27/03/17

F.C. do Porto Desporto Adaptado - A portista Carla Oliveira (categoria BC4) sagrou-se este domingo, pela primeira vez, campeã regional de boccia, após vencer o companheiro de equipa Pedro da Clara (BC4) na final da fase regional do Campeonato Nacional, que durante o fim de semana decorreu no Pavilhão Municipal de Ponte de Lima.



«CARLA OLIVEIRA SAGRA-SE CAMPEÃ REGIONAL DE BOCCIA

Numa final da categoria BC4 cem por cento portista, Carla Oliveira venceu Pedro da Clara.

A portista Carla Oliveira (categoria BC4) sagrou-se este domingo, pela primeira vez, campeã regional de boccia, após vencer o companheiro de equipa Pedro da Clara (BC4) na final da fase regional do Campeonato Nacional, que durante o fim de semana decorreu no Pavilhão Municipal de Ponte de Lima.

O pódio da categoria ficou completo com Fernando Pereira, antigo atleta do FC Porto.Além de Pedro da Clara e Carla Oliveira, os Dragões fizeram-se representar por mais três atletas nesta competição: Fernando Ferreira (BC1) e Hugo Vilela (BC4) não conseguiram ultrapassar a fase de grupos, enquanto João Pereira (BC2) ficou com o quarto lugar.

Na agenda do boccia segue-se agora a fase regional dos atletas da classe BC3, que decorrerá em Barcelos, entre os dias 8 e 9 de abril.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Carla-Oliveira-sagra-se-campe%C3%A3-regional.aspx

26/03/17

Amarante Carvalho de Rei - O meu aluno de Carvalho de Rei, Fábio Teixeira, da Serra da Aboboreira, apresenta-nos registos de neve e de magia...


(O meu aluno, Fábio Teixeira, da Serra da Aboboreira, Carvalho de Rei, apresenta-nos excelentes instantâneos de neve)

F.C. do Porto Sub 17 Futebol: S.C. Braga 1 vs F.C. do Porto 1 - A igualdade no Campo da Ponte, em Braga, mantém os portistas (30 pontos) com cinco pontos de vantagem sobre os segundos classificados, precisamente o Braga (25), quando falta apenas disputar uma partida da Série Norte.



«EMPATE EM BRAGA GARANTE PRIMEIRO LUGAR DA SÉRIE NORTE

Equipa de Sub-17 do FC Porto empatou a uma bola no Campo da Ponte, em Braga.

A equipa de Sub-17 do FC Porto empatou (1-1) na manhã deste domingo frente ao Sporting de Braga, na 13.ª jornada da segunda fase do Campeonato Nacional de juniores B. A igualdade no Campo da Ponte, em Braga, mantém os portistas (30 pontos) com cinco pontos de vantagem sobre os segundos classificados, precisamente o Braga (25), quando falta apenas disputar uma partida da Série Norte.

No jogo que colocou frente a frente os dois primeiros da tabela, os portistas acabaram por se ver em desvantagem mesmo dominando todos os capítulos do encontro, depois da equipa da casa aproveitar da melhor maneira um momento de desconcentração do coletivo liderado por Bino, aos 31 minutos. Os bracarenses chegaram ao descanso em vantagem, mas o tempo complementar voltou a ter um FC Porto mais forte. O golo do empate foi conseguido por Matos, no minuto 72.

Os Sub-17 portistas alinharam com: João Gonçalo, Matos, Levi, Cláudio, Jota, Vítor, Maga (João Mário, 56m), Romário, Leandro (Vasco, 80m), Sousa (cap.) e Moura (Mané, 68m).

A segunda fase do campeonato fica concluída no dia 2 de abril, com os Dragões a receberam o Palmeiras, na 14.ª jornada.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/futebol-formacao-sc-braga-fc-porto-13jor-2f-sn-cnjb.aspx

F.C. do Porto Hóquei Patins: Valença 1 vs F.C. do Porto 4 - O FC Porto Fidelidade venceu na noite de sábado no pavilhão do Valença, no jogo da 18.ª jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins.



«EXIBIÇÃO PERSONALIZADA VALE TRIUNFO NO MINHO

FC Porto venceu o Valença por 4-1. Hélder Nunes esteve em destaque ao apontar três golos.

O FC Porto Fidelidade venceu (4-1) na noite de sábado no pavilhão do Valença, no jogo da 18.ª jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins. No Municipal de Valença, um hat-trick de Hélder Nunes e um golo de Jorge Silva valeram os três pontos aos Dragões, que assim sobem, ainda que à condição, ao segundo posto da tabela, mantendo os dois pontos de desvantagem para a líder Oliveirense, que antes havia batido o Sporting de Tomar.

Na antevisão da partida o capitão Hélder Nunes deixou bem vincado o objetivo da equipa, que passava por conseguir adiantar-se no marcador o marcador o mais cedo possível, num terreno com medidas máximas, em que a equipa da casa poderia facilmente surpreender um Dragão com menos cautelas defensivas. E foi mesmo isso que se viu durante os primeiros 25 minutos. Um FC Porto agressivo e pressionante, a jogar muitas vezes perto da baliza adversária que teve no guardião Paulo Matos a sua unidade em destaque. Parou praticamente tudo, à exceção de um lance de génio de Hélder Nunes que terminou no fundo da baliza da equipa da casa. Foi o capitão o primeiro a dar o exemplo, pela 25.ª vez neste campeonato, inaugurando o marcador aos 11 minutos e carimbado o 8.º jogo consecutivo a festejar.

Mais animados do que os primeiros 25 minutos foi o reatar do encontro após o descanso. Isto porque decorridos seis minutos o argentino Guido Pellizari empatou uma partida que Hélder Nunes estava determinado em vencer. Tanto que não só desfez a igualdade 20 segundos depois, como alargou a vantagem seis minutos depois. E assim deu aos Dragões um vantagem tranquila e confortável de gerir, que Jorge Silva se encarregou de dilatar a cinco minutos do fim. A vitória portista não merece discussão, mas falta ainda uma palavra para o guardião Carles Grau, que, com um par de boas defesas, com destaque para o lance da 10.ª falta do Valença, foi determinante para que a equipa de Guillem Cabestany continue como melhor defesa da prova.

Os Dragões voltam agora a centrar atenções na Liga Europeia, tendo encontro marcado com o Reus no próximo sábado, numa deslocação à Catalunha para disputar a segunda mão dos quartos-de final da principal prova europeia. No Dragão Caixa verificou-se um empate a sete golos, estando por isso tudo em aberto para saber quem vai garantir uma vaga na final-four. 

FICHA DE JOGO 

VALENÇA-FC PORTO, 1-4
Campeonato Nacional, 18.ª jornada
25 de março de 2017
Pavilhão Municipal de Valença, Valença do Minho

Árbitros: José Pinto (Porto) e Paulo Almeida (Aveiro)

VALENÇA: Paulo Matos (g.r.), Guido Pellizari, Luís Viana, José Campos e Miguel Fernandes (cap.)
Jogaram ainda: Gil Vicente e José Braga
Treinador: Orlando Graça

FC PORTO: Carles Grau (g.r.), Hélder Nunes (cap.), Reinaldo Garcia, Rafa e Gonçalo Alves
Jogaram ainda: Telmo, Pinto, Jorge Silva, Vítor Hugo e Ton Baliu
Treinador: Guillem Cabestany

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Hélder Nunes (11m, 29m, 35m), Guido Pellizari (29m), Jorge Silva (45m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/hoquei-em-patins-valenca-fc-porto-18jor-cn.aspx

F.C. do Porto Atletas Internacionais - Avançado do FC Porto, André Silva, marcou e assistiu CR7 no jogo frente à Hungria (3-0).



«ANDRÉ SILVA BRILHA NA VITÓRIA PORTUGUESA

Avançado do FC Porto marcou e assistiu no jogo frente à Hungria (3-0).

André Silva esteve em grande plano na vitória de Portugal sobre a Hungria (3-0), no Estádio da Luz, em Lisboa, em partida referente à quinta jornada do Grupo B da fase de qualificação europeia para o Mundial 2018, no qual a seleção portuguesa segue em segundo lugar, com 12 pontos, menos três do que a líder Suíça.

Aos 32 minutos, o avançado do FC Porto deu o melhor seguimento a um cruzamento de Raphael Guerreiro e abriu caminho ao triunfo luso, apontando o quinto golo em seis internacionalizações pela principal seleção portuguesa. Instantes depois, com um delicioso toque de calcanhar, André Silva serviu Cristiano Ronaldo para o 2-0 favorável aos campeões europeus (36m). Seria o mesmo Cristiano Ronaldo a estabelecer o 3-0 final (65m) num jogo em que Danilo Pereira, o outro Dragão convocado, não foi utilizado por Fernando Santos.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Portugal-Hungria-5a-jor-Grupo-B-qualificacao-Mundial-2018.aspx


(Portugal vs Hungria 3-0 - All Goals & Extended Highlights 25/03/2017)

F.C. do Porto Andebol: F.C. do Porto 33 vs Midtjylland 25 - O FC Porto recebeu e venceu este sábado os dinamarqueses do Midtjylland, no Dragão Caixa, em partida referente à quinta jornada do Grupo B da Taça EHF.



«DRAGÕES CUMPREM A SUA PARTE NA RECEÇÃO AO MIDTJYLLAND

Triunfo sobre os dinamarqueses por 33-25, no Dragão Caixa, na quinta jornada do Grupo B da Taça EHF.

O FC Porto recebeu e venceu este sábado os dinamarqueses do Midtjylland (33-25), no Dragão Caixa, em partida referente à quinta jornada do Grupo B da Taça EHF. Com este resultado, os portistas passam a somar quatro pontos e mantêm-se na luta pela continuidade em prova caso o Granollers não vença este domingo o Göppingen. Na sexta e derradeira ronda desta fase, o FC Porto desloca-se à Alemanha para defrontar precisamente o Göppingen, atual detentor da Taça EHF. A partida realiza-se no dia 1 de abril (sábado), às 18h30 portuguesas.

Estiveram longe de ser fáceis os minutos iniciais do reencontro com o Midtjylland, equipa que, na Dinamarca, infligiu a primeira derrota ao FC Porto em 2016/17. As dificuldades criadas pela equipa dinamarquesa só permitiram aos Dragões ganhar algum conforto na liderança do marcador a partir dos 15 minutos, altura em que o coletivo de Ricardo Costa chegou aos dois golos de vantagem (9-7), precisamente a diferença registada ao intervalo, favorável ao FC Porto, claro está (16-14). Com Nikola Spelic (5 golos) de pontaria afinada e uma defesa muito bem comandada por Hugo Laurentino, os azuis e brancos foram globalmente melhores na primeira parte e recolheram aos balneários justamente na frente.

O reatamento não trouxe grandes mudanças e o FC Porto aproveitou os primeiros dez minutos do segundo tempo para ganhar cinco golos de vantagem (21-16), capitalizando uma série de erros no ataque acumulados pelo Midtjylland que, em abono da verdade, também encontrou em Alfredo Quintana um duríssimo opositor entre os postes da baliza portista. Muito concentrado a nível defensivo e consideravelmente eficaz no capítulo ofensivo, o FC Porto foi mantendo os dinamarqueses a uma distância segura e acabou mesmo por triunfar com tranquilidade, por 33-25. António Areia (7 golos) e Nikola Spelic (5 golos) assumiram-se como os melhores marcadores dos Dragões nesta partida.

FICHA DE JOGO

FC PORTO- MIDTJYLLAND, 33-25 
Taça EHF, Grupo B, 5.ª jornada
25 de março de 2017
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Ivars Cernavskis e Edmunds Bogdanovs (Letónia)

FC PORTO: Hugo Laurentino (g.r.), Alexis Borges (2), Daymaro Salina (2), Gustavo Rodrigues (2), Nikola Spelic (5), António Areia (7) e Miguel Martins (2)
Jogaram ainda: Alfredo Quintana (g.r.), Rui Silva, Felipe Santaela (3), Leandro Semedo (3), Yoel Morales (4), José Carrillo (1), Ricardo Moreira, Hugo Santos (1) e Marko Matic (1)
Treinador: Ricardo Costa

MIDTJYLLAND: Lars Eggen Rismark (g.r.), Eivind Tangen (1), Bastian Straede (1), Lars Jakobsen (6), Rasmus Carlsen (4), Casper Sas Sörensen (4) e Oliver Bondrop (2)
Jogaram ainda: Tim Winkler (g.r.), Morten Slundt, Jacob Sjörslev-Ostergaard, Dennis Kirkegaard, Espen Lie Hansen, Mathias Pilgaard, Kristian Gjessing (2) e Kasper Gudnitz (5)
Treinador: Morten Secher

Ao intervalo: 16-14» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/FC-Porto-Midtjylland-5a-jornada-grupo-B-Taca-EHF-1617.aspx


Andebol: FC Porto-Midjtylland, 33-25 (Taça EHF, Grupo B, 5.ª jornada, 25/03/17)

25/03/17

Agrupamento de Escolas de Amarante - Brilhante a forma como os alunos representam artisticamente os nossos rios, com pureza e harmonia...


