dragões dominaram sempre mas nem entraram muito bem na partida, revelando algum dificuldade em entrar na área contrária. 

A primeira grande oportunidade surgiu aos 19 minutos, com uma triangulação entre Corona, André Silva e Brahimi; Vasco Fernandes travou o remate do argelino em cima da linha. Nove minutos depois, Marcano cabeceou ao poste, após um canto, e Felipe viu outra vez uma perna de um jogador setubalense evitar a recarga. Aos 32, um grande lance de Danilo na direita permitiu a André Silva cabecear com a baliza à mercê, mas o remate saiu ao lado. O 1-0 surgiu já nos descontos: Óliver cruzou e Corona rematou de primeira, de pé esquerdo, concretizando um golo fantástico. E Soares ainda poderia ter feito o segundo antes do intervalo.

A segunda parte começou em modo algo pachorrento, com o FC Porto a privilegiar a posse da bola e a ver, aos 49 minutos, Brahimi ser abalroado por Bruno Varela, num lance de penálti que terá passado despercebido ao árbitro e a grande parte dos espetadores. Mas a verdade é que esta atitude um pouco menos pró-ativa dos Dragões foi punida de forma demasiado dura, já que os visitantes nada tinham feito até então para justificar um golo. Aos 56, Felipe escorregou e permitiu a João Carvalho ficar sozinho perante Casillas e atirar para o empate.

A partir daí, a partida tornou-se naturalmente muito tensa, porque era a liderança que estava em causa. O futebol azul e branco nunca mais foi clarividente e a atitude completamente antidesportiva dos setubalenses propiciava isso mesmo: todos os jogadores substituídos caíam antes de saírem de campo, por forma a queimar mais uns minutos. Até ao apito final, houve três oportunidades claras para fazer o segundo golo, poucas para tanto volume ofensivo: André Silva acertou no poste, aos 67 minutos, Brahimi atirou por cima, aos 83, e Soares, já nos descontos, rematou acrobaticamente por cima, em boa posição. Há mais caminho para fazer na luta pelo título e uma grande oportunidade para aproveitar no Estádio da Luz.

VER FICHA DE JOGO» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/2016%20-%202017/lideranca-travada-pelo-antijogo-e-pelos-postes-3-19-2017.aspx


Liga (26ªJ): Resumo FC Porto 1-1 V. Setúbal

F.C. do Porto Ciclismo - Gustavo Veloso venceu este domingo a 21ª edição da Clássica da Primavera, corrida de 147 quilómetros disputada no concelho da Póvoa de Varzim.



«GUSTAVO VELOSO VENCEU CLÁSSICA DA PRIMAVERA

Galego foi ainda o melhor na montanha e W52-FC Porto-Mestre da Cor triunfou coletivamente.

Gustavo Veloso venceu este domingo a 21ª edição da Clássica da Primavera, corrida de 147 quilómetros disputada no concelho da Póvoa de Varzim. O espanhol da W52-FC Porto-Mestre da Cor chegou isolado à meta, deixando o colombiano Omar Mendoza (Equipo Bolivia), segundo, e Domingos Gonçalves (Radio Popular-Boavista), terceiro, a 51 segundos. O galego conquistou ainda a camisola azul, correspondente à montanha, e ajudou a sua equipa a triunfar coletivamente.

Quanto ao prémio da montanha, composto por sete passagens por uma contagem de terceira categoria em S. Felix, Gustavo Veloso (28 pontos, mais 21 do que João Benta, segundo) foi primeiro em cinco delas, tendo o também portista Tiago Ferreira triunfado na primeira. 

Classificação Individual:

1.º - Gustavo Veloso (W52-FC Porto-Mestre da Cor), 3h38m36s
2.º - Omar Mendoza (Equipo Bolivia), a 51s
3.º - Domingos Gonçalves (RP-Boavista), mt
(…)
7.º - Samuel Caldeira (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 3m14s
8.º - Daniel Freitas (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
15.º - Ángel Sánchez Rebollido (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 3m24s
21.º - Juan Ignacio Pérez (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 3m58s
26.º - João Rodrigues (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 4m
32.º - António Carvalho (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
40.º - Jacobo Ucha (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
43.º - Tiago Ferreira (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 5m54

Classificação por equipas:

1.º - W52-FC Porto-Mestre da Cor, 11h02m16s
2.º - RP-Boavista, 11h03m10s
3.º - Sporting-Tavira, 11h03m41s» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/ciclismo-gustavo-veloso-vence-classica-da-primavera.aspx

19/03/17

Amarante Fregim - Rua da Mó, bordas floridas, um requinte para quem passa, autênticos tapetes de flores...


(Rua da Mó, Fregim, Amarante, flores aos molhos)

Liga NOS: Famalicão 2 vs F.C. do Porto 2 - Os Sub-15 do FC Porto, já qualificados para a fase final, encerraram na manhã deste domingo a participação na segunda fase do Campeonato Nacional de juniores C, com um empate em Famalicão, na 14.ª jornada.



«SUB-15 TERMINAM SEGUNDA FASE COM EMPATE EM FAMALICÃO

Dragões já tinham garantido o primeiro lugar da zona Norte e o apuramento para a terceira e última fase do Nacional de juniores C.

Os Sub-15 do FC Porto, já qualificados para a fase final, encerraram na manhã deste domingo a participação na segunda fase do Campeonato Nacional de juniores C, com um empate em Famalicão (2-2), na 14.ª jornada. Tiago Ribeiro (38 minutos) e Rui Bravo (44) marcaram os golos azuis e brancos num encontro que já nada decidia para as duas equipas. A terceira fase, em que se decide o campeão, terá dez jornadas e arranca a 2 de abril, estando já apurados, para além dos Dragões, Paços de Ferreira, Anadia, Benfica e Sporting. Vitória de Guimarães, Académica, Santa Clara e Nacional vão disputar a última vaga em play-off.

No Campo n.º 2 do Complexo Desportivo do FC Famalicão, o FC Porto alinhou com alguns jogadores menos utilizados, mas ainda assim esteve por cima do adversário (quarto classificado) durante a esmagadora maioria do tempo, criando diversas oportunidades de golo. No final da primeira parte, uma sequência de cantos a favor dos locais acabou por lhes proporcionar o golo.

Na segunda parte, os Sub-15 deram a volta ao marcador e desperdiçaram uma mão cheia de situações de golo. A cerca de 12 minutos do final, e em mais uma bola parada, surgiu o 2-2, que não se alterou apesar da pressão azul e branca. Os azuis e brancos terminaram no primeiro lugar da zona Norte, com 32 pontos, mais quatro do que o Paços de Ferreira, segundo, e do que o Vitória de Guimarães, terceiro.

Os Sub-15 portistas alinharam com: Ivan Cardoso, Hugo Oliveira, Artur Carvalho, David Vinhas, Miguel Costa, Tiago Ribeiro, Francisco Carneiro (Pedro Fernandes, 66m), Tomás Esteves, Gustavo Aguiar (Sérgio Meireles, 35m), Lucas Sousa (Afonso Vilas Boas, 35m) e Rui Bravo (Veríssimo Amaro, 49m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/futebol-famalicao-fc-porto-sub-15-cn-juniores-c-2-fase-serie-norte-2016-2017.aspx
Pin It button on image hover