30/11/15

Escola Secundária/3 de Amarante - Uma Escola onde a Arte brota pelos seus cantos e recantos, só pode ser um local de aprendizagens felizes...


(Arte na Escola, uma conjugação feliz, na Escola Secundária/3 de Amarante)

F.C. do Porto Sub 17 Futebol: F.C. do Porto 8 vs Mêda 0 - Triunfo categórico por oito golos sem resposta, permite aos Dragões manter vantagem confortável na série B do Campeonato Nacional de Juniores B.



«SUB-17 GOLEIAM MÊDA

Triunfo por 8-0 permite aos Dragões manter vantagem confortável na série B do Campeonato Nacional de Juniores B.

A equipa de Sub-17 do FC Porto goleou este domingo à tarde o Mêda, por 8-0, em partida da 12.ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores B, disputada no Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival. Leandro Cardoso bisou, aos 9 e 15 minutos, tendo os restantes golos sido apontados por Jorge Teixeira (17 m), João Lameira (20m), Diogo Leite (50m), Afonso Sousa (60m), Miguel Almeida (63m) e Rodrigo Valente (66m). Os Dragões lideram confortavelmente a série B da prova, com 34 pontos (11 triunfos e um empate), mais 12 do que o Feirense, segundo. 

O Mêda, último classificado, ainda sem qualquer ponto somado, apresentou grandes debilidades, nunca conseguindo sair com a bola controlada da sua zona defensiva e remetendo todos os seus jogadores aos últimos 30 metros. O FC Porto jogou durante praticamente todo o encontro no meio campo adversário, tendo criado um infindável de oportunidades de golo, que poderiam ter dado origem a um resultado ainda mais volumoso. Saliente-se ainda a entrada de dois jogadores dos Sub-15 (Gonçalo Borges e Rodrigo Valente), tendo o segundo marcado o golo que fechou o marcador.

Os jovens portistas, orientados por Bino, alinharam com Mário Évora, Ventura (Kakuba, 61m), Miguel Almeida, Diogo Leite (cap.), Diogo Bessa, João Lameira, Mamadu Lamba, Rafael Braga (Gonçalo Borges, 40m) , Leandro Cardoso, Afonso Sousa e Jorge Teixeira (Rodrigo Valente, 40m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub-17-FC-Porto-Meda.aspx

F.C. do Porto Andebol: F.C. do Porto 27 vs Ada Maia 22 - Equipa de andebol dos dragões bateram a ADA Maia, em jogo difícil disputado em Viseu.



«HEPTACAMPEÕES TIVERAM DE SUAR PARA MANTER O PLENO DE VITÓRIAS

Equipa de andebol bateu a ADA Maia por 27-22, em jogo disputado em Viseu.

O FC Porto obteve este domingo uma difícil vitória frente à ADA Maia, por 27-22, em encontro da 13.ª jornada do Campeonato Fidelidade Andebol 1. Os Dragões chegaram ao intervalo com uma desvantagem de três golos e entraram a perder por um golo nos últimos dez minutos, mas uma boa ponta final permitiu-lhes manter o registo perfeito na prova: 13 vitórias em 13 encontros e um primeiro lugar seguro, com 39 pontos, mais quatro do que o Sporting, segundo classificado.

O FC Porto - que usou o Pavilhão Cidade de Viseu como casa, devido à realização esta segunda-feira dos Dragões d'Ouro, no Dragão Caixa - teve bastantes dificuldades para se impor na primeira parte, chegando ao intervalo a perder por 9-12. Os portistas estiveram desconcentrados, cometeram falhas técnicas pouco comuns e ainda contaram com um guarda-redes inspirado do outro lado. Manuel Borges fez nove defesas nos primeiros 30 minutos, incluindo um livre de sete metros de Hugo Santos, já nos segundos finais. Para além disso, a equipa comandada por Ricardo Costa - que utilizou a habitual rotação de jogadores - acertou por várias vezes nos postes da baliza maiata.

Era óbvio que, na segunda parte, os heptacampeões teriam de defender melhor, ser mais rápidos no ataque e finalizar com maior concentração. Os Dragões regressaram do intervalo com Quintana na baliza, por troca com Hugo Laurentino, e chegaram em pouco mais de cinco minutos à vantagem (14-13, aos 35.41 minutos), graças a um golo do ponta António Areia. Mas o adversário - liderado por Rui Silva, adjunto de Obradovic em 2014/15, e que conta com vários ex-portistas - não desistiu e manteve um andebol personalizado, voltando a empatar a meio do segundo tempo (19-19, aos 45.55 minutos) e chegando no ataque seguinte à vantagem (19-20).

Aos 51.19 minutos, o FC Porto regressou à liderança do marcador, graças a golos de Miguel Martins e Gilberto Duarte, que teve mais tempo de jogo na segunda parte, período em que apontou os quatro golos com que terminou a partida. Dois tentos consecutivos de Hugo Santos permitiram depois aos portistas obter pela primeira vez uma almofada de três golos, aos 55 minutos, e assim gerir o encontro até final. Alfredo Quintana, com oito defesas, também acabou por ser decisivo no triunfo dos heptacampeões, que não puderam contar com Nuno Roque, condicionado fisicamente. E o desgaste não pára, porque esta quarta-feira há jogo no terreno do Madeira SAD e, no sábado, a última ronda da Liga dos Campeões, com a recepção ao Vojvodina.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-ADA MAIA, 27-22
Campeonato Fidelidade Andebol 1, 13.ª jornada
29 de Novembro de 2015
Pavilhão Cidade de Viseu

Árbitros: André Nunes e Ruben Maia

FC PORTO: Hugo Laurentino (g.r.); Gilberto Duarte (4), Gustavo Rodrigues (4), Rui Silva, Daymaro Salina (3), Ricardo Moreira (1) e Jordan Pitre (1)
Jogaram ainda: Michal Kasal, Alexis Borges (1), Hugo Santos (4), Yoel Morales (3), Nuno Gonçalves, António Areia (4), Miguel Martins (2) e Alfredo Quintana (g.r.)
Treinador: Ricardo Costa

ADA MAIA: Manuel Borges (g.r.), Pedro Vieira (1), Sérgio Caniço (1), Pedro Maia (3), Sérgio Martins (3), Leandro Semedo (3) e André Rei (3)
Jogaram ainda: Francisco Leitão (4), Tiago Heber, Pedro Teixeira (1) e Bruno Borges (3)
Treinador: Rui Silva

Ao intervalo: 9-12» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/FC-Porto-ADA-Maia-Andebol-1-2015-16-13-jornada.aspx

Amarante Igualdade - No próximo dia 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o município de Amarante, a Cercimarante e a Associação Portuguesa de Deficientes (APD) assinalam a data com um almoço de gala destinado aos clientes da Cercimarante



«Amarante: Município, Cercimarante e APD vão assinalar Dia Internacional da Pessoa com Deficiência com almoço de gala
29/11/2015, 12:39

No próximo dia 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o município de Amarante, a Cercimarante e a Associação Portuguesa de Deficientes (APD) assinalam a data com um almoço de gala destinado aos clientes da Cercimarante.

Tal como em toda a campanha “Amarante de Igual para Igual”, o município pretende “envolver toda a comunidade nas ações de sensibilização para a promoção da cidadania, igualdade e não discriminação”.

Empresas, coletividades e cidadãos de Amarante são convidados a juntarem-se a esta causa. Todos poderão contribuir solidariamente com os seus serviços de cabeleireira/o, estética, vestuário, acessórios, decoração do espaço, animação, registo fotográfico, entre outros, fazendo a diferença, divulgou a autarquia.

Quem pretender associar-se, oferecendo os seus serviços nas áreas referenciadas, deve contacte a Cercimarante.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/19/noticia/11597

29/11/15

Religião - Este período litúrgico, o Advento, evoca a dupla vinda de Jesus Cristo: a verificada em Belém, quando Ele veio ao mundo, e a que ocorrerá no Seu regresso no Dia do Juízo.



«O que é Advento:

Advento é um substantivo masculino com etimologia latina, no termo adventum, que significa vinda ou chegada. A palavra advento também pode significar fundação ou criação de alguma coisa (por exemplo: advento da internet ou advento da República).

Recebem este nome as quatro semanas antes do Natal. Este período litúrgico evoca a dupla vinda de Jesus Cristo: a verificada em Belém, quando Ele veio ao mundo, e a que ocorrerá no Seu regresso no Dia do Juízo. Por isso a característica deste tempo, com o qual começa o ano eclesiástico, é a purificação como preparação para receber Aquele que está para vir. O caráter penitencial do advento é acentuado pela cor litúrgica, que é o roxo.

Advento é um período mencionado no calendário religioso, é um tempo de alegria para os cristãos, caracterizado pela preparação para o nascimento de Jesus. É por essa razão que hoje em dia o período do advento é definido pelas quatro semanas que antecedem o Natal, tendo início no Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro, indo até o dia 24 de Dezembro, sendo o primeiro tempo do ano litúrgico.

Segundo a Bíblia, o Anjo Gabriel apareceu a Maria numa visão, dizendo que em breve ela daria à luz a um menino, o filho de Deus que viria para trazer luz ao mundo. Esse tempo de espera é caracterizado hoje como advento.

Coroa do advento

A coroa do advento é uma coroa de ramos de abeto, com quatro velas (círios), que se acendem uma após a outra nos quatro domingos do advento. Este costume é relativamente recente, que remonta talvez ao século XIX, e que se difundiu a partir da I Guerra Mundial.

Este ramo está pleno de simbolismo. A sua forma circular representa a eternidade e a sua cor remete para a esperança e vida. Em muitas coroas, existe uma fita vermelha, que simboliza o amor de Deus pela humanidade e o amor das pessoas que esperam o nascimento de Jesus.

As quatro velas da coroa representam cada uma das quatro semanas e são acesas em cada Domingo do Advento.» in http://www.significados.com.br/advento/


(Advento - Catequese com Padre Sérgio)


(Advento 2015 - Tempo de Espera)


(1º Domingo do Advento - Ano B)

F.C. do Porto Natação - A renovada piscina de Campanhã recebeu, este domingo, a 26.ª edição do Troféu Speedo de Absolutos, que foi conquistada pelo FC Porto.



«DRAGÕES CONQUISTAM PRIMEIRO TROFÉU SPEEDO DISPUTADO NA NOVA PISCINA

Prova repleta de emoções fortes na remodelada piscina de Campanhã.

A renovada piscina de Campanhã recebeu, este domingo, a 26.ª edição do Troféu Speedo de Absolutos, que foi conquistada pelo FC Porto. Os Dragões totalizaram 74 pontos, enquanto o Sporting Clube de Braga somou 67 e o Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão contabilizou 66 pontos, numa prova que marcou o início deste novo ciclo da piscina portuense. Nota de destaque também para a despedida das piscinas de Marta Marinho, que teve direito a um agradecimento dos atletas presentes por tudo o que fez pelo clube.

Já depois de os infantis do FC Porto terem conquistado o primeiro lugar no seu escalão (nos cadetes foi a equipa famalicense a vencer, com 34 pontos, mais cinco do que os Dragões), foi a vez de dar início à competição de absolutos. Na primeira prova, de 4x200 livres femininos, a equipa portista, constituída por Ana Faria, Maria Teresa Amorim, Maria Francisca Cabral e Maria Costa venceu, enquanto nos 4x200 livres masculinos, a equipa composta por Tomás Silva, Tiago Soares, Gonçalo Nogueira e Eduardo Ramos ficou no segundo lugar.

Nos 4x100 bruços femininos, Paula Oliveira, Beatriz Silva, Bárbara Magalhães e Marta Abreu venceram e, na variante masculina, os nadadores Dragões Sérgio Silva, Leonardo Figueiredo, Diogo Costa e Gil Pinto também conquistaram o primeiro lugar. Nos 4x100 mariposa femininos, as nadadoras Maria Teresa Amorim, Adriana Castro, Ana Faria e Sara Oliveira ficaram em primeiro, enquanto nos masculinos os nadadores João Ascensão, Diogo Costa, Vítor Gonçalves e Carlos Santos alcançaram o terceiro lugar. Já no que diz respeito aos 4x100 costas, Marta Abreu, Sara Freitas, Isabel Pego e Maria Francisca Cabral venceram a prova, mas foram desclassificadas (devido a uma irregularidade numa viragem), enquanto Leonardo Figueiredo, Luís Oliveira, Luís Soares e Tomás Silva terminaram em segundo lugar.

Na prova final, de 8x50 livres, num momento em que o FC Porto liderava por apenas um ponto na classificação global, as nadadoras Adriana Castro, Rosa Oliveira, Ana Faria, Maria Francisca Cabral, Maria Amorim, Diana Durães, Sara Oliveira e Marta Marinho - esta última em despedida das piscinas e capitã de equipa na prova - alcançaram o primeiro posto, enquanto na variante masculina foram João Ascensão, Carlos Santos, Gil Pinto, Tiago Soares, Bruno Silva, Eduardo Ramos, Pedro Neto e Tomás Silva que estiveram em prova, conquistando o primeiro lugar e selando a vitória dos Dragões na competição.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/natacao-trofeu-speedo-campanha-291115.aspx

F.C. do Porto Sub 15 Futebol: F.C. Penafiel 0 vs F.C. do Porto 5 - Jovens Dragões alcançam vitória por chapa 5, na 14.ª jornada da primeira fase do campeonato.



«SUB-15 GOLEIAM EM PENAFIEL

Vitória por 5-0 na 14.ª jornada da primeira fase do campeonato.

A equipa Sub-15 do FC Porto soma e segue na primeira fase (Série B) do Campeonato Nacional de Juniores C, tendo goleado este domingo o Penafiel (5-0), em jogo da 14.ª jornada. Após 14 partidas nesta primeira fase, os azuis e brancos somam 39 pontos e são líderes isolados, com mais dez do que o Leixões, segundo classificado.

Mesmo entrando em campo num sistema táctico diferente do habitual (3-2-3-2), o FC Porto não demorou muito a assumir o domínio do encontro, construindo 80 por cento da goleada na primeira parte. O capitão Edgar (14m e 19m), Luís Ferreira (26m) e Alexandre Moutinho (31m) deram quatro golos de vantagem aos Dragões ao intervalo. Um autogolo de um jogador penafidelense na etapa complementar (52m) estabeleceu o 5-0 final, em mais um triunfo folgado da equipa comandada por Vítor Severino.

Os Sub-15 portistas alinharam com Meixedo, Levi, Luís Ferreira, Rafa, Tiago Matos (Carlos, ao intervalo), Esteves (Outeiro, 53m), Diogo Santos (Guedes, ao intervalo), Alexandre Moutinho (Sousa, ao intervalo), Duarte (Miguel Bastos, 47m), Edgar (cap.) e Rúben Domingos.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub-15-Penafiel-FC-Porto-14a-jor-1a-fase-CN-Jun-C.aspx


Futebol: Sub-15 - Penafiel-FC Porto, 0-5 (CN Juniores C, 1.ª fase, 14.ª j., 29/11/15)

Segunda Liga: Sporting da Covilhã 0 vs F.C. do Porto 0 - Líderes da Segunda Liga não conseguiram desfazer o nulo na partida da 17.ª jornada.



