29/07/15

Vila de Baião A Igreja Paroquial de Santa Marinha do Zêzere e respetivo adro mereceu a classificação de monumento de interesse público, de acordo com o despacho, de 1 de junho, do Secretário de Estado da Cultura.



«Baião: Igreja de Santa Marinha do Zêzere é monumento de interesse público
29/07/2015, 17:56

A Igreja Paroquial de Santa Marinha do Zêzere e respetivo adro mereceu a classificação de monumento de interesse público, de acordo com o despacho, de 1 de junho, do Secretário de Estado da Cultura.

Segundo o referido despacho, que foi publicado a 5 de junho no Diário da República, a classificação “reflete o seu interesse como testemunho simbólico e religioso, ao seu valor estético, técnico e material intrínseco, à sua conceção arquitetónica, urbanística e paisagística, à sua extensão e ao que nela se reflete do ponto de vista da memória coletiva”.

A Direção-Geral do Património Cultural iniciou o procedimento de classificação da Igreja Paroquial de Santa Marinha do Zêzere em 2013. De acordo com um despacho da diretora-geral, Isabel Cordeiro, na altura, “a decisão de abertura do procedimento de classificação teve por fundamento a valia arquitetónica e simbólica deste imóvel, acrescida pelo reconhecido valor artístico dos elementos decorativos do seu interior”.

A igreja agora classificada situa-se no centro da Vila, num adro sobrelevado e murado, aberto a sul e sobre o vale do Rio Douro. Segundo dados fornecidos pelo município de Baião, o edifício atual resulta da reconstrução seiscentista de um templo mais antigo cuja fundação pode ser anterior ao século XIII.

À reedificação sucedeu, no século XIX, a reforma da torre sineira e a execução do retábulo-mor, neoclássico, e em meados do século XX a reforma da capela-mor e profundas alterações nos edifícios anexos, incluindo os corpos da sacristia e da antiga Capela das Almas.

O interior integra elementos de grande qualidade artística, dos quais se destaca o teto da nave, datado de 1750 e constituído por caixotões com molduras em talha enquadrando cenas da Vida da Virgem, símbolos marianos e representações hagiográficas. Merecem igualmente relevo a Capela de Nossa Senhora de Fátima, antiga Capela das Almas, aberta por arco revestido a talha e albergando retábulo em talha barroca de estilo nacional; o coro-alto, com balaustrada pintada e teto com pinturas decorativas; a capela do batistério, de idêntica cobertura; o púlpito, com guardas de talha e bacia de cantaria; o retábulo da inovação das Santas Mães, em talha pintada joanina e exuberante remate policromado; e ainda o órgão de tubos de finais do século XVIII, com caixa de talha dourada e policromada.» in http://www.imprensaregional.com.pt/averdade/index.php?info=YTozOntzOjU6Im9wY2FvIjtzOjExOiJub3RpY2lhX2xlciI7czo5OiJpZF9zZWNjYW8iO3M6MjoiMTgiO3M6MTA6ImlkX25vdGljaWEiO3M6NToiMTA5MDciO30=

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pin It button on image hover