28/11/16

Amarante Antiga - Fernando dos Reis, na Revista Portugal Económico Monumental e Artístico, Editorial Lusitana, Fascículo LIV, Concelho e Vila de Amarante.




«E por querer vê-la propagandeada, conhecida dos portugueses e dos estranhos que visitem êste maravilhoso rincão de Portugal, por querer vê-la próspera e engrandecida, por querer que Amarante seja, num futuro próximo, uma excelente terra de turismo, de maneira que o visitante encontre o confôrto e as comodidades que a época requere, é que com calor e entusiasmo escrevo estas sentidas linhas despretenciosas.

Amarante, servida por estradas que são ponto-itinerário forçado para Trás-os-Montes, para o Alto-Douro e para as Beiras, com uma fama quási milenária das suas comidas sãs, dos seus vinhos verdes sem rival no mundo, e dos seus doces regionais, com as suas belezas naturais, que todos louvam e enaltecem, com um conjunto de hotéis e pensões excelentes, com a proximidade da Serra do Marão, ponto primacial da atracção turística e donde há a tirar o máximo partido, poderá ser dentro de poucos anos, aquilo a que poderão chamar agora o sonho de um bairrista, ou de um visionário, que no entanto ama profundamente esta linda terra - uma enorme e esplêndida zona de turismo. Os seus monumentos que os tem e de real interesse artístico, serão também um motivo de atracção e desenvolvimento económico da vila e do concelho, chamando muitos visitantes.» in PORTUGAL ECONÓMICO MONUMENTAL E ARTÍSTICO, da Editorial Lusitana, fascículo LIV, do Concelho e Vila de Amarante.

Amarante, Novembro 1941,

Fernando dos Reis» 

Sem comentários:

Enviar um comentário