«“BÊS” EMPATAM NA COVILHÃ

Líderes da Segunda Liga não conseguiram desfazer o nulo na partida da 17.ª jornada.

O FC Porto B empatou, este domingo, com o Sporting da Covilhã (0-0), em partida da 17.ª jornada da Segunda Liga, disputada no Estádio José Santos Pinto, na Covilhã. Apesar da exibição esforçada e de algumas boas oportunidades, os “bês” não conseguiram chegar ao almejado golo e somaram o quarto empate da época, que os mantém na primeira posição da competição, com 37 pontos (oito de avanço sobre o Sporting B).

Com quatro alterações no onze inicial comparativamente à recepção ao Mafra – Verdasca, Rui Moreira, Cláudio e Leonardo deram o lugar a Maurício, Chidozie, Ruben Macedo e André Silva -, os Dragões até entraram melhor na partida, com Maurício a acertar no poste após um livre cobrado por Rafa e uma saída desastrada do guarda-redes adversário. A equipa da casa reagiu e ameaçou por duas vezes (aos 17 e aos 20m), com Raul Gudiño a realizar duas boas intervenções, uma delas com nota artística elevada. Com dificuldades em assentar o jogo de posse de bola, principalmente a meio-campo - muito devido ao estado do relvado e à pressão alta da equipa da casa -, os “bês” não conseguiam chegar à baliza do Covilhã com a bola jogável e os serranos apostavam nas transições rápidas para criar perigo, apesar de, nos últimos 15 minutos da primeira metade, só conseguirem assustar Gudiño com remates de fora da área.

Com 0-0 ao intervalo, os comandados de Luís Castro entraram na segunda parte com outra atitude, mais dominadora, e aos 51 minutos podiam mesmo ter inaugurado o marcador, mas o cabeceamento de Ismael Díaz foi bem defendido por Igor. Os portistas saíam com mais critério para o ataque e jogavam um futebol mais agradável, dominando as operações e não permitindo ao Covilhã que criasse perigo. Destaque aqui para o capitão Francisco Ramos, que era o pêndulo portista e não tinha receio de assumir o controlo das operações. A dez minutos do final, Luís Castro mostrou que estava na Covilhã para tentar ganhar e colocou Pité e Tomás em campo, alterando as dinâmicas da equipa, colocando Fede Varela logo atrás de André Silva. O avançado, melhor marcador da Segunda Liga, teve uma excelente iniciativa aos 89 minutos, em que quase dava justiça ao resultado, mas Igor defendeu o remate e ainda viu a tentativa de ressaca de Pité a passar pouco ao lado da baliza, na que foi a última grande oportunidade do desafio.

Os Dragões voltam a jogar na quarta-feira, pelas 15h00, no Estádio de Pedroso, desta vez frente ao Farense, em partida relativa à 18.ª jornada da Segunda Liga e que terá transmissão televisiva no Porto Canal.

FICHA DE JOGO

SPORTING DA COVILHÃ-FC PORTO B, 0-0 
Segunda Liga, 17.ª jornada
29 de Novembro de 2015
Estádio José Santos Pinto, na Covilhã

Árbitro: Bruno Rebocho (Évora)
Árbitros assistentes: Nuno Croino e Duarte Silva
Quarto árbitro: João Bento

SPORTING DA COVILHÃ: Igor; Tiago Moreira, Zé Pedro, Edgar e Joel; Gilberto (cap.), Diarra e Zé Tiago; Davidson, Bilel e Xeka
Substituições: Davidson por Mailó (77m), Xeka por Kevin (77m) e Bilel por Mateus (90+2m)
Não utilizados: Victor Massaia, Elenilson, Medarious e Flávio
Treinador: Francisco Chaló

FC PORTO B: Raúl Gudiño; Víctor García, Chidozie, Maurício e Rafa; Omar Govea, Francisco Ramos (cap.) e João Graça; Ruben Macedo, André Silva e Ismael Díaz
Substituições: Ruben Macedo por Fede Varela (57m), João Graça por Pité (78m) e Omar Govea por Tomás Podstawski (80m)
Não utilizados: João Costa, Leonardo, Cláudio e Verdasca
Treinador: Luís Castro

Disciplina: cartão amarelo a André Silva (32m), Joel (56m), Ismael Díaz (66m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/sporting-covilha-fcportob-segunda-liga-17-jornada.aspx

28/11/15

Liga NOS: Tondela 0 vs F.C. do Porto 1 - Uma obra-prima de Brahimi, num lance individual culminado com um remate em arco perfeito, permitiu ao FC Porto bater o Tondela pela margem mínima e colocar-se provisoriamente a dois pontos do líder Sporting, no segundo lugar



«GÉNIO DE BRAHIMI VALE VITÓRIA 1.500 NA LIGA PORTUGUESA

Argelino apontou o único golo do desafio frente ao Tondela (1-0).

Uma obra-prima de Brahimi, num lance individual culminado com um remate em arco perfeito, permitiu ao FC Porto bater o Tondela (1-0) e colocar-se provisoriamente a dois pontos do líder Sporting, no segundo lugar da Liga NOS. A vitória teve ainda um segundo herói: Iker Casillas, que defendeu um penálti apontado por Chamorro, aos 83 minutos, na única oportunidade clara de golo da formação do distrito de Viseu. Os três pontos são importantíssimos para os Dragões, que vinham da primeira derrota da época e que acertam calendário esta quarta-feira, disputando finalmente o encontro da nona jornada, frente ao União da Madeira. No primeiro jogo de sempre frente ao Tondela, que utilizou uma casa emprestada, o Estádio Municipal de Aveiro, os Dragões asseguraram a vitória 1.500 na prova, em que não perdem há 26 encontros.

Face à equipa que entrou em campo na terça-feira, para o jogo frente ao Dínamo Kiev, Lopetegui trocou Rúben Neves, Imbula e Tello por Herrera, André André e Bueno, que se estreou a titular na Liga. André André jogava mais descaído na direita, com Bueno nas costas do ponta-de-lança Aboubakar, e foi sem surpresa que o FC Porto tomou conta da partida logo no arranque. No entanto, não existia grande rasgo e o bem organizado Tondela conseguiu resistir incólume até ao minuto 28, quando Brahimi inventou uma obra de arte. O argelino fez uma diagonal da direita para o meio e atirou para a gaveta da baliza de Cláudio Ramos. Foi tudo tão perfeito e executado sem esforço que a bola pareceu nem ter entrado na baliza. Até ao intervalo - e já depois de Lopetegui ser expulso, aos 35 minutos - os Dragões criaram duas boas ocasiões para ampliar a vantagem, por intermédio de André André (Kaká interceptou o remate no último instante) e Aboubakar, que concluiu para fora o melhor lance do primeiro tempo, em que também intervieram André André, Herrera e Bueno.

Na segunda parte, os portistas continuaram a controlar a partida e Tello (que havia entrado para o lugar de Bueno) forçou Cláudio Ramos a uma defesa apertada, aos 67 minutos. Logo a seguir, Rúben Neves entrou em campo para o lugar do amarelado Marcano, recuando Danilo para o centro da defesa. Era tempo de os técnicos procurarem mexer com o jogo a partir do banco e Rui Bento efectuou uma tripla substituição aos 73 minutos, lançando finalmente a equipa para a frente. As substituições foram esgotadas aos 77 minutos, com Maicon a regressar aos relvados após lesão, por troca com Brahimi, o que devolveu Danilo ao seu lugar natural a meio-campo.