(Teixeira de Pascoaes dividia a existência humana em dois grandes momentos: A infância e o estado adulto que começava na mocidade... primeiro a ilusão do Fabuloso, depois a dura confrontação com a realidade... oxalá que o espírito destas crianças abençoadas se mantenha nos futuros homens de amanhã, ajudando assim a preservar os nosso belíssimos rios... quem disse que a escola não pode ser sonho... quem disse que os sonhos não poderão ser realidade!...)

Premier League Internacional Cup: Swansea 0 vs F.C. do Porto B 1 - O FC Porto B está na final da Premier League International Cup depois de bater este sábado o Swansea, no Liberty Stadium, no País de Gales, nas meias-finais da prova.



«“BÊS” PORTISTAS NA FINAL DA PREMIER LEAGUE INTERNATIONAL CUP

Dragões bateram o Swansea (1-0), no País de Gales, nas meias-finais da prova.

​O FC Porto B está na final da Premier League International Cup depois de bater este sábado o Swansea (1-0), no Liberty Stadium, no País de Gales, nas meias-finais da prova. Um golo de Galeno, já na etapa complementar (64m), colocou os Dragões na final desta competição pela segunda vez em três edições, esperando agora pelo desfecho do Norwich-Sunderland (31 de março) para saber qual será o adversário no jogo da decisão.

Foi um FC Porto B dominador, autoritário e de futebol rendilhado aquele que se mostrou num Liberty Stadium com pouco público, mas ainda assim com uma audível presença de adeptos portistas. O Swansea nunca mostrou argumentos convincentes para incomodar Raúl Gudiño ao longo da primeira parte e quase só por milagre segurou o nulo ao intervalo, tantas foram as oportunidades desperdiçadas ou não concretizadas pelos Dragões, começando por um livre direto de Ismael Díaz que esbarrou no poste (10m). Tony Djim (18m) e Galeno (28m e 37m) também tiveram o golo nos pés, mas parecia não haver forma de o FC Porto B capitalizar o domínio avassalador exercido sobre os galeses.

No primeiro lance do segundo tempo, Chidozie rematou ligeiramente ao lado na sequência de um canto cobrado por Rui Moreira, gorando-se mais uma oportunidade para os portistas abrirem o ativo (46m). O Swansea foi abrindo mais espaços no último reduto e a velocidade vertiginosa de Galeno, Ismael Díaz e Tony Djim ia fazendo tremer a organização defensiva dos galeses, que acabou finalmente por ceder à intensa pressão dos Dragões. No flanco esquerdo do ataque portista, Rui Moreira cruzou cheio de intenção para a área do Swansea e Galeno surgiu de rompante ao segundo poste, desviando para o golo que carimbou o passaporte do FC Porto B para a final da Premier League International Cup (64m).

Os “bês” portistas, comandados por António Folha, alinharam com Raúl Gudiño (g.r.); Musa Yahaya, Verdasca, Chidozie (cap.) e Oleg Reabciuk; Omar Govea (Moreto Cassamá, 90m+2), Rui Moreira e Fede Varela (Graça, 85m); Galeno, Ismael Díaz e Tony Djim (Ruben Macedo, 79m). Ricardo Silva (g.r.), Inácio, Raul Soares e André Pereira foram suplentes não utilizados.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Swansea-FC-Porto-B-meias-finais-PLIC-1617.aspx


Highlights | Swansea City U23 0-1 FC Porto B (Premier League International Cup)

Cidade de Amarante - O nevão voltou ao marão, tornando a Princesa do Tâmega, ainda mais bela e serena...


(Nevão no Marão, vista de Madriane, Telões, Amarante)

24/03/17

F.C. do Porto Atletas Internacionais - O avançado Diogo jota, jogador do FC Porto, fechou a vitória da seleção portuguesa de Sub-21 sobre a Noruega (3-1), em jogo de preparação disputado esta sexta-feira no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.



«DIOGO JOTA MARCA NO TRIUNFO DOS SUB-21 PORTUGUESES

Mais três Dragões estiveram na vitória por 3-1 em jogo de preparação frente à Noruega.

