31/05/16

Música Pop/Rock - James Blunt (nome artístico de James Hillier Blount, Tidworth, 22 de fevereiro de 1974) é um cantor, compositor e instrumentista britânico.





James Blunt - "Goodbye My Lover" - (Legendado)


James Blunt - "Same Mistake" - (video)


James Blunt - "Carre you home"


James Blunt - "You're Beautiful"


James Blunt - "Bonfire Heart" - (Official Vídeo)


James Blunt - "Stay the Night" - [Official Music Vídeo]


James Blunt - "I'll be your man" - (Official Vídeo)




"Goodbye My Lover
James Blunt

Did I disappoint you or let you down?
Should I be feeling guilty 
or let the judges frown?
'Cause I saw the end before we'd begun,
Yes I saw you were blinded and I knew I had won.
So I took what's mine by eternal right.
Took your soul out into the night.
It may be over but it won't stop there,
I am here for you if you'd only care.
You touched my heart you touched my soul.
You changed my life and all my goals.
And love is blind and that I knew when,
My heart was blinded by you.
I've kissed your lips and held your hand.
Shared your dreams and shared your bed.
I know you well, I know your smell.
I've been addicted to you.

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me.

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me.

I am a dreamer but when I wake,
You can't break my spirit
it's my dreams you take.
And as you move on, remember me,
Remember us and all we used to be
I've seen you cry, I've seen you smile.
I've watched you sleeping for a while.
I'd be the father of your child.
I'd spend a lifetime with you.
I know your fears and you know mine.
We've had our doubts but now we're fine,
And I love you, I swear that's true.
I cannot live without you.

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me.

And I still hold your hand in mine.
In mine when I'm asleep.
And I will bear my soul in time,
When I'm kneeling at your feet.

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me.

Goodbye my lover.
Goodbye my friend.
You have been the one.
You have been the one for me.

You have been the one for me.
I'm so hollow, baby, I'm so hollow.
I'm so, I'm so, I'm so hollow."

Amarante Fregim - Casa e Quinta de São Miguel em Fregim, no vale da Ribeira de Fregim, nos campos férteis de milho.

 


(Casa de São Miguel, em Fregim, Amarante, no vale da Ribeira de Fregim)

Amarante RTA - As descidas vertiginosas mesmo ao lado do rio Tâmega regressam no dia 1 de junho, onde está previsto céu limpo e temperaturas altas.



«Parque Aquático de Amarante reabre esta quarta-feira

As descidas vertiginosas mesmo ao lado do rio Tâmega regressam num dia onde está previsto céu limpo e temperaturas altas.

No Parque Aquático de Amarante há um escorrega chamado Fast Mountain que foi a grande atração do parque no verão de 2015. Inaugurado a 27 de junho, o escorrega tem uns impressionantes 22 metros de altura e 180 de comprimento, sendo que a descida é feita numa bóia insuflável. É impróprio para quem tem medo do escuro: como a atração tem uma forma tubular, a única coisa que se vê durante o percurso é a luz ao fundo do túnel.

O Fast Mountain, as seis pistas múltiplas e quatro pistas rápidas, o tubo caracol, os dois parques aquáticos infantis e muito mais regressam esta quarta-feira, 1 de junho. E não podiam ter escolhido melhor data: no primeiro dia do mês é esperado céu limpo e temperaturas a atingirem os 28 graus de máxima.

O Parque Aquático de Amarante fica numa encosta do rio Tâmega e é considerado o maior parque aquático de montanha da Península Ibérica. Na temporada de 2016, vai estar em funcionamento todos os dias entre as 10 e as 19 horas, até 18 de setembro. Para além das atrações, há um bar e um snack-bar com esplanada.

Na época baixa, entre 1 de junho e 17 de julho e 5 e 18 de setembro, de segunda-feira a sábado os bilhetes ficam a 13€ (adulto) e 7€ (criança). Aos domingos e feriados, o valor sobe para os que são praticados em época alta (entre 18 de julho e 4 de setembro): 17€ (adulto) e 8,5€ (criança).» in http://www.nit.pt/article/05-30-2016-parque-aquatico-de-amarante-reabre-esta-quarta-feira


(Parque Aquático Amarante 2013)

30/05/16

Amarante Mancelos - A Minha Mãe, Amélia Babo, no Convento de Mancelos, meados do século passado com a Afilhada, Helena Babo, que Deus tem.


(Amarante, Convento de Mancelos, meados do Século XX, Amélia e Helena Babo, Madrinha e Afilhada)

F.C. do Porto Boxe - Os pugilistas do FC Porto exibiram-se em bom plano na edição de 2016 do Campeonato Nacional de boxe, disputado no passado fim de semana no Pavilhão Municipal de Fânzeres.



«DRAGÕES CONQUISTAM SEIS PÓDIOS NO NACIONAL DE BOXE

Pugilistas do FC Porto conseguiram quatro primeiros lugares, um segundo e um terceiro.

Os pugilistas do FC Porto exibiram-se em bom plano na edição de 2016 do Campeonato Nacional de boxe, disputado no passado fim de semana no Pavilhão Municipal de Fânzeres. Ao todo, os portistas conseguiram um total de seis pódios divididos entre quatro primeiros lugares, um segundo e um terceiro.

No escalão de séniores femininos, Cátia Pereira sagrou-se tetracampeã na categoria de +81kg, enquanto Eva Branco se ficou pelo segundo posto nos 64kg. Neste escalão resta ainda aguardar a decisão da federação relativa à vitória por equipas, depois de ter sido apresentado um protesto pelo Fluvial Portuense.

Sara Pinto (na foto) também saiu da competição na qualidade de tetracampeã, depois de nova vitória nos 57kg em juniores femininos, que, a juntar ao terceiro lugar de Diana Ferreira nos 60kg, valeu às portistas o título coletivo nesse escalão.

Nos cadetes masculinos foram dois os triunfos para pugilistas portistas. Nos 50kg venceu Fábio Silva e nos 63kg o mais forte foi Rúben Padilha.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/campeonato-nacional-de-boxe-2016.aspx

F.C. do Porto Ciclismo - O português Rafael Reis lidera, pelo segundo mês consecutivo, o ‘ranking’ de ciclista do ano, hoje atualizado, com a sua equipa, a W52-FC Porto, a manter-se como a formação mais forte do pelotão nacional.