Foi precisamente Maicon que acabou por cometer uma falta para penálti sobre Murillo, já aos 82 minutos. Sofrer o empate a tão pouco tempo do apito final poderia ter sido fatal para as ambições portistas, mas Casillas deteve o remate de Chamorro, evitando uma igualdade que não traduziria o que se passou em campo. A exibição do árbitro Manuel Mota merece ainda alguns comentários: o juiz não teve dúvidas em assinalar a grande penalidade a favor do Tondela, mas deixou passar em claro um atraso deliberado que o guarda-redes Cláudio Ramos agarrou com as mãos, aos 17 minutos, esqueceu amarelos a Kaká e Hélder Tavares, castigando Marcano por uma falta inofensiva sobre Nathan, e até conseguiu expulsar Lopetegui por este gesticular com os seus jogadores.» in http://www.fcporto.pt/pt/futebol/fichas-de-jogo/Pages/tondela_fcporto_15_16.aspx


(FC porto vs tondela 1-0 Goal yacine brahimi 28 -11- 2015)


(Obra de Arte de Brahimi)


(90+3: Termina a partida. Vitória justa da melhor equipa, coroada com um fabuloso golo de Brahimi. O Tondela 'acordou' tarde mas podia ter chegado ao empate se tivesse convertido a grande penalidade de que dispôs. Veja o resumo da partida!)

F.C. do Porto Hóquei Patins: F.C. do Porto Fidelidade 1 vs Barcelona 0 - Fânzeres foi novamente um palco de felicidade para o hóquei portista na vitória frente ao Barcelona.



«GOLO DE REINALDO GARCÍA DECIDIU O CLÁSSICO IBÉRICO

Fânzeres foi novamente um palco de felicidade para o hóquei portista na vitória frente ao Barcelona (1-0).

O FC Porto Fidelidade venceu, este sábado, o Barcelona por 1-0 em partida da terceira jornada do grupo A da Liga Europeia, disputada no Pavilhão Municipal de Fânzeres, em Gondomar, com um golo solitário de Reinaldo García (4m). Com este resultado numa casa que tanto diz às hostes portistas, os Dragões assumem a liderança isolada do grupo, com nove pontos, fruto de três vitórias em três jogos.

Sem Edo Bosch, lesionado, coube a Nélson Filipe assumir a titularidade na partida frente aos catalães e o guardião portista foi uma das figuras da primeira metade, ao parar todos os remates do Barcelona à sua baliza. Também em destaque esteve Reinaldo García - um “velho conhecido” deste recinto, em que já conquistou seis títulos nacionais, e bicampeão europeu ao serviço dos catalães -, ao fazer o 1-0 logo aos quatro minutos. Foi um belo remate colocado ao poste mais próximo e um momento que levou ao rubro o Pavilhão de Fânzeres, “casa” emprestada dos portistas e um verdadeiro regresso ao passado para os adeptos azuis e brancos.

O jogo desenrolou-se sempre com um maior ascendente dos Dragões, que atacavam rapidamente e defendiam de forma irrepreensível. O melhor que o conjunto visitante alcançou foi um remate ao ferro (13m), sendo que os portistas tiveram uma oportunidade de ouro para fazer o 2-0 ainda antes do intervalo, mas Hélder Nunes desperdiçou o livre directo decorrente da décima falta do Barcelona. Ao intervalo, o 1-0 ajustava-se à produção de ambas as equipas e premiava a boa exibição defensiva dos comandados de Guillem Cabestany.

A segunda metade começou num ritmo mais elevado, com os visitantes a fazer o que lhes competia e a tentar pressionar os portistas, que respondiam com saídas rápidas para o contra-ataque. O público incitava os Dragões, tentando recriar o ambiente infernal do Pavilhão de Fânzeres, e dentro do rinque a equipa mostrava querer dar uma alegria a quem se deslocou a Gondomar para ver hóquei. Na baliza, Nélson Filipe fazia defesas de grande qualidade (fica na retina uma delas, a 16m do final, em que demonstrou uma agilidade tremenda) e, na outra, Egurrola defendia também um penálti de Hélder Nunes a 13 minutos do final.

A dez minutos do final, na décima falta do FC Porto, Pablo Álvarez permitiu a defesa de Nélson Filipe - um belo momento de hóquei, de resto - e, a seis minutos do fim, Jorge Silva teve uma grande oportunidade para fazer o 2-0, mas o guarda-redes catalão fez mais uma grande defesa. Até ao final, os portistas souberam defender o resultado e acabaram por assegurar os três pontos, para o qual muito têm de agradecer a Nélson Filipe, autor de uma exibição soberba entre os postes e, sem dúvida, o melhor em campo.

O próximo jogo dos Dragões conta para a 10.ª jornada do Campeonato Nacional e é em Valongo, no sábado, pelas 18h30.

FICHA DE JOGO

FC PORTO FIDELIDADE-BARCELONA, 1-0 
Liga Europeia, grupo A, 3.ª jornada
28 de Novembro de 2015
Pavilhão Municipal de Fânzeres

Árbitros: Matteo Galoppi e Franco Ferrari (Itália)

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.), Reinaldo García, Hélder Nunes, Rafa e Jorge Silva (cap.)
Jogaram ainda: Vìtor Hugo, Telmo Pinto e Gonçalo Alves
Não utilizados: Nuno Pinto (g.r.) e Álvaro Morais
Treinador: Guillem Cabestany

BARCELONA: Aitor Egurrola (g.r., cap.), Sergi Panadero, Pablo Álvarez, Matías Pascual e Marc Gual
Jogaram ainda: Eduard Lamas, Xavier Barroso e Lucas Ordoñez
Não utilizados: Bial Roca (g.r.) e Xavier Costa
Treinador: Ricard Muñoz

Ao intervalo: 1-0
Marcador: Reinaldo García (4m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/fcportofidelidade-barcelona-liga-europeia-281115.aspx

F.C. do Porto Basquetebol: CAB Madeira 66 vs F.C. do Porto 82 - Vitória dos Dragões na Madeira, na décima jornada da Liga Portuguesa de Basquetebol, foi a oitava em nove jogos



«DRAGÕES SUPERAM CAB NA MADEIRA

Vitória por 82-66 na décima jornada da Liga Portuguesa de Basquetebol foi a oitava em nove jogos

O FC Porto bateu este sábado o CAB Madeira (82-66), no Funchal, na décima jornada da Liga Portuguesa de Basquetebol, somando assim o oitavo triunfo em nove jogos na competição, registo que mantém os Dragões na segunda posição, a um ponto de distância do líder Benfica.

O CAB Madeira entrou melhor e chegou aos 4-7 nos primeiros minutos, mas a partir daqui foi o FC Porto a assumir o controlo das operações e a ditar o ritmo do jogo, sobretudo para lá da linha de três pontos. Os azuis e brancos afinaram a pontaria e fugiram no marcador à custa dos lançamentos exteriores, quatro dos quais logo no primeiro período, que terminou com os Dragões na frente (18-11).

A supremacia portista manteve-se no segundo parcial e os insulares sentiram grandes dificuldades para diminuir a desvantagem, cada vez maior como o passar do tempo. Nos últimos quatro minutos antes do intervalo, o CAB Madeira não fez qualquer ponto e viu o FC Porto recolher aos balneários a vencer por 35-19, com especial destaque para o rendimento vindo do banco (20 pontos contra dois dos madeirenses) e para a eficácia nos triplos (seis contra zero).

