09/08/16

Amarante Literatura - A 31 de Março de 1951, realizou-se a homenagem do povo de Amarante a Teixeira de Pascoaes. Inaugurou-se uma bela exposição bibliográfica e, numa sessão solene, falaram Ilídio Sardoeira e o Prof. Joaquim de Carvalho.



«A 31 de Março de 1951, realizou-se a homenagem do povo de Amarante a Teixeira de Pascoaes. Inaugurou-se uma bela exposição bibliográfica e, numa sessão solene, falaram Ilídio Sardoeira e o Prof. Joaquim de Carvalho. Este último deu à sua tese o título de «Reflexões sobre Teixeira de Pascoaes» - tese que mais tarde, já depois da morte do Poeta, desenvolveu numa conferência realizada em Lisboa, na Academia das Ciências. E dizia:

"O que domina e prende neste homem, de viver trivial mas singular nos modos e até nos vincos fisionómicos, é a originalidade do seu génio, que irrompe irresistivelmente, sem alardes nem cálculo, espontâneo e pujante."

"De vida puramente interior, mas não de alma erma e solitária, atento somente aos apelos da sua sensibilidade e ao que com eles se identificava, tudo em Teixeira de Pascoaes é testemunho irrefragável de um espírito vivente  num mundo de configuração própria, sem o centro e sem as coordenadas do mundo que nos é habitual."

"Dá gosto conviver pela leitura de um ser tão raro, pela autenticidade da inspiração e pela sinceridade com que se abre, sem reticências nem premeditação."» in Fotobiografia "Na sombra de Pascoaes" de Maria José Teixeira de Vasconcelos.

Sem comentários:

Enviar um comentário