19/07/16

Cidade de Amarante - A Cidade portuguesa de amarante convida o turista tanto pela cultura e belezas naturais, quanto pelo monumental património histórico.



«Amarante, em Portugal, satisfaz a carne e a alma

Cidade portuguesa convida o turista tanto pela cultura e belezas naturais, quanto pelo monumental património histórico.

Chegar em Amarante é quase inevitável quando se vai ao Norte de Portugal. Há apenas 40 minutos de carro do Porto, a pequena cidade com apenas 11 mil habitantes é um convite às belezas naturais, cortada pelo rio Tâmega; e à memória, com seu monumental património histórico. É exatamente este conjunto arquitetónico que faz de Amarante um cenário único, e que chamou a atenção da produtora brasileira Lu Araújo, idealizadora do festival Mimo.

No último final de semana, de 15 a 17 de julho, foi realizada nas igrejas e espaços públicos de Amarante a primeira edição internacional do festival, nascido em 2004 em Olinda. O evento, segundo a produtora, já tem a segunda edição agendada para julho de 2017, ampliando o calendário cultural e turístico da cidade, em parceria com a Turismo do Porto e Norte de Portugal, a Comunidade Intermunicipal da Tâmega e Sousa (CIM) e a Câmara Municipal de Amarante, com a participação financeira do Portugal 2020.

Apesar de pouco explorada no roteiro do turismo europeu, Amarante conta com boa rede de hospedagem, com hotéis de luxo tanto no centro histórico quanto na área rural. Restaurantes e tascas estão em várias esquinas, com cardápios onde as sugestões preferidas dos donos das casas são as carnes de caça, como vitela e coelho e, claro, o mais português dos pratos, o bacalhau. A região do Minho é uma referência de vanguarda na produção de vinho verde. Portanto, você encontrará a bebida em qualquer adega ou comedoria, dos rótulos mais caros às produções familiares das quintas portuguesas.

Fala-se que Amarante começou a ser povoada por conta da chegada de São Gonçalo (1187 - 1259), que peregrinava por Roma e Jerusalém. É em torno do aqui considerado santo casamenteiro que Amarante se ergue e se orgulha. E, apesar do lado religioso, que até hoje atrai peregrinos católicos à cidade, a população é festiva e simpática. A fama de ser um lugar propício para se arrumar um amor, transforma a busca pelo par perfeito em piadas prontas e traz bom humor com a venda de souvenires pitorescos e voltados ao tema.

O mais curioso de todos, que já virou até imã de geladeira, é a confecção de uma iguaria só vista em Amarante. O doce de São Gonçalo é uma espécie de churros com formato fálico. Motivo de brincadeiras entre visitantes e moradores de todas as idades, há na cidade até concurso para saber quem consegue produzir o doce de maior comprimento. Sabe-se que o recordista chegou a 21 metros!

Mas não é apenas São Gonçalo que é homenageado com os prazeres do açúcar! Se há uma coisa que a cidade exibe com orgulho e primor são os seus doces conventuais. Segundo historiadores, a tradição vem das monjas de Santa Clara, que do século 13 ao 18 - quando o mosteiro sofreu um incêndio - preparavam quitutes para as romarias e, principalmente para a Festa de São Gonçalo, que atrai milhares de turistas até hoje no primeiro final de semana de junho, também um ótimo período para visitar o lugar.

Amarante fica em uma zona de grande fertilidade agrícola, o que gerou uma aristocracia rural culta, que levantou belíssimos solares. O ambiente propiciou a chegada e permanência na cidade de grandes nomes no campo das artes e das letras, como Amadeo de Souza-Cardoso, um dos maiores expoentes da pintura moderna, e Teixeira de Pascoaes, que emprestou seu talento à literatura. A eles, juntam-se artistas como António Carneiro e Acácio Lino (pintores), António Cândido (orador parlamentar), Paulino António Cabral (poeta), Agustina Bessa-Luíz e Alexandre Pinheiro Torres (romancistas).

Vale a pena caminhar pelas ruas de Amarante, vivenciar o quotidiano de seus moradores, passar pela ponte de São Gonçalo, ir ao Parque Florestal e conhecer de perto seus principais monumentos históricos. Nos dias de sol, arrisque um piquenique regado à vinho verde às margens do Tâmega e não deixe de caminhar pelo calçamento rústico às margens do rio, em um encontro perfeito entre a história e a natureza.

* Aline Feitosa, em colaboração para a Folha de Pernambuco

Como chegar
Cidade de Amarante, em Portugal
Voos: A TAP opera com voos diretos Recife-Lisboa com conexão Lisboa-Porto, com preços a partir de R$ 1.091
As auto estradas de Portugal permitem o trajeto entre Lisboa e Porto com aproximadamente 2h30 de carro.
Distância: a 47 quilômetros do Porto
Clima em julho: Muito calor de dia e pouco frio à noite.» in http://www.folhape.com.br/cultura/2016/7/amarante-satisfaz-a-carne-e-a-alma-0186.html


(Guia Turístico Cidade de Amarante)


【HD】 Cidade de Amarante


(PORTUGAL - AMARANTE)

Sem comentários:

Enviar um comentário