O intervalo foi bom conselheiro para os madeirenses e estes surgiram transfigurados no reatamento, protagonizando um terceiro período de bom nível, no qual até superaram o FC Porto (22-28), que reagiu à altura nos derradeiros dez minutos. O conjunto comandado por Moncho López levou a melhor no último período (25-19) e selou mais um triunfo no campeonato, com destaque para as performances de André Bessa (11 pontos), Brad Tinsley, António Monteiro e Ferrán Ventura, estes três últimos com dez pontos cada um.

FICHA DE JOGO

CAB MADEIRA-FC PORTO, 66-82 
Liga Portuguesa de Basquetebol, 1.ª fase, 10.ª jornada
22 de Novembro de 2015
Pavilhão do CAB Madeira, no Funchal

Árbitros: Pedro Coelho, José Abreu e Bruno Maciel

CAB MADEIRA: Diogo Ventura (4), Jovonni Shuler (23), Fábio Lima (13), Jorge Coelho (8) e Anthony Hill (4)
Jogaram ainda: Duke-Jermaine Forbes, Jackman Michael (4), José Bettencourt, Bruno Cavalcante e José Correia (10)
Treinador: João Paulo Silva

FC PORTO: André Bessa (11), José Silva (6), Ferrán Ventura (10), Nick Washburn (2) e Miguel Queiroz (6)
Jogaram ainda: Albert Fontet (4), Pedro Bastos (8), Seth Hinrichs (7), Brad Tinsley (10), Arnette Hallman (4), António Monteiro (10) e João Gallina (4)
Treinador: Moncho López

Ao intervalo: 19-35» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/CAB-Madeira-FC-Porto-10a-jornada-LPB.aspx

F.C. do Porto Sub 19 Futebol: F.C. do Porto 3 vs Vitória de Guimarães 2 - Dragões trocam de posição com os vimaranenses no Campeonato Nacional após vitória difícil.



«SUB-19 BATEM VITÓRIA E SOBEM AO SEGUNDO LUGAR

Dragões trocam de posição com os vimaranenses no Campeonato Nacional após vitória por 3-2.

Os Sub-19 venceram, este sábado, o Vitória de Guimarães por 3-2, em partida da 13.ª jornada da zona Norte do Campeonato Nacional de Juniores A, disputada no Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival. Os golos dos Dragões foram marcados por Luís Mata (29m), Bruno Costa (46m) e Ayoub (65m), numa exibição colectiva agradável dos Sub-19, mas em que não é possível deixar de mencionar Bruno Costa. O extremo, para além de ter marcado um golo, foi ainda o mais irrequieto dos Dragões e o municiador do golo inaugural dos azuis e brancos.

Foi a um jogo equilibrado que se assistiu na primeira metade da partida, com a equipa de Guimarães a fechar bem os caminhos para a sua baliza e os Dragões a exibir alguma dificuldade em criar espaços entre linhas. E foi só aos 29 minutos que Bruno Costa encontrou espaço para fazer um bom cruzamento ao segundo poste que Luís Mata não desperdiçou, fazendo o 1-0 para os comandados de António Folha. Aos 37 minutos, num lance confuso, Bruno Costa e Michael Morais não conseguiram aumentar para 2-0 e, apenas dois minutos depois, o Vitória empatou, colocando o marcador em 1-1, resultado que se verificava ao intervalo.

E mal recomeçou a partida, foi Bruno Costa novamente a surgir na partida: recuperou uma bola no meio-campo, correu em direcção à baliza vimaranense e, de pé esquerdo, colocou novamente os Dragões em vantagem (2-1 aos 46m). Determinados a não ser novamente surpreendidos, os portistas continuaram a atacar e foi o marroquino Ayoub, em estreia a titular no Olival, que aumentou para 3-1 aos 65 minutos, beneficiando de um erro do guada-redes adversário. O Vitória, chegou ao 3-2 aos 86m, também num lance fortuito, e ainda tentou chegar ao empate, mas os portistas souberam defender e seguraram o resultado e os três pontos.

Com este resultado, os portistas assumem o segundo lugar da zona Norte do Campeonato Nacional de Juniores A, com 28 pontos, ultrapassando precisamente o Vitória de Guimarães (que se mantém com 26), e estão a quatro pontos do líder Rio Ave.

Os Sub-19, comandados por António Folha, alinharam com: Diogo Costa; Diogo Dalot, Diogo Queirós, Jorge Fernandes e Fernando; João Cardoso (cap.), Moreto e Ayoub; Bruno Costa (Generoso, 88m), Michael Morais (Idrisa, 74m) e Luís Mata (Madi Queta, 83m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/sub-19-fcporto-vitoriasc-281115.aspx

27/11/15

Arte Cinema - Se fosse vivo, Bruce Lee, aquele que é o maior emblema das artes marciais celebraria hoje 75 anos de idade.



«Bruce Lee, a força que revolucionou as artes marciais, nasceu há 75 anos

Com a sua morte, o ator e mestre das artes marciais ascendeu rapidamente ao estatuto de mito e permanece até hoje um dos mais populares ícones do século XX. A sua imagem é reconhecida por todo o mundo, mesmo por quem nunca tenha visto qualquer um dos seus filmes.

Se fosse vivo, aquele que é o maior emblema das artes marciais celebraria hoje 75 anos de idade.

Mas isso não aconteceu: nascido a 27 de novembro de 1940, Bruce Lee morreu a 20 de julho de 1973, quando tinha apenas 32 anos, vítima de um edema cerebral resultante da reacção alérgica a um analgésico.

Além de ajudar a mudar a forma como as personagens de origem asiática eram representadas no cinema americano, primeiro como professor e depois como ator, ele desempenhou um papel ainda mais importante no desenvolvimento, apresentação e popularização das artes marciais nos EUA e na Europa.

Existe um antes e depois nesse género de cinema das artes marciais: com ele, as cenas de luta falsas e irrealistas deram lugar a algo mais realista e definitivamente mais emocionante.

No entanto, a sua influência não ficou por aí e os ensinamentos que transmitiu tornaram-se para muitos uma filosofia de vida.

Nascido em São Francisco, filho de  Lee Hoi-Chuen, um famoso cantor de ópera cantonês, e Grace Ho, de origem chinesa e alemã, Lee foi viver com poucos meses para Hong Kong, regressando a Seattle, nos EUA, no final da sua adolescência por causa das brigas em que frequentemente se via envolvido e para prosseguir os estudos.

Foi por esta altura que começou a ensinar e aprofundar os estudos nas artes marciais: alguns dos seus alunos ao longo dos anos foram James Coburn, Steve McQueen, Lee Marvin, Chuck Norris, Kareem Abdul-Jabbar e até Roman Polanski.

Durante esse percurso surgiu o convite para fazer testes para um episódio-piloto de uma série que não chegou a avançar e depois o papel de Kato na série "The Green Hornet", que durou uma temporada e lhe granjeou alguma popularidade.

Após mais algumas participações em televisão e outros projetos frustrados, nomeadamente quando David Carradine ficou com o papel principal na série "Kung Fu" que tanto ambicionava, foi aconselhado pelo produtor Fred Weintraub  a regressar a Hong Kong para fazer um filme que chamasse a atenção de Hollywood.

Foi assim que surgiu como protagonista em "Big Boss, O Implacável" (1971), que se tornou um grande êxito na Ásia e o tornou uma grande estrela.