O avançado Diogo jota, jogador do FC Porto, fechou a vitória da seleção portuguesa de Sub-21 sobre a Noruega (3-1), em jogo de preparação disputado esta sexta-feira no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.

Aos 89 minutos, com um excelente golpe de cabeça, Diogo Jota estabeleceu o 3-1 final: Gonçalo Paciência, de grande penalidade (44m), e Rúben Semedo (59m) apontaram os outros golos de Portugal, enquanto Morten Thorsby marcou para os noruegueses (76m).

Além de Diogo Jota, mais três Dragões foram utilizados na vitória portuguesa: o médio Rúben Neves, da equipa principal, e o defesa Fernando Fonseca e o médio Francisco Ramos, do FC Porto B.

No dia 28 de março (terça-feira), os Sub-21 lusos defrontam a Alemanha (17h00), em Estugarda, naquele que será o derradeiro teste antes do Campeonato da Europa da categoria, que se realiza na Polónia, de 16 a 30 de junho deste ano. Portugal integra o Grupo B, juntamente com Espanha, Sérvia e Macedónia.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub21-Portugal-Noruega-24-03-17.aspx

Amarante Literatura - Aos dezassete anos, Teixeira de Pascoaes, publica “Embriões”, porém a lírica não deixava adivinhar o poeta único que ali estava a nascer e não foi preciso esperar muito: três anos depois, em 1898, com o terceiro livro “Sempre”, revela já um pouco da sua profunda natureza poética.




«Foi para Coimbra em 1895, para a República do Padre Porfírio, na Rua do Cabido, n.º 11, para fazer o último ano do liceu.

Com dezasseis anos, publicou o primeiro livro de versos - «Embriões». Mais tarde, considerando-o, com razão, sem qualidade, fez uma fogueira no jardim da Casa de Pascoaes, e queimou todos os exemplares que conseguiu recolher. Eu, ainda muito pequena, e obedecendo às suas ordens, ajudei a lançar os livros para a fogueira.

Guerra Junqueiro, quando do aparecimento dos «Embriões», disse ao Pai: «Diz a teu filho que se deixe de versos, que trate de outra coisa.»

Terminado o último ano do liceu em Coimbra, Pascoaes matriculou-se no 1.º ano de Direito, em 1896. Muda a sua residência para a Rua da Esperança, 23.

Escreveu depois um poema dividido em dois pequenos volumes - «Belo». Nesse livro de meditações fala do «choque da luz estonteada contra o mundo» trinta e nove anos antes de Charles Fabry, em 1935, na sua obra «PhYsique et Astrophysique», afirmar: «Il n'y a pas, effet continu d'une onde, mais phénomène de choque entre la matière et un projectil qui serait la lumière.»

Pouco depois, escreveu um livro de versos definitivo - «Sempre». Tinha vinte anos. Nesta obra, publicada em 1898, referindo-se à sua aldeia, diz: «essa palmo de terra ilimitado»... muito antes de Einstein ter falado no «espaço finito e indefinido».

Um poeta verdadeiro, genial, pode intuir, muitas vezes, aquilo que, mais tarde, a ciência comprova.

No mesmo ano, saiu ainda o poemeto «À Minha Alma».

Guerra Junqueiro, boquiaberto com a revelação do «Sempre» apressou-se a escrever a Pascoaes afirmando a sua admiração e o seu espanto. Ao Pai diz que se enganara redondamente.» in Fotobiografia "Na Sombra de Pascoaes" de Maria José Teixeira de Vasconcelos.

Mais sobre este assunto:



Amarante Bustelo - Magníficas fotografias de Bustelo com neve, esta semana, registo fabuloso do meu aluno, Francisco Pinto


(Amarante Bustelo, fotografias de Francisco Pinto, meu aluno do 11 PTGEI, da Escola Secundária de Amarante)

Música Pop/Rock - A banda Tineriwen, diretamente do deserto do Sahara, esta banda tuaregue apresenta a sua música orgulhosa e sofrida, um rock rebelde como a sua própria condição.