«Rafael Reis é para já o melhor ciclista do ano

O 'ranking' é atualizado pela Associação Portuguesa de Ciclistas Profissionais, sob a égide da Federação Portuguesa de Ciclismo.

O português Rafael Reis lidera, pelo segundo mês consecutivo, o ‘ranking’ de ciclista do ano, hoje atualizado, com a sua equipa, a W52-FC Porto, a manter-se como a formação mais forte do pelotão nacional.

Apesar da paragem competitiva que fez no início de maio, o corredor de Palmela, de 23 anos, resistiu ao avanço de Jóni Brandão (Efapel), que entrou diretamente para a segunda posição da tabela, graças às vitórias no Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela e no Grande Prémio do Dão.

O corredor da W52-FC Porto, que já soma quatro vitórias em 2016, tem 378 pontos, mais 120 do que no final do mês passado. O triunfo no contrarrelógio e o terceiro lugar na geral do Grande Prémio do Dão foram essenciais para evitar que Jóni Brandão, que até abril ainda não pontuara, chegasse ao topo da tabela.

O ciclista da Efapel surgiu em força no mês de maio, impondo-se na etapa rainha e na geral do GP Beiras e Serra da Estrela e no GP do Dão, onde também triunfou numa etapa, somando agora 371 pontos, bem mais do que o terceiro classificado, o espanhol David de la Fuente (Sporting-Tavira), que tem 189.

A W52-FC Porto continua a comandar por equipas, com 859 pontos, tendo na Efapel o adversário mais próximo, com 640. O Sporting-Tavira é terceiro com 484.» in http://desporto.sapo.pt/ciclismo/artigo/2016/05/30/rafael-reis-resiste-a-joni-brandao-e-mantem-se-como-melhor-ciclista-do-ano


Ciclismo: Rafael Reis venceu Clássica de Amarante - (05/03/16)

Mais vídeo: http://www.tvciclismo.pt/estrada/177/3/rafael-reis-e-w52-fcporto-lideram-ranking-em-abril/

Amarante Freixo de Cima - Alminhas da Estrada Nacional N.º 15 em São Gens, Freixo de Cima, Amarante.


(Amarante Freixo de Cima, Alminhas de São Gens)

29/05/16

F.C. do Porto Ciclismo - Raul Alarcón terminou o Grande Prémio do Dão como segundo classificado da geral individual, depois de ter segurado a camisola amarela durante as duas primeiras etapas da prova e a equipa da W52-FC Porto-Porto Canal venceu a classificação por equipas.



«RAUL ALARCÓN FOI SEGUNDO NO GRANDE PRÉMIO DO DÃO

Equipa da W52-FC Porto-Porto Canal venceu a classificação por equipas.

Raul Alarcón terminou o Grande Prémio do Dão como segundo classificado da geral individual, depois de ter segurado a camisola amarela durante as duas primeiras etapas da prova. No contrarrelógio final o espanhol fez o 16.º tempo, insuficiente para garantir a vitória final que ficou para Joni Brandão por escassos seis segundos.

No domingo a competição foi dividida em duas etapas. A primeira, percorrida da parte da manhã, foi uma tirada com 66 quilómetros, com início e fim em Nelas, tendo a parte de tarde reservado um contrarrelógio individual, na cidade de Viseu, de 10 quilómetros.

Depois de no sábado o portista Raul Alarcón ter vencido a primeira etapa com uma vantagem de 48 segundos​ para o segundo classificado (Joni Brandão), esta manhã o espanhol foi segundo e conservou a camisola amarela para o contrarrelógio final, no qual partiu com uma vantagem de 25 segundos sobre Joni Brandão, o mais rápido da manhã.

Além do segundo posto de Alarcón, destaque também para o desempenho de Rafael Reis, que foi quarto, a 36 segundos de Brandão, o mesmo tempo de Daniel Freitas, que foi sétimo. Estes resultados contribuíram para que a equipa portista terminasse a etapa como vencedora na classificação coletiva, com dois segundos de vantagem para a Rádio Popular-Boavista.

No decisivo contrarrelógio, o mais rápido foi o portista Rafael Reis, ao concluir os 10 quilómetros em 12m39s, deixando o segundo mais rápido, Hugo Sabido, a 20 segundos (Sporting-Tavira).

Raul Alarcón, que defendia a camisola amarela, ficou-se pelo 16.º tempo, resultado insuficiente para garantir a vitória final que, por seis segundos, foi para Joni Brandão. O pódio da prova fechou com outro portista, Rafael Reis, que terminou a 31 segundos do ciclista da Efapel.

Na classificação por equipas, o conjunto portista foi o mais forte no final dos dois dias de prova, terminando com 2m32s de vantagem sobre o conjunto da Rádio Popular Boavista.

Classificação individual da segunda etapa
1.º Joni Brandão (Efapel), 1h40m06s
2.º Raul Alarcón (W52-FC Porto-Porto Canal), a 21s
3.º Cesar Fonte (Rádio Popular-Boavista), mt
(…)
4.º Rafael Reis (W52-FC Porto-Porto Canal), a 36s
7.º Daniel Freitas (W52-FC Porto-Porto Canal), mt
14.º António Carvalho (W52-FC Porto-Porto Canal), a 38s
16.º Rui Vinhas (W52-FC Porto-Porto Canal), mt
26.º Joaquim Silva (W52-FC Porto-Porto Canal), a 1m01s
60.º João Rodrigues (W52-FC Porto-Porto Canal), 5m42s
65.º Angel Rebollido (W52-FC Porto-Porto Canal), a 6m20s

Classificação individual da 3.ª etapa (contrarrelógio)
1.º Rafael Reis (W52-FC Porto-Porto Canal), a 12m39s
2.º Hugo Sabido (Sporting-Tavira), a 20s
3.º José Botella (Louletano), a 26s
(…)
16.º Raul Alarcón (W52-FC Porto-Porto Canal), a 58s
27.º Joaquim Silva (W52-FC Porto-Porto Canal), a 1m13s
31.º Daniel Freitas (W52-FC Porto-Porto Canal), 1m17s
36.º Rui Vinhas (W52-FC Porto-Porto Canal), 1m24s
43.º Angel Rebollido (W52-FC Porto-Porto Canal), a 1m35s
52.º António Carvalho (W52-FC Porto-Porto Canal), a 1m47s
54.º João Rodrigues (W52-FC Porto-Porto Canal), 1m54s

Classificação geral individual (final)
1.º Joni Brandão (Efapel), 6h10m29s
2.º Raul Alarcón (W52-FC Porto-Porto Canal), a 6s
3.º Rafael Reis (W52-FC Porto-Porto Canal), a 31s
(…)
16.º Daniel Freitas (W52-FC Porto-Porto Canal), 2m51s
18.º Rui Vinhas (W52-FC Porto-Porto Canal), 2m59s
21.º Joaquim Silva (W52-FC Porto-Porto Canal), 3m12s
22.º António Carvalho (W52-FC Porto-Porto Canal), 3m23s
37.º Angel Rebollido (W52-FC Porto-Porto Canal), 8m51s
48.º João Rodrigues (W52-FC Porto-Porto Canal), 17m22s» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/grande-premio-do-dao-etapa-2-e-3.aspx

F.C. do Porto Sub 17 Futebol: F.C. do Porto 4 vs Sporting C.P. 3 - Jovens Portistas receberam e venceram os congéneres Leões, num jogo decidido em cima do apito final.



«SUB-17 ENTRAM A VENCER NA FASE FINAL

Portistas receberam e venceram o Sporting por 4-3 num jogo decidido em cima do apito final.

A equipa de Sub-17 do FC Porto recebeu e venceu este domingo o Sporting, por 4-3, e entrou da melhor forma na fase final do Campeonato Nacional de Juniores B, depois de um jogo em que chegaram a liderar por 2-0 e 3-1 e que ficou decidido em cima do apito final com um golo de Leandro Cardoso (na foto).

Dificilmente os Dragões poderiam ter imaginado um melhor início de jogo quando ao quinto minuto, já depois do Sporting ter feito uma primeira ameaça à baliza de Mário Évora, Jorge Teixeira ter feito o primeiro golo para a equipa de Bino Maçães, finalizando uma boa jogada coletiva.

Se um golo a abrir facilitou a entrada dos portistas, mais fácil ficou o jogo com a expulsão do sportinguista João Silva, que viu vermelho direto após o árbitro ter visto uma tentativa de agressão a Paulo Estrela.

O segundo tempo voltou a abrir com um golo portista, de novo ao quinto minuto (45m). Grande golo do capitão Paulo Estrela, que aproveitou da melhor forma um mau alívio da defensiva adversária. Curiosamente, o golo teve o condão de despertar a equipa leonina.

Quatro minutos depois, aos 49, Daniel Bragança fez o primeiro dos leões, que, apesar de verem a primeira reação esfriada pelo terceiro golo do FC Porto, marcado por João Lameira, voltaram a colocar a diferença em um golo, depois de aos 68 o lateral João Oliveira ter feito o 3-2. A vantagem portista acabaria por ser neutralizada já com as equipas em igualdade numérica. Na conversão da falta que valeu o segundo amarelo e expulsão de Paulo Estrela, Elves Baldé fez o 3-3, num livre sem hipóteses de defesa para Mário Évora.

Quando já todos previam o empate, Leandro Cardoso apareceu na grande área do Sporting para fazer o golo da vitória, num cabeceamento certeiro em antecipação ao guarda-redes Luís Maximiano. Até ao final do jogo tempo ainda para nova expulsão no FC Porto, por vermelho direto a Kakuba.

No Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival, os Sub-17 portistas alinharam com Mário Évora, Diogo Dalot, Fábio Borges, Diogo Leite, José Bessa, João Lameira, Mamadu Lamba, Paulo Estrela (Cap), Jorge Teixeira (Leandro Cardoso, 58m), Romário Baró (Kakuba, 67) e Hélder Silva (Tiago Cavadas, 82m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/sub-17-fc-porto-sporting-1-jor-fase-final-290516.aspx

F.C. do Porto Basquetebol - No final do jogo entre FC Porto e Benfica, que consagrou os Dragões como campeões nacionais, a festa tomou conta do Dragão Caixa.



«A FESTA DOS CAMPEÕES NACIONAIS DE BASQUETEBOL

Jogadores festejaram título com público que lotou as bancadas do Dragão Caixa.

No final do jogo entre FC Porto e Benfica, que consagrou os Dragões como campeões nacionais, a festa tomou conta do Dragão Caixa. Houve alegria, cânticos e a entrega da taça ao capitão André Bessa, que depois a passou a todos os companheiros e a todo o grupo de trabalho. “Alegria” e “satisfação” foram as palavras mais utilizadas pelos jogadores, que aproveitaram o momento para também celebrar a conquista com o público que lotou as bancadas do Dragão Caixa.

André Bessa
“Por tudo o que passámos até agora, pelo que trabalhámos, é uma alegria tremenda ser campeão. Tenho a dizer que o campeão voltou e está aqui para ficar. Jogar neste pavilhão, com este público, é fantástico.”

Troy DeVries
“Ganhar um campeonato com estes rapazes é uma bênção. Cada um destes jogadores dá tudo, todos os dias, nos treinos e nos jogos. Chegou o dia de colher o fruto desse trabalho.”

Ferrán Ventura
“É uma sensação de enorme felicidade. Jogamos para isto, para vencer. Este ambiente é arrepiante. Não me arrependo da decisão de vir para o FC Porto por nada, e este título dá-me toda a razão.”

Nick Washburn
“É um sentimento fantástico vencer o título. Ter este momento em frente a este público é fantástico, depois de tanto trabalho que tivemos ao longo do ano.”

