28/02/15

F.C. do Porto Hóquei Patins: Sanjoanse 1 vs F.C. do Porto Fidelidade 7 - ​Triunfo robusto dos Dragões frente à Sanjoanense, na 20.ª jornada do campeonato.



«DRAGÕES GOLEIAM EM SÃO JOÃO DA MADEIRA

​Triunfo por 7-1 frente à Sanjoanense, na 20.ª jornada do campeonato.

​O FC Porto Fidelidade venceu este sábado a Sanjoanense (7-1), no Pavilhão Desportivo de São João da Madeira, em jogo a contar para a 20.ª jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins. Com este triunfo, os azuis e brancos mantêm a segunda posição na tabela e três pontos de desvantagem em relação ao primeiro classificado, o Benfica.

Mesmo frente ao 13.º e penúltimo classificado, a vitória portista em São João da Madeira esteve longe de ser fácil e tranquila. A organização dos anfitriões começou por criar grandes dificuldades aos Dragões e o primeiro golo só surgiu à passagem dos 13 minutos, por intermédio de Jorge Silva, num excelente remate à meia-volta. Apesar de criar pouco perigo junto da baliza de Edo Bosch, a Sanjoanense poucas veleidades consentiu ao ataque portista na primeira parte, mas quando o fez, Vítor Hugo, oportuno como sempre, elevou a vantagem azul e branca para 2-0 (23m), conferindo uma maior tranquilidade momentos antes do intervalo.

A segunda parte começou num grande frenesim em ambas as balizas. Francisco Barreira reduziu distâncias para a Sanjoanense (28m) e Vