31/03/16

Sociedade e Política - O Meu Colega e Amigo, Professor Guilherme Koehler, interpela-nos com um excelente texto de Rafael Gambra Ciudad em “La propriedad: sus bases antropológicas”.



«Sobre a propriedade.

“Eliminar a propriedade privada é cortar definitivamente as bases económicas da família e também de outras muitas instituições que servem de contrapoderes ao Estado e tornam possível a liberdade política. 

Como escreveu Hilaire Belloc, “tal solução seria como pretender cortar os horrores de uma religião falsa com o ateísmo, os males de um matrimónio fracassado com o divórcio, ou as tristezas da vida com o suicídio”. 

Entregar toda a riqueza possível a um só administrador universal – o Estado – supõe o definitivo desenraizamento do homem, reduzindo-o à sua condição meramente individual. Supõe também romper todo vínculo espiritual com as coisas que deixarão assim de ser horizonte ou ambiente humano para se converterem em fonte indiferenciada de subsistência. 

Paradoxalmente o colectivismo potencializa ao máximo o individualismo e, através de um processo minucioso de massificação, elimina do coração humano toda a relação com o mundo à sua volta que não seja a cobiça, a revolta e a inveja".

Traduzido de “La propriedad: sus bases antropológicas” de Rafael Gambra Ciudad.» in https://www.facebook.com/groups/monastab/1031201733600294/?notif_t=group_activity&notif_id=1459424233643439

Mais sobre este e outros assuntos:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10204392494811827&set=gm.1031201733600294&type=3&theater

Sem comentários:

Enviar um comentário