22/11/16

Amarante Poesia - O Meu Colega e Amigo, Professor, Eugénio Mourão, interpela-nos com o Poema: "Mulheres Amadas"


Talita Andrade


"MULHERES AMADAS

Carência em ânsia crescente,
Rumos de direção em alento,
O que a um o outro sente
No peito, num momento.

Ao cruzar um gesto se faz
Tão distante, no embaraço
De dar, por não ser capaz
A vontade de um abraço.

São instantes em desvio,
Corações que batem à toa,
Ao preencher o vazio
Da vida, que tão magoa.

Por tão longe a idade
Da memória, num rosto,
Faz acordar a saudade.
Quanta por tão gosto!

Como pedras calçadas
De paixão, que foram ruas
De mulheres tão amadas,
Hoje, de palavras nuas."

Eugénio Mourão


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1196135407133989&set=a.215009225246617.52914.100002126234550&type=3&theater

Sem comentários:

Enviar um comentário