Com a sua morte, Bruce Lee ascendeu rapidamente ao estatuto de mito e permanece até hoje um dos maiores ícones do século XX. A sua imagem é reconhecida por todo o mundo, mesmo por quem nunca tenha visto qualquer um dos seus filmes ou, quanto muito, só conheça o seu título mais mítico, já produzido nos EUA, que estreou seis dias após a sua morte: "O Dragão Ataca".» in http://mag.sapo.pt/cinema/atualidade-cinema/artigos/bruce-lee-a-forca-que-revolucionou-as-artes-marciais-nasceu-ha-75-anos


(Top 10 Bruce Lee Moments)


(MELHORES GOLPES DE BRUCE LEE)


(Bruce Lee fighting in the competiton)


(Bruce Lee Brutally Accurate)

Amarante Natal – O Município de Amarante inaugura, a 27 de novembro, a iluminação de Natal, na cidade, com um espetáculo que terá lugar na Alameda Teixeira de Pascoaes, às 22:00.



«Amarante inaugura iluminação de Natal a 27 de novembro
Cor, luz e música dão brilho a Amarante

AMARANTE – O Município de Amarante inaugura, a 27 de novembro, a iluminação de Natal, na cidade, com um espetáculo que terá lugar na Alameda Teixeira de Pascoaes, às 22:00. Um coro Gospel, com oito elementos, uma fada (solista), dois duendes (atores) e quatro bailarinas com duas coreografias protagonizam o momento – um dos mais aguardados do ano. “A Magia do Natal” é o nome do espetáculo que vai animar Amarante, assinalando o arranque da quadra natalícia. O ato simbólico de inauguração da iluminação de Natal será ainda protagonizado por duas crianças da Associação Terra dos Homens.

À semelhança do ano passado, também em 2015 a Alameda Teixeira de Pascoaes receberá, em frente aos Paços do Concelho, uma árvore de Natal com 25 metros de altura por 12 de diâmetro e com um volume de iluminação de 2069 metros cúbicos. A árvore, com estrutura em ferro galvanizado e alumínio, conterá vários milhares de lâmpadas com tecnologia led (com baixos consumos de energia), néon e strobes que se ligarão também a 27 de novembro. Até 10 de janeiro a árvore de Natal será um dos principais cartões-de-visita da cidade.

Iluminação dá mais vida ao Tâmega

No que toca à iluminação de Natal, este ano será feito um reforço em vários pontos, nomeadamente, na Rua Dr. Manuel Monterroso e na Rua 31 de Janeiro, com um cordão de luz na fachada traseira, voltada ao Rio Tâmega, do casario da rua. Em Vila Meã, além do reforço da iluminação, será também colocada uma árvore, em Ataíde, no Largo da Feira, com dez metros de altura, tal como acontece no Largo Conselheiro António Cândido.

Na Alameda Teixeira de Pascoaes será também instalada uma tenda com um presépio, cujas figuras serão cedidas por “padrinhos” (instituições ou pessoas singulares de Amarante) que as adquiriram em 2014, emprestando-as, desde então, em cada ano, ao Município para a montagem do presépio.

Quadra inclui programação de animação diversificada

Música, palhaços, sinos e bonecos de neve invadem Amarante

Pela primeira vez, o Natal assinala-se com pompa e circunstância. Há um programa diversificado, que se estende pela cidade e a pensar em todos os gostos e em todos os públicos. Assim, em dezembro, entre os dias 8 e 24, terá lugar um diversificado programa de animação de rua, com música, palhaços, duendes, sinos ou bonecos de neve.

O largo de S. Gonçalo receberá, entre 12 e 24, a casa do Pai Natal, decorada a preceito, para receber as crianças que o queiram visitar. Na zona de Santa Luzia será instalado, entre 12 a 31 de dezembro, o Globo de Natal, uma estrutura insuflável que, igualmente, receberá visitantes no seu interior para uma fotografia que terá como fundo pequenas bolas de esferovite a fazerem lembrar flocos de neve.

E, como não poderia deixar de ser, também entre 16 e 23 de dezembro circulará entre o Largo Conselheiro António Cândido e Santa Luzia o Comboio Rena de Natal, movido a eco-diesel e composto por locomotiva e quatro carruagens, com uma lotação de 16 lugares.

Do vasto programa de Natal, de salientar a realização do Concerto de Natal pela Orquestra do Norte, que terá lugar a 14 de dezembro, pelas 22:00, na Igreja de S. Gonçalo.

A 20 de dezembro, Amarante é palco da “IV Amarante Christmas Trail”, organizada pela ADA – Associação Desportiva de Amarante, que conta com o apoio do Município. Os participantes podem optar pelo Trail Longo (28km), Trail Curto (16km) ou por uma caminhada com aproximadamente 10km, com um percurso diversificado e rico em paisagens, história e cultura.

Os comerciantes locais associam-se à iniciativa, praticando horário alargado, durante o período das festividades.

Em paralelo, há ainda um conjunto de atividades que a Associação Empresarial de Amarante leva a cabo de a partir de 1 de dezembro: um carrossel no Largo Sertório Carvalho; uma caminhada noturna pelos pontos de decoração natalícia, espalhados pela cidade; inauguração do Presépio na Igreja de São Domingos; um Mercado Nazareno e ainda um Concerto de Natal. Também 150 crianças, vestidas de aldeões vão cantar músicas de Natal e fazer uma encenação, a 18 de dezembro, junto ao Convento de São Gonçalo.

Ao longo de mais de 15 dias, Amarante celebra o Natal. Deixe-se contagiar pelo espírito natalício e visite Amarante. Motivos não faltam para que saia de casa e se junte a nós. Sinta-se Convidado!» in http://local.pt/portugal/amarante-inaugura-iluminacao-de-natal-a-27-de-novembro/

F.C. do Porto Infraestruturas - Jorge Nuno Pinto da Costa inaugurou esta sexta-feira o Complexo da Piscina de Campanhã, no Porto, que vai albergar, para além da natação, as secções de pugilismo e desporto adaptado do clube.



«PINTO DA COSTA: “ESTAMOS A SER ÚTEIS PARA A JUVENTUDE DESTA CIDADE”

Presidente inaugurou o Complexo da Piscina de Campanhã e elogiou cooperação com a Câmara Municipal e CCDR-N.

Jorge Nuno Pinto da Costa inaugurou esta sexta-feira o Complexo da Piscina de Campanhã, no Porto, que vai albergar, para além da natação, as secções de pugilismo e desporto adaptado do clube. Na cerimónia, o presidente do FC Porto foi acompanhado pelos seus homólogos na Câmara Municipal do Porto (CMP), Rui Moreira, e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), Emídio Gomes, tendo precisamente sublinhado a cooperação entre as três instituições, que permitiu a realização das obras. O líder dos Dragões referiu que tem a “esperança de que as vitórias continuem nestas modalidades”, mas o vector mais destacado até foi outro: “Temos a consciência de que estamos a ser úteis para a juventude desta cidade”.

O presidente do FC Porto frisou o papel de dois dirigentes azuis e brancos na concretização da obra: Luís Fernandes, responsável máximo pela natação dos Dragões - a quem Pinto da Costa agradeceu pelo "exemplo de perseverança" -, e o vice-presidente Eduardo Valente, que dirigiu as obras “realizadas em tempo recorde”. A piscina já existia, mas era coberta apenas com uma lona e tinha reduzidas funcionalidades de apoio. O cenário é, agora, totalmente distinto, existindo vários balneários, salas de musculação e enfermagem, gabinetes e equipamento de ponta. “Visitei com o dr. Fernando Gomes e o presidente Rui Moreira as antigas instalações e pudemos verificar que estavam num estado deplorável. A partir desse momento, gerou-se um consenso para as reabilitar, com o denominador comum de as pôr ao serviço da cidade. Compreendemos a posição da autarquia e aderimos de alma e coração ao projecto, para ter no coração da cidade mais um pólo de desporto”, afirmou.