Miguel Queiroz
“Queria agradecer a este público fabuloso. Sem eles isto não era possível. É um orgulho representar este clube na maior competição de Portugal. Foi um projeto que sempre quis abraçar. Sei que nesta casa se trabalha muito, as pessoas são sérias e não me arrependo de nada em ter ficado e abraçado este projeto.”

João Gallina
“Daqui a 30 segundos sei que vou ter vontade de chorar. Com estes adeptos o desfecho não poderia ser diferente. Somos campeões e é um sentimento fantástico.”

Brad Tinsley
“Ganhar um campeonato, seja onde for aqui na Europa, é muito difícil. Por isso só temos que estar contentes e desfrutar deste momento de muita felicidade.”» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/basquetebol-festa-titulo-campeao-nacional.aspx


(Promo do "Azul e Branco" sobre a vitória na Liga Portuguesa de Basquetebol)

F.C. do Porto Basquetebol: F.C. do Porto 93 vs S.L. Benfica 85 - FC Porto assegurou este sábado o 12.ª Campeonato Nacional, após vitória clara sobre o Benfica.



«CINCO ANOS DEPOIS, O TÍTULO VOLTA AO DRAGÃO

FC Porto assegurou este sábado o 12.ª Campeonato Nacional, após vitória por 93-85 sobre o Benfica.

O FC Porto sagrou-se este sábado, pela 12.º vez, campeão nacional de basquetebol, após bater o Benfica por 93-85, no Dragão Caixa, no quarto jogo da final da Liga (3-1). Os portistas garantiram o título no primeiro ano do regresso ao escalão máximo, após três anos de projeto Dragon Force, com dois triunfos na Proliga e uma forte aposta nos jovens portugueses, o que se revelou o trajeto mais adequado para voltar aos êxitos. E não há como não destacar neste primeiro parágrafo o trabalho de Moncho López, que era o treinador do último título, em 2010/11, e que montou aquela que é claramente a melhor equipa portuguesa, no sentido mais coletivo da palavra.

O primeiro período terminou com o Benfica na frente, por três pontos. O FC Porto até liderou durante mais tempo, muito graças aos triplos de Troy Devries (quatro lançamentos convertidos em cinco tentados), mas os lisboetas estiveram defensivamente mais empenhados do que na véspera e até apresentaram uma surpresa: Carlos Andrade, dado como inapto até ao fim do campeonato, entrou em campo após oito minutos.

Os Dragões permitiram vários lançamentos sem grande oposição no primeiro quarto, mas surgiram mais concentrados no segundo, regressando à liderança do marcador com um triplo de Ferrán Ventura (32-29) e completando depois um parcial de 14-6 em quatro minutos e meio (36-31), o que forçou o treinador do Benfica a pedir um time out. Os lisboetas usaram depois uma defesa à zona, mas o FC Porto chegou ao intervalo com uma vantagem de seis pontos (45-39), graças a um segundo triplo de Ferrán e sendo também de destacar os 100 por cento de aproveitamento na linha de lance livre (seis em seis).

O terceiro período começou muito bem para os azuis e brancos, que chegaram a ter uma vantagem de 15 pontos (60-45 e 62-47). Nick Washburn, autor de oito pontos e com um papel igualmente determinante a nível defensivo, foi um dos destaques do coletivo azul e branco, que enfrentou alguns problemas perante a defesa zona do Benfica; no ataque, os forasteiros confiavam bem mais em ações individuais e Cook, apesar de menos inspirado do que na sexta-feira, devolveu alguma esperança à sua equipa, com um triplo em cima da buzina para o último período (66-58).

Surgiu algum nervosismo no último quarto e, após Nick Washburn perder a bola numa má reposição, Moncho López pediu um desconto de tempo. Miguel Queiroz respondeu com um triplo (e falta) em cima do final do tempo de ataque, devolvendo uma vantagem de dois dígitos (76-66). Os Dragões não mais permitiram que o Benfica se aproximasse no marcador, não tremendo na linha de lance livre, quando os encarnados tentaram o recurso às faltas. A festa era azul e branca e muito dos adeptos, que foram essenciais neste percurso, nomeadamente nos dois encontros caseiros da final.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-BENFICA, 93-85
Liga Portuguesa de Basquetebol, playoffs, final, jogo 4
28 de maio de 2016
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Fernando Rocha e Sérgio Silva

FC PORTO: Troy DeVries (23), José Silva (6), Nick Washburn (17), Miguel Queiroz (11) e Pedro Bastos (2)
Jogaram ainda: Brad Tinsley (9), Albert Fontet (10), Arnette Hallman (5), Ferrán Ventura (10), André Bessa e João Gallina
Treinador: Moncho López

BENFICA: Ivica Radic (20), Jeremiah Wilson (22), Mário Fernandes (4), Daequan Cook (24) e João Soares (5)
Jogaram ainda: Tomás Barroso (8), Carlos Andrade (2) e Fred Gentry
Treinador: Carlos Lisboa

Ao intervalo: 45-39
Parciais: 22-25, 23-14 , 21-19, 27-27.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/basquetebol-fc-porto-benfica-lpb-final-jogo-4.aspx

F.C. do Porto Hóquei Patins: F.C. do Porto Fidelidade 6 vs Benfica 2 - “Bis” de Vítor Hugo na vitória sobre os lisboetas no Dragão Caixa, em jogo da 24.ª jornada do Campeonato.



«VITÓRIA AZUL E BRANCA NO ÚLTIMO CLÁSSICO DA ÉPOCA

“Bis” de Vítor Hugo na vitória sobre os lisboetas no Dragão Caixa (6-2), em jogo da 24.ª jornada do Campeonato.

O FC Porto Fidelidade recebeu e venceu este sábado o Benfica, por 6-2, na 24.ª e antepenúltima jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins, infringindo aos encarnados a primeira derrota na competição e garantindo também o segundo posto do campeonato.

A jogar em casa, e pelo orgulho, os Dragões tiveram uma forte entrada em jogo, mas precisaram de esperar pelo décimo minuto de jogo para chegarem à vantagem que já vinham justificando. Ainda antes do primeiro golo de Vítor Hugo, aos 10 minutos, Gonçalo Alves desperdiçou uma grande penalidade logo no segundo minuto, graças a uma boa defesa de Guillem Trabal, que voltou a negar o primeiro golo portista num livre direto executado por Hélder Nunes.

