12/07/21

Amarante Poesia - Idílio Poema de Teixeira de Pascoaes, que faz parte da obra do Poeta: "Elegias".

Pintura de Frida Khalo


«Idílio


Sinto que, ás vezes, choras, minha Irmã,

No teu sombrio quarto recolhida...

É que ele vem rompendo a sombra vã

Da Morte, e lhe aparece á luz da vida!


E afflicta, como choras, minha Irmã...

Teu chôro é tua voz emudecida,

Ante a imagem do Filho, essa Manhã

Em profunda saudade amanhecida.


Silencio! Não palpites, coração;

Nem canto de ave ou mística oração

Um tal idílio venham perturbar!


Deixae o Filho amado e a Mãe saudosa:

O Filho a rir, de face carinhosa,

E a Mãe, tão triste e pálida, a chorar...»


Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pin It button on image hover