No seu discurso, Jorge Nuno Pinto da Costa sublinhou igualmente a importância de dar mais condições à secção de desporto adaptado, que prometeu manter dentro do clube enquanto fosse presidente, desde o momento da primeira tomada de posse, em 1982. “É muito importante pela prática do exercício fisico e convívio. Passado 33 anos, é um prazer ver que continua. Só por isso valeu a pena esta obra”, declarou. A construção do complexo, que é cedido pela CMP ao FC Porto por um período de 25 anos, mereceu o apoio de fundos comunitários e foi considerada por Emídio Gomes “um projecto exemplar”, até porque vai proporcionar actividade desportiva não profissional numa das zonas socialmente mais deprimidas da cidade.

Rui Moreira revelou que a decisão de avançar com esta reabilitação nasceu de um almoço com Pinto da Costa e o vice-presidente do clube Fernando Gomes, frisando uma vez mais a “necessidade imperiosa” de “trabalho em equipa” no Porto. “A tentativa de fazer as coisas à margem das instituições da sociedade é, em primeiro lugar, um enorme desperdício, um acto de egoísmo e cegueira. Sempre dissemos que queríamos que a cidade do Porto voltasse a trabalhar com as suas grandes instituições, que fazem parte da marca Porto. Naturalmente, o FC Porto é um elemento fundamental e fundador dessa estratégia para a cidade”, explicou.

Os três responsáveis discursaram após percorrer as instalações, tendo Jorge Nuno Pinto da Costa sido acompanhado, entre outros, pelos vice-presidentes Fernando Gomes, Antero Henrique, Adelino Caldeira, Reinaldo Teles, Eduardo Valente, Joaquim Pinheiro, Alípio Jorge e Fernando Póvoas.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/inauguracao-complexo-piscina-de-campanha.aspx

Amarante Mancelos - Excelente Fotografia da minha bisavó materna, do Convento de Mancelos, Amarante, Ana Babo.


(Família Babo, Convento de Mancelos, Amarante)

Criminalidade - O pugilista jamaicano O'Neil Bell, antigo campeão do mundo de pesos médio, foi morto a tiro na quinta-feira à noite, em Atlanta, quando descia de um autocarro, noticia a imprensa norte-americana.



«Antigo pugilista jamaicano O'Neil Bell morto a tiro em Atlanta

Ao longo de uma carreira de 13 anos, o jamaicano conseguiu 27 vitórias, 25 das quais por KO, quatro derrotas e um empate.

O pugilista jamaicano O'Neil Bell, antigo campeão do mundo de pesos médio, foi morto a tiro na quinta-feira à noite, em Atlanta, quando descia de um autocarro, noticia a imprensa norte-americana.

Fontes policiais disseram ao Atlanta Journal que ainda não foram detidos os dois homens suspeitos de terem atirado sobre O’Neil Bell, que se retirou em 2011, foi atingido por dois tiros.

O’Neil Bell, de 40 anos, chegou a deter quatro títulos mundiais de pugilismo, de diferentes organizações da modalidade.

O pugilista jamaicano O'Neil Bell, antigo campeão do mundo de pesos médio, foi morto a tiro na quinta-feira à noite, em Atlanta, quando descia de um autocarro, noticia a imprensa norte-americana.

Fontes policiais disseram ao Atlanta Journal que ainda não foram detidos os dois homens suspeitos de terem atirado sobre O’Neil Bell, que se retirou em 2011, foi atingido por dois tiros.

O’Neil Bell, de 40 anos, chegou a deter quatro títulos mundiais de pugilismo, de diferentes organizações da modalidade.» in http://desporto.sapo.pt/mais_modalidades/artigo/2015/11/27/antigo-pugilista-jamaicano-o-neil-bell-morto-a-tiro-em-atlanta


(O'Neil Bell vs Jean Marc Mormeck)

26/11/15

Amarante Confeitaria da Ponte - Bolos clássicos de comer e chorar por mais: Confeitaria da Ponte de Amarante.



«5 DAS OITO MELHORES PASTELARIAS DO PAÍS ESTÃO… NO NORTE!

Iniciativa promovida por uma marca de bebidas elegeu as que têm os bolos mais apetecíveis, o serviço mais eficiente e o pão mais saboroso. Curioso para conhecer os resultados?

Cinco das oito melhores pastelarias do país estão no norte. A avaliar pelos resultados do projeto «A minha pastelaria compal», que resultam da seleção de um júri composto pela fadista Cuca Roseta, pela bloguer Isabel Zibaia Rafael, pelo consultor gastronómico Virgílio Gomes, pelo chef de pastelaria e panificação Osvaldo Piuza, pelo chef António Sobral e por Luís Pinto em representação do Turismo de Portugal, depois de correrem o país de norte a sul para conhecer e provar as iguarias das melhores pastelarias, os estabelecimentos de pequena restauração a não perder são:

- Bolos clássicos de comer e chorar por mais: Confeitaria da Ponte de Amarante

- O melhor croissant de Portugal: Pastelaria Bolozeima de Marco de Canaveses

- A especialidade da casa mais original: Confeitaria A Brasileira em Viana do Castelo

- O pão mais saboroso de Portugal: Pastelaria Panicoelho de Rio de Mouro

- As torradas mais estaladiças e saborosas: Pastelaria Doce Giesta de Viana do Castelo

- O melhor serviço de pastelaria do país: Pastelaria Da Nova em Vieira do Minho

- O melhor ambiente e decoração: Gelataria Pastelaria Tre Santi em Viseu

- A pastelaria com mais história: Pastelaria Versailles em Lisboa

«Este foi um projeto que nasceu para valorizar e homenagear as pastelarias portuguesas e as suas receitas, que alegram as manhãs e tardes e fazem as delícias de tantos portugueses. Foram inúmeras as pastelarias portuguesas que quiseram agarrar a oportunidade de participar na iniciativa», referem os promotores da iniciativa «A minha pastelaria Compal» em comunicado. «A iniciativa contou também com o importante apoio dos portugueses, que votaram nas suas pastelarias favoritas, compraram menus e assim ajudaram crianças menos favorecidas», pode ler-se ainda no documento.

«Por cada menu vendido durante a Semana da Pastelaria Compal, a marca Compal irá oferecer um pequeno-almoço a uma criança em parceria com Cruz Vermelha Portuguesa», informa ainda a empresa, no comunicado datado de 9 de novembro de 2015. «No total, com a contribuição dos portugueses, serão oferecidos cerca de 10.000 pequenos-almoços», refere ainda a companhia. Criada em 1952, a marca está presente em mais de 60 países.

Texto: Luís Batista Gonçalves» in http://lifestyle.sapo.pt/casa-e-lazer/viagens-e-turismo/artigos/5-das-oito-melhores-pastelarias-do-pais-estao-no-norte

Amarante Pessoas - O Senhor Pinto Coelho foi uma pessoa que conheci durante a minha mocidade, sendo que jamais o poderei esquecer, pela sua forma de ser: amigo, leal, exuberante, culto e animado.



«Sr. Pinto Coelho Português de Amarante Gatão

O Senhor Pinto Coelho foi uma pessoa que conheci durante a minha mocidade, sendo que jamais o poderei esquecer, pela sua forma de ser: amigo, leal, exuberante, culto e animado. 