Mesmo tendo cometido a décima falta a seis minutos do descanso, a segurança de Nélson Filipe permitiu aos portistas segurar a vantagem mínima até ao intervalo. No segundo tempo, o jogo abriu e daí resultaram sete golos.

Num fim de tarde inspirado, Vítor Hugo fez o 2-0, aos 32 minutos, um minuto antes de Reinaldo Garcia aumentar a vantagem da equipa da casa para 3-0. A primeira reação do Benfica surgiu do stick de Adroher, aos 36 minutos. O espanhol do Benfica viria a bisar, aos 40 minutos, mas já depois de Gonçalo Alves ter feito o 4-1 para o FC Porto.

Este foi o período mais agitado da partida e a reação do Benfica acabou por ser bem “aniquilada” pelos Dragões, que acabaram com todas as dúvidas quando em dois minutos voltaram a marcar por duas vezes. Primeiro Jorge Silva, aos 44 minutos e depois Telmo Pinto, aos 45, fixaram o resultado final.

Para o final da atual edição do campeonato ficam agora a faltar duas jornadas, com o FC Porto a jogar no terreno da Oliveirense na penúltima jornada e a receber a Juventude de Viana na última.

FICHA DE JOGO 

FC PORTO FIDELIDADE-Benfica, 6-2
Campeonato Nacional, 24.ª jornada
25 de maio de 2016
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Rui Torres e Paula Rainha

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.), Hélder Nunes, Vítor Hugo, Golçalo Alves, Reinaldo Garcia
Jogaram ainda: Telmo Pinto, Rafa, Jorge Silva
Treinador: Guillem Cabestany

Benfica: Guillem Trabal (g.r.), Valter Neves (cap.), João Rodrigues,Tiago Rafael e Marc Torra
Jogaram ainda: Diogo Rafael, Carlos Nicolia, Jordi Adroher
Treinador: Pedro Nunes

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Vítor Hugo (10m, 32m), Reinaldo Garcia (33m), Adroher (36m,40m), Gonçalo Alves (39m), Jorge Silva (44m), Telmo Pinto (45m)
Disciplina: cartão azul a Tiago Rafael (3m) e Carlos Nicolia (38m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/hoquei-em-patins-fc-porto-24jor-cn-.aspx

28/05/16

F.C. do Porto Sub 19 Futebol: S.L. Benfica 1 vs F.C. do Porto 1 - Dragões são líderes do Nacional de Juniores A a uma jornada do fim, após o empate com o Benfica no Seixal.



«SUB-19 EMPATAM E SEGURAM PRIMEIRO LUGAR

Dragões são líderes do Nacional de Juniores A a uma jornada do fim, após o empate com o Benfica no Seixal (1-1).

A equipa de Sub-19 do FC Porto depende apenas de si própria para revalidar o título de campeão nacional de Juniores A, depois de este sábado ter empatado 1-1 com o Benfica, no Caixa Futebol Campus, no Seixal. Moreto apontou o golo dos azuis e brancos, que se mantêm no primeiro lugar da tabela, agora com 26 pontos, mais um do que o Sporting, que empatou com o Belenenses (0-0). Na próxima jornada, a última, a equipa orientada por António Folha recebe precisamente a formação de Belém, no Olival, num jogo que será transmitido em direto e em exclusivo no Porto Canal, a partir das 17h00 de sábado.

Quase 50 dias depois de se terem encontrado no Olival, num jogo que terminou com a vitória portista por 1-0​, as duas equipas reencontraram-se no Seixal e realizaram 45 minutos equilibrados, ainda que com um ligeiro ascendente dos azuis e brancos. Tiveram mais posse de bola, remataram mais vezes e ganharam mais cantos e foram eles a criar a melhor ocasião de perigo de toda a primeira parte, num remate de João Cardoso que obrigou o guarda-redes adversário a fazer uma grande defesa para evitar o primeiro golo da tarde (6m). O Benfica apostava nas transições rápidas, mas raramente foi capaz de incomodar o guardião portista Mouhamed, num jogo muito disputado a meio campo e que chegou ao intervalo com um empate que se ajustava ao que até aí tinha acontecido em campo.

Na segunda parte, a equipa da casa entrou melhor, esteve mais perto da área portista e adiantou-se no marcador pouco passava da hora de jogo, por intermédio de Tiago Pires na conclusão de um ataque rápido (61m). Em desvantagem, Folha voltou a mexer na equipa e fez entrar Madi Queta, já depois de ter lançado Ayoub. O médio marroquino, o autor do golo do triunfo na partida da primeira volta, foi precisamente quem esteve na origem do lance que resultou no empate, tendo cruzado para Moreto assinar o quarto golo na temporada (71m) e a fixar aquele que seria o resultado final. Nos 20 minutos que ainda restavam para se jogar, registou-se uma oportunidade de golo para cada lado: primeiro foi o benfiquista Tiago Dias a por a prova Mouhamed (74m) e, já em cima do minuto 90, foi o portista Palmer-Brown que não conseguiu dar a melhor direção a um cabeceamento que levou muito perigo à baliza encarnada.