Tinariwen - "Toumast Tincha"


Tamikrest - "Aratan N Tinariwen"


TINARIWEN - "ISLEGH TAGHRAM TIFHAMAM"


Tinariwen - "Iswegh Attay"


Tinariwen - "Lulla"

 
Tamikrest - "Toumast Anlet"


Tinariwen - "TENERE TAQQIM TOSSAM" 


Tinariwen - "Afours Afours"


Tinariwen - "Imazeghen N Adagh" 


Tinariwen - "Cler Achel" 


Tinariwen - "Imidiwan Ahi Sigdim" 


Tinariwen - "Sastanàqqàm" 


Tinariwen - "Arhegh Danagh"



"Imidiwan Ma Tennam

Imidiwan ma tennam dagh awa dagh enha semmen?
Tenere den tas-tennam enta dagh wam toyyam teglam
Aqqalanagh aljihalat tamattem dagh illa assahat
Tenere den tossamat lat medden eha sahat
Aksan kallan s tandallat taqqal enta tisharat
Aqqalanagh aljihalat tamattem dagh assaha"

23/03/17

Universidade Sénior de Amarante - A 15 de março, a Universidade Sénior de Amarante (USA) participou no Campeonato Nacional de Boccia Sénior 2016/2017 Equipas - Zona Douro, conquistando os dois lugares cimeiros.



«CAMPEONATO NACIONAL DE BOCCIA SÉNIOR 2016/2017 EQUIPAS - ZONA DOURO

Universidade Sénior de Amarante conquista os dois lugares cimeiros.

A 15 de março, a Universidade Sénior de Amarante (USA) participou no Campeonato Nacional de Boccia Sénior 2016/2017 Equipas - Zona Douro, conquistando os dois lugares cimeiros. O evento desportivo serviu de apuramento para a Final do Campeonato Nacional que será a 25 de maio, em São João da Madeira. A avaliar pelo desempenho das equipas da USA, espera-se que Amarante saia bem representada. “A expectativa é sempre a melhor e, por isso, poderá ser que Amarante vença a Final do Campeonato Nacional”, revela, confiante, Nuno Queirós, presidente da Universidade Sénior de Amarante.

Na verdade, esta é a primeira vez que as equipas alcançam este pódio, em termos de Campeonato, uma vez que, em 2016, a equipa amarantina tinha já conquistado a Taça de Portugal de Boccia Sénior Equipas.

Esta mais recente conquista deixa, assim, os atletas com mais um motivo de orgulho. A direção da Universidade Sénior partilha desta felicidade e revela até que devido ao sucesso que a modalidade está a ter e ao envolvimento de todos os atletas, estão já a pensar num torneio municipal. “A nossa ideia é promover um torneio que envolva todas as IPSS e Centros de Dia do concelho, com vista a divulgar o Boccia”, desafia Nuno Queirós.

Como tudo começou…

António Varejão recorda que foi há dois anos que se iniciou na modalidade. “Só conheci o Boccia na Universidade Sénior. Eu e os meus colegas de equipa. Nunca tínhamos jogado, não conhecíamos as regras, sequer. A primeira competição em que participamos foi em Resende e desde então, o bichinho ficou”.

Explica, António Varejão, que na competição do passado dia 15 de março, ao todo, participaram cinco equipas da USA (3 da sede e 2 de Vila Meã). Depois da mais recente vitória, António Varejão garante, orgulhoso, que na Final do Campeonato vão fazer “boas figuras e trabalhar para trazer para casa o troféu”.

Desde o início do ano letivo, todas as terças-feiras, a professora Simone Reis, voluntária na instituição, treina estes atletas, cujo grande segredo para o êxito é mesmo “o empenho”, explica a professora, que não poderia estar mais satisfeita com a performance da equipa.

 “Calma, concentração e muito treino” – António Varejão revela a chave para o sucesso, “mesmo para quem nunca tenha jogado”.

Originalmente concebido para ser jogado por pessoas com paralisia cerebral, o Boccia tornou-se tão popular que hoje em dia é praticado por qualquer pessoa. Em muitos países, a modalidade chegou mesmo a ganhar dimensões de desporto federado. Em Portugal, foi introduzido em 1983, durante um curso organizado pela APPC (Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral), em estreita colaboração com a CP-ISRA (Associação Internacional de Desporto e Recreação para a Paralisia Cerebral).

Classificação dos três primeiros lugares:

1. Universidade Sénior de Amarante (equipa 1)

2. Universidade Sénior de Amarante (equipa 2)

3. A. S. de Sabrosa (equipa 1)» in http://www.cm-amarante.pt/pt/noticias/universidade-senior-de-amarante-conquista-os-dois-lugares-cimeiros

Amarante Literatura - A editora Babel retirou os livros de Agustina Bessa-Luís do mercado, sendo que a editora, cujo rosto é Paulo Teixeira Pinto, diz que a autora não vende o suficiente para continuar a ter um contrato com um fee fixo.



«Agustina Bessa-Luís merecia melhor

A editora Babel retirou os livros de Agustina Bessa-Luís do mercado. A editora, cujo rosto é Paulo Teixeira Pinto, diz que a autora não vende o suficiente para continuar a ter um contrato com um fee fixo. Diz que está em negociações com a família. A filha da escritora nega que tais negociações existam e tudo isto, que é tão triste, vem relatado na revista Sábado.

Agustina Bessa-Luís está retirada desde 2007 e, ao contrário do que sempre fez desde a década de 40 do século XX, deixou de publicar um livro por ano. Conhecia-a há muito tempo, tivemos encontros felizes e irei reter sempre o lado luminoso que imperava na forma como olhava o mundo e o enorme sentido de humor.É uma grande escritora? É enorme.

O primeiro livro que li de Agustina foi, como aconteceu a tantas outras pessoas, A Sibila. E não gostei nada. Quando lho contei, riu-se. Não se ofendia com este meu descontentamento adolescente.

Relatou numa conversa à Egoísta de 2005 - conduzida pela escritora Inês Pedrosa - que uma vez estava a fazer entrevistas para uma empregada nova e que uma das candidatas, de quem estava a gostar, ficou em sobressalto quando percebeu que era a autora de A Sibila, de tal forma que pegou nas suas coisas e não terminou a entrevista. A culpa era de A Sibila. Não tinha conseguido terminar o liceu por causa do livro e não queria trabalhar ali. Agustina contava esta – e outras tantas histórias – e ria-se.

Não creio que este livro, A Sibila, tenha sido a melhor escolha dentro da vasta obra da autora, mas tenho a certeza de que as novas gerações irão encontrar na escrita incandescente de Agustina Bessa-Luís um universo único, poderoso, atractivo e com um tecido humano incomum. É preciso é que consigam ser motivados para a leitura da obra de Agustina.

No mundo dos livros é difícil ser um sucesso comercial. Em Portugal são publicados, em média, 50 livros por semana. O negócio não está fácil. O projecto editorial da Babel nunca foi extraordinário ou consistente. Foi uma promessa e, ingenuidade!, pensou-se que o facto de ter Paulo Teixeira Pinto à frente dos destinos da Babel era o suficiente para ter sucesso, por se ter presumido que existiria dinheiro para promover o catálogo.

O negócio dos livros é árduo, intrincado e, muitas vezes, misterioso. Ter dinheiro para promover ajuda muito? Não tenho a menor dúvida, mas importa que exista uma estratégia, que exista uma renovação na forma como se comunica e atrai o leitor. Os que são já leitores não precisam de grandes cenouras, mas há quem precise e esses são os novos geradores de negócio. A Babel não soube fazer. Agustina Bessa-Luís merecia melhor.» in http://24.sapo.pt/opiniao/artigos/agustina-bessa-luis-merecia-melhor


«O Português

Prefere ser um rico desconhecido, a ser um herói pobre. É melhor do que parece. O homem português é dissimulado, e fez da inveja um discurso do bom senso e dos direitos humanos. 

Mas é também um homem de paixões moderadas pela sensibilidade, o que faz dele um grande civilizado. 

Gosta das mulheres, o que explica o estado de dependência em que as pretende manter. A dependência é uma motivação erótica. 

É inovador mas tem pouco carácter, como é próprio dos superiormente inteligentes, tanto cientistas, como filósofos e criadores em geral. 

Mente muito, e a verdade que se arroga é uma culpa inibida. Vemos que ele se mantém num estado primitivo quando defende a sua área de partido, de seita e de família, à custa de corrupções e de crimes, se for preciso. 

Gosta do poder mas não da notoriedade. Não tem o sentido da eternidade, mas sim o prazer da liberdade imediata. Não é democrata; excepto se isso intimidar os seus adversários. 

Não tem génio, tem habilidade. 

É imaginativo mas não pensador. 

É culto mas não experiente. 

Não gosta da lei, porque ela desvaloriza a sua própria iniciativa. É místico com a fábula e viril com a desgraça. 

Admira mais a Deus do que tem fé Nele.»

Agustina Bessa-Luís, in 'Caderno de Significados'

Pin It button on image hover