Tratava-se de um brilhante orador, um autentico contador de histórias, um homem que não estudou muito, mas que era capaz de relatar episódios da História de Portugal, como se de um historiador se tratasse. Ademais, tinha uma cultura acima da média, para quem não possuía formação académica superior. A sua vida de aventureiro, de viajante, de emigrante no Brasil, de mulherengo, de bom amigo do seu amigo e de pessoa de convivência muito fácil, só tornaram a sua bagagem cultural muito superior, enriquecendo-a com a chamada universidade da vida, neste caso, muito rica e variada em experiências. 

No Café Bar era comum estar no grupo dele, com o meu falecido Pai e o Sr. Pinto Coelho, sempre de forma estridente e apaixonada, em alegre cavaqueira, em tertúlias que só terminavam quando a noite já ia muito avançada. Falava das suas aventuras amorosas, nunca as reduzindo a relações sexuais… a mulher exercia naquele ser uma exaltação tal que, só a podia ver como um todo, de forma holística. Começava sempre por descrever os seus antigos amores, com frases do género: “olhem, ela tinha as mãos mais lindas que já encontrei; os lábios mais doces; os seios mais belos; as pernas longas e bem-feitas, o sorriso mais belo… etc.”. E discursava de igual modo entusiasmado, de política, de negócios, de futebol, da sociedade em geral que, ninguém ficava indiferente, à sua forma afectada de discursar na primeira pessoa.

Durante a primeira metade do século passado, a emigração para o Brasil foi sempre uma oportunidade para homens como o Sr. Pinto Coelho, pessoa bem relacionada, bem-falante e com bastante cultura, que não formação. E o valor destas pessoas é tal que, partindo para um novo mundo, como é o Brasil, a partir de um meio pequeno, como era então a Vila de Amarante, estas pessoas singravam rápido na vida, graças ao seu poder de adaptação, de persistência e de empreendedorismo. De facto, o Brasil foi sempre um palco à medida da ambição dos portugueses, um país rico e que permite que se cresça, um país em constante desenvolvimento, também pela sua dimensão territorial, que dá muito mundo e às pessoas que o queiram agarrar. 

O Sr. Pinto Coelho foi um desses emigrantes de meados do século XX que, de uma família remediada de Amarante, procurou subir na vida num palco que permitisse o seu crescimento, embora batalhando muito para tal, como se pode ver no clima socioeconómico da altura que passo a citar: «Apesar das muitas campanhas para combater esta saída de pessoas, a mesma mostrou-se sempre imparável até princípios dos anos 60 do século XX. No Brasil esta vaga continua de imigrantes, apesar de ser fundamental para o desenvolvimento do país, não deixava de levantar resistências, nomeadamente dentro da própria comunidade portuguesa. A vinda de mais imigrantes foi por vezes sentida como uma ameaça aos que já estavam instalados. Esta vaga migratória chegou mesmo a ser interpretada como a continuação da anterior ocupação colonial, o que era um incómodo para um país que procurava afirmar a sua independência para à sua antiga metrópole.» in “Memórias da Emigração Portuguesa”.

O que é certo é que em meados dos anos oitenta, quando regressou a Portugal, o Sr. Pinto Coelho, era um Homem bem na vida e de bem com a mesma. Acumulou uma pequena fortuna no Brasil, o que lhe permitiu manter em Portugal, um elevado nível de vida, que já tinha no Brasil. Era um vendedor de peças e acessórios de automóveis que corria semanalmente milhares de quilómetros no Brasil, para realizar os seus negócios. 

Mas, tal como Teixeira de Pascoaes, as saudades da terra eram grandes e falo em termos da terra em si; este Homem tinha saudades de mexer na terra, de tal forma que comprou uma quinta com um montado enorme, em zona de montanha, e, terraplanou, abriu caminhos, enfim, construiu uma nova quinta, que suplantou em muito a original. Plantou pomares, dos mais variados tipo de fruta, e de todo o tipo de curiosidades nas suas grandes hortas. Sempre sonhou em construir uma casa com vista direta para o Marão, o que não chegou a concretizar.

Tinha dois filhos, um de cada uma das mulheres com quem esteve legalmente casado, um homem e uma mulher. O homem ficou no Brasil a gerir os negócios do pai; a filha casou com um engenheiro inglês e vive em Inglaterra. 

Como a agricultura dificilmente deixa alguém rico, até metia dó ver o dinheiro que gastou para transformar montes em campos agrícolas. O meu falecido Pai sempre o foi alertando, mas a vontade daquele Homem em viver uma vida dedicada aos prazeres do campo, que ele recordava nas suas conversas e em que ficavam patentes as saudades que ele tinha dos tempos de menino, em que foi criado em ambiente rural; um tal saudosismo da terra que Pascoaes tão bem inscreveu na sua obra e que o desafiava constantemente. 

Mas, tratava-se de uma figura única, quantas vezes o vi desfilar, entrando e saindo de bancos, lojas e cafés, de fato branco, chapéu de cowboy branco, sapatos brancos, contrastando com o escuro predominante das pessoas da sua idade com que se cruzava, nos anos noventa idos. 

Homem de uma cultura ímpar, recitava poemas de Camões, de Pascoaes, citava passagens dos livros de Camilo Castelo Branco e de Eça de Queiroz, como se de um estudioso dessas matérias se tratasse. Amarante já não tem estes seres mágicos nos seus cafés, em tertúlias infindáveis e com tanto de inesperadas, como de espanto para quem os ouvia. 

Falava da sua meninice em Gatão, como Pascoaes também tratava nos seus livros e colóquios, de forma nostálgica. Mas tratava-se de uma saudade alegre que relembrava coisas fabulosas, que nos conferia esperança em poder viver assim... de forma tão apaixonada pelas coisas mais comuns e que, para eles, eram maiores. 

Faleceu em sua casa, como queria, na sua quinta, comendo badanas de bacalhau e sopas de tronchudas e comia com oitenta anos de idade uma melancia pela manhã, porque para o Sr. Pinto Coelho, noctívago de sempre, de manhã, bem cedo é que se começava o dia! Nos últimos tempos da sua existência passou dificuldades, pois o dinheiro que enterrou na terra, jamais teve retorno e aos poucos foi desaparecendo... teve no entanto a amizade da nossa família que sempre o ajudamos, mesmo quando ele não queria. Ele, na sua infinita bondade e amizade, sempre nos ajudou e apoiou. Homem de valores, um dos quais se fundava na amizade que cultivava de forma profunda, nobre e verdadeira.

Pessoas de Amarante que eu conheci e que me marcaram; venham mais destas que vale a pena conviver com estes seres mágicos.» in http://birdmagazine.blogspot.pt/




Alexandra - "Zé Brasileiro" - (FC 1979)


Alexandra - "Zé Brasileiro"


Alexandra - "Zé Brasileiro"


"Zé Brasileiro
Alexandra

Zé brasileiro português de Braga
Sacola no medo e o navio aos pés
Perdeste o que foste ganhas-te o que és
Por comeres mais cedo o sal das marés
Zé brasileiro português de Braga
Fugindo p´ra longe das saias da mãe
Em Copacabana e outras avenidas
Comias tristezas nas noites perdidas
Tinhas na algibeira as cartas de casa
Falando das vinhas e da aguardente
E no horizonte que guarda a semente
E na alma é fruto com tudo o que sente
Zé que dividiste o tempo de ser
O tempo que é mesmo coragem de ver
O céu é redondo e o mar é profundo
Zé brasileiro português de Braga
Português do mundo"
Pin It button on image hover