FICHA DE JOGO

BENFICA SUB-19-FC PORTO SUB-19, 1-1
Campeonato Nacional de Juniores A, fase final, 13.ª jornada
28 de maio de 2016
Caixa Futebol Campus, no Seixal

Árbitro: Luís Reforço (Setúbal) Assistentes: Luís Vaz e Mário Santos

BENFICA SUB-19: Zoblin; Diogo Cabral, João Escoval, Francisco Ferreira e Pedro Amaral; Jorge Pereira, Tiago Dias e Bruno Lourenço; Esteves, Diogo Mendes e Ricardo Araújo
Substituições: Zidane por Bruno Lourenço (75m), Leonardo Vieira por Jorginho (75m)
Não jogaram: Fábio Duarte, Rodrigo Borges, Martin, André Ribeiro, Fábio Novo
Treinador: João Tralhão

FC PORTO SUB-19: Mouhamed; Fernando, Diogo Queirós, Palmer-Brown, Luís Mata; Rui Pires, Moreto, João Cardoso (cap.); Bruno Costa, ​Mesquita e Tony Djim
Substituições: Ayoub por João Cardoso (57m), Madi Queta por Mesquita (64m), Chidera por Moreto (78m) 
Não jogaram: Diogo Costa; Diogo Dalot, Diogo Casemiro e Mateus
Treinador: António Folha

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: Tiago Pires (61m), Moreto (61m)
Disciplina: cartão amarelo a João Cardoso (32m), Fernando (67m) e Ayoub (88m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/sub_19_slb_fcp_cnja_13aj.aspx

Música Portuguesa - Faleceu hoje Vicente da Câmara, com 88 anos, sobrinho da fadista Maria Teresa de Noronha, tornou-se conhecido, entre outros êxitos, pelo fado “A moda das tranças pretas”.



«Morreu o fadista Vicente da Câmara

O fadista Vicente da Câmara morreu hoje de manhã, em Lisboa, disse à Lusa o filho, José da Câmara.

Vicente da Câmara, com 88 anos, sobrinho da fadista Maria Teresa de Noronha, tornou-se conhecido, entre outros êxitos, pelo fado “A moda das tranças pretas”.

O velório do fadista, que nasceu em Lisboa, no seio de uma família aristocrática, realiza-se hoje a partir das 16:00, na Igreja da Graça, onde será celebrada missa, disse a mesma fonte.

O funeral sai no domingo às 15:30 da Igreja da Graça em direção ao cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Entre outros prémios, Vicente da Câmara foi distinguido em 2013 com o Prémio Amália Rodrigues Carreira e tinha um percurso artístico com mais de 60 anos, que iniciou na extinta Emissora Nacional.

Em 1948, incentivado pela tia, concorreu a um concurso da então Emissora Nacional. A vitória no concurso radiofónico, que no ano anterior tinha sido conquistada por Júlia Barroso, deu-lhe o passaporte para atuar aos microfones da rádio oficial em programas de grande popularidade, como "Serão para trabalhadores".

O fado "A moda das tranças pretas" que o celebrizou foi composto na década de 1950, quando assinou o primeiro contrato discográfico para a Valentim de Carvalho. Gravou, em 78 rpm, temas como "Fado das Caldas", "Uma oração", "Varina" (de sua autoria) ou "Os teus olhos", com uma letra sua.

Do seu repertório constam ainda temas como "Sino", de sua autoria, "As cordas de uma guitarra" ou "Outono", com letra de seu pai, "Triste mar", "Maldição" e "Menina de uma só trança".

O seu percurso inclui outros fados como "Fado Lopes", "Era mais que simpatia", "Milagre de St.º António", "Fado do Pão-de-Ló", ou "Fado do João", "Guitarra soluçante", "O fado antigo é meu amigo" e "Há saudades toda a vida".

Em 1964 estreou-se no cinema, em "A última pega", de Constantino Esteves, protagonizado por Fernando Farinha, no apogeu da carreira, e contracenando com Leónia Mendes, Júlia Buisel e José Ganhão.

Voltou ao cinema em 2007, sob a direção de Carlos Saura, em "Fados", e ao lado de Carminho, Ricardo Ribeiro, Mariza, Camané e Carlos do Carmo, entre outros.

O fadista, um dos fundadores da Associação Portuguesa dos Amigos do Fado (APAF), integrou o elenco do espetáculo de inauguração do Museu do Fado, em 1998. Atuou na Alemanha, Luxemburgo, França, Espanha, Países Baixos, Canadá, África do Sul, Macau, Hong Kong, Coreia do Sul, Malásia, Brasil, Moçambique e Angola.

Em 1993, gravou com José da Câmara e Nuno da Câmara Pereira o disco "Tradição" (EMI/VC), em homenagem à tia Maria Teresa de Noronha.

"O rio que nos viu nascer" (2006) é o mais recente álbum de Vicente da Câmara (Ovação).» in http://mag.sapo.pt/showbiz/artigos/morreu-o-fadista-vicente-da-camara


Vicente da Câmara - "A moda das tranças pretas"


Vicente da Câmara - "Moda das tranças pretas"


Vicente da Câmara - "Moda das tranças pretas"



"A Moda Das Tranças Pretas
Vicente da Câmara

Como era linda com seu ar namoradeiro
'Té lhe chamavam "menina das tranças pretas",
Pelo Chiado caminhava o dia inteiro,
Apregoando raminhos de violetas.

E as raparigas d'alta roda que passavam
Ficavam tristes a pensar no seu cabelo,
Quando ela olhava, com vergonha, disfarçavam
E pouco a pouco todas deixaram crescê-lo.

Passaram dias e as meninas do Chiado
Usavam tranças enfeitadas com violetas,
Todas gostavam do seu novo penteado,
E assim nasceu a moda das tranças pretas.

Da violeteira já ninguém hoje tem esperanças,
Deixou saudades, foi-se embora e à tardinha
Está o Chiado carregado de mil tranças
Mas tranças pretas ninguém tem como ela as tinha."

Amarante Águas do Douro e Paiva - O ministro do Ambiente disse esta sexta-feira em Amarante que a empresa “Águas do Douro e Paiva”, destacada a partir das Águas do Norte, deverá estar a funcionar em janeiro, correspondendo à vontade dos municípios.



«Ministro do Ambiente promete “Águas do Douro e Paiva” em atividade em janeiro
27/5/2016, 20:54

O ministro do Ambiente disse em Amarante que a empresa "Águas do Douro e Paiva", destacada a partir das Águas do Norte, deverá estar a funcionar em janeiro, correspondendo à vontade dos municípios.

O ministro do Ambiente disse esta sexta-feira em Amarante que a empresa “Águas do Douro e Paiva”, destacada a partir das Águas do Norte, deverá estar a funcionar em janeiro, correspondendo à vontade dos municípios.

“Aquilo que está em cima da mesa, e não há hipótese B, é que no dia 01 de janeiro volte a existir um sistema, que não é necessariamente o das Águas do Douro e Paiva, mas é um destaque a partir das Águas do Norte do sistema que foi criado contra a vontade dos municípios”, comentou João Matos Fernandes.

Falando à Lusa à margem da cerimónia de inauguração de uma ETAR em Vila Meã, Amarante, acrescentou: “Não se trata de ser exatamente igual ao que era, mas muito próximo daquilo que era. Voltará a existir uma empresa chamada Águas do Douro e Paiva e que tem de estar a funcionar a 01 de janeiro”.

Matos Fernandes disse ser inevitável que “se celebre um novo contrato de concessão, por um período de 30 anos, mas com a certeza de que os municípios, para poderem aderir a esse sistema, terão de fazer passar na assembleia municipal essa vontade, coisa que no período anterior foi descartado”.

O anterior Governo agregou os vários sistemas de abastecimento de água e saneamento básico do norte do país, juntando-os numa única empresa, a Águas de Norte, o que foi contestado por vários municípios da Área Metropolitana do Porto e do Tâmega e Sousa que integravam o capital da Águas do Douro e Paiva.

Sobre a alteração imposta pelo anterior executivo, o atual ministro sublinhou que os municípios foram “esbulhados do capital que tinham investido, retirando-lhes completamente a capacidade de mandar na empresa que tinham ajudado a criar e aumentando-lhes a tarifa da água em 40%”.

A nova empresa, concluiu, terá de estar formalmente constituída a 15 de outubro, a altura do ano em que são definidas as tarifas a praticar.» in http://observador.pt/2016/05/27/ministro-do-ambiente-promete-aguas-do-douro-e-paiva-em-atividade-em-janeiro/

F.C. do Porto Basquetebol: F.C. do Porto 98 vs S.L. Benfica 89 - Vitória claro dos Dragões, no jogo três da final da LPB, no Dragão Caixa, pode valer decisão este sábado, novamente no Porto.



«DRAGÕES ESTÃO A UMA VITÓRIA DO TÍTULO NACIONAL

Vitória por 98-89, no jogo três da final da LPB, no Dragão Caixa, pode valer decisão este sábado, novamente no Porto.

O FC Porto colocou-se esta sexta-feira a uma vitória de conquistar o seu 12.º título nacional, após bater o Benfica por 98-89, no Dragão Caixa. A final da Liga Portuguesa de Basquetebol, disputada à melhor de cinco encontros, pode ficar definida já este sábado, às 21h00, no jogo quatro da série, com o pavilhão já esgotado e transmissão em direto no Porto Canal. Esta época, os azuis e brancos ainda não perderam em casa frente ao grande rival e voltaram a mostrar neste jogo três a sua força coletiva: cinco jogadores acima dos dez pontos (Troy DeVries, Brad Tinsley, Nick Washburn, Miguel Queiroz e Albert Fontet), uma percentagem excelente de lançamento de campo (54,8 por cento), mais ressaltos (39 contra 36) e liderança do marcador durante quase 37 dos 40 minutos da partida.

Apoiado pelo público, o FC Porto teve um início muito forte, tendo conseguido no primeiro período 76,5 por cento de eficácia nos lançamentos de campo (face a 36,8 do Benfica) e, para além disso, apresentando maior intensidade defensiva do que o adversário, que no entanto ia sendo capaz de ganhar ressaltos para o segundo lançamento. Os Dragões chegaram a uma vantagem máxima de 14 pontos (29-15), após um parcial de 8-0, mas os forasteiros responderam na mesma moeda. E assim o primeiro período terminou com 33-24 no marcador.

As melhorias, especialmente defensivas, do Benfica continuaram no segundo período, o que permitiu aos encarnados passar pela liderança do marcador. Os Dragões adaptaram-se e souberam procurar também o jogo interior (com Fontet e Queiroz, em conjunto, a fazer 17 pontos na primeira parte). Ao intervalo, emergiam três americanos: Troy DeVries (dez pontos e quatro assistências) e Brad Tinsley (12 pontos e três assistências) do lado dos Dragões e Cook (20 pontos) do lado do Benfica.

O jogo estava complicado e o período de maior espetáculo terminou ao intervalo - agora era preciso conquistar a vitória ponto a ponto, detalhe a detalhe. Ainda para mais, Nick Washburn averbou a quarta falta ao terceiro minuto do terceiro período, o que limitava as opções interiores de Moncho López. A partida passou um período menos bonito, com uma série de turnovers dos Dragões (foram seis no terceiro período), mas o público soube perceber as necessidades da equipa e exultou com o afundanço de Brad Tinsley, na cara do gigante Radic, que passou o resultado para 72-64. À entrada dos últimos dez minutos, o marcador assinalava 74-67 a favor do FC Porto.

O momento decisivo do jogo durou dois espetaculares minutos, em que o FC Porto passou o resulado de 75-72 para 85-72, quando Jeremiah Wilson e Radic já tinham acumulado quatro faltas. Um roubo de bola de Pedro Bastos e um triplo de DeVries completaram o parcial de 10-0, obtido entre o segundo e o quarto minutos do último quarto. O Benfica passava a estar pressionado e já não conseguiu recuperar: ainda reduziu até aos cinco pontos de desvantagem, à entrada do último minuto, mas um lançamento de dois pontos com falta de Troy DeVries, a 38,5 segundos do final, resolveu definitivamente o encontro. O final feliz está perto, mas vai exigir muita luta e sacrifício.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-BENFICA, 98-89
Liga Portuguesa de Basquetebol, playoffs, final, jogo 3
27 de maio de 2016
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Luís Lopes e Carlos Santos

FC PORTO: Troy DeVries (21), José Silva (6), Brad Tinsley (19), Nick Washburn (12) e Miguel Queiroz (13)
Jogaram ainda: Albert Fontet (13), Ferrán Ventura (5), Pedro Bastos (2), Arnette Hallman (7), André Bessa e João Gallina
Treinador: Moncho López

BENFICA: Ivica Radic (18), Jeremiah Wilson (10), Mário Fernandes (6), Daequan Cook (33) e João Soares (15)
Jogaram ainda: Tomás Barroso (6), Fred Gentry (1), Marko Loncovic e Nuno Oliveira
Treinador: Carlos Lisboa

Ao intervalo: 52-49
Parciais: 33-24, 19-25 , 22-18, 24-22.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/basquetebol-fc-porto-benfica-lpb-2015-16-final-jogo-3.aspx

27/05/16

Amarante Educação - O presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, assumiu, hoje, em conferência de imprensa que o município é contra a decisão do Ministério de Educação em relação ao Externato de Vila Meã e que lutará em defesa da instituição.



«Município de Amarante promete lutar pela continuidade do Externato de Vila Meã
27/05/2016, 21:42

O presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, assumiu, hoje, em conferência de imprensa que o município é contra a decisão do Ministério de Educação em relação ao Externato de Vila Meã e que lutará em defesa da instituição.

A indignação da comunidade escolar, dos comerciantes locais e da população em geral deve-se ao facto de o Externato no próximo ano letivo não ter contratos de associação para turmas de início de ciclo e, em dois anos, terminar todos os que tem. Desse modo, Vila Meã e toda a zona envolvente que inclui Travanca, Mancelos e Figueiró Santiago e Sta. Cristina- de onde são provenientes mais de 80% dos alunos- ficará sem cobertura escolar, sendo-lhes oferecidas, como opção, as escolas de Lousada e Marco de Canaveses.

A Câmara Municipal de Amarante mostra-se revoltada com a decisão do Governo e aponta dois grandes motivos para a continuidade da instituição: primeiro é que ao longo de quase 40 anos o município de Amarante nunca reivindicou, nem investiu, numa escola pública em Vila Meã porque o Externato sempre deu todas as garantias de uma oferta elevada qualidade na lógica do ensino público e o segundo motivo prende-se com a deslocação dos alunos para as escolas de Lousada e Marco de Canaveses sem nunca o município de Amarante ter sido consultado.

Para José Luís Gaspar esta decisão tratará problemas de mobilidade aos alunos e esvaziará o concelho, repercutindo grande prejuízo para as famílias e para a economia em geral. “Este é um ato de profunda desonestidade política e que configura uma enorme falta de respeito pela soberania local. Consideramos esta decisão precipitada, injusta e incoerente”.

No próximo dia 3 de junho o presidente da Câmara reunirá com a tutela para esclarecimento da situação e apresentar os motivos que levam o município a lutar pela continuidade do Externato.

O Externato de Vila Meã tem cerca de 1600 alunos do 2º e 3º ciclos e secundário e comemorou no ano passado 50 anos de vida. Em 2015 foi ainda distinguido com o Prémio de Excelência e Mérito pelo Ministério da Educação como uma das três melhores escolas do Norte de Portugal e uma das 11 melhores do país.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/19/noticia/12675

Estação de Tratamento de Águas Residuais de Vila Meã - A ETAR de Vila Meã, localizada na freguesia de Vila Meã, município de Amarante, está dimensionada para tratar cerca de 3.100 m³/dia de águas residuais domésticas, tendo capacidade para servir uma população de mais de 12 mil habitantes-equivalentes residente neste município.



«Estação de Tratamento de Águas Residuais de Vila Meã inaugurada pelo Ministro do Ambiente
27/05/2016, 00:01

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, presidirá à cerimónia de inauguração da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Vila Meã, que se realiza no dia 27 de maio, a partir das 15h30. Um investimento em infraestruturas de cerca de 2,66 milhões de EUR, que vai possibilitar a melhoria da qualidade ambiental no município de Amarante.

A ETAR de Vila Meã, localizada na freguesia de Vila Meã, município de Amarante, está dimensionada para tratar cerca de 3.100 m³/dia de águas residuais domésticas, tendo capacidade para servir uma população de mais de 12 mil habitantes-equivalentes residente neste município.

Esta instalação faz parte do conjunto de infraestruturas que irá permitir resolver grande parte dos problemas de drenagem e tratamento de águas residuais daquele município, investimento no montante de cerca de 2,66 milhões de EUR, realizado pela empresa Águas do Norte, S.A.

O investimento foi concretizado através da construção da ETAR de Vila Meã, tendo a respetiva empreitada compreendido a demolição de uma ETAR existente, datada de 1991, a qual se encontrava obsoleta e com a sua capacidade de tratamento completamente ultrapassada, bem como a elaboração de estudos técnicos necessários para a resolução definitiva da situação existente, os quais previram, para além do aumento da capacidade de tratamento, a necessidade de, a curto prazo, se proceder à desativação da ETAR de Figueiró, localizada a montante da bacia hidrográfica do rio Odres, passando os respetivos efluentes a ser encaminhados para tratamento na nova ETAR de Vila Meã.

Integram ainda o subsistema de Vila Meã, um conjunto de intercetores localizados na bacia do rio Odres, com uma extensão total de 20.629 quilómetros, os quais permitem encaminhar os efluentes dos aglomerados populacionais que drenam para esta infraestrutura de tratamento, e que serão objeto de reabilitação a médio prazo.

A entrada em funcionamento das novas infraestruturas vai permitir tratar as águas residuais e melhorar a qualidade das águas do rio Odres, bem como da bacia hidrográfica do Tâmega e, consequentemente, a qualidade de vida da população local.

Estes investimentos foram cofinanciados em 67% pela União Europeia, através do Programa Operacional Temático de Valorização do Território, no âmbito do QREN.

A Águas do Norte, S.A. é a entidade gestora do sistema multimunicipal do Norte de Portugal, em “alta” responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais e de efluentes provenientes da limpeza de fossas séticas.

A empresa assume também a exploração e gestão do sistema de águas da região do Noroeste, onde se integra o município de Amarante, reunindo, numa única entidade gestora, os serviços de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais em “alta” (prestados aos Municípios) e em “baixa” (prestados aos utilizadores finais, os munícipes), de forma regular, contínua e eficiente.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/19/noticia/12667?utm_source=e-goi&utm_medium=email&utm_term=Newsletter+A+VERDADE&utm_campaign=Newsletter+A+VERDADE
Pin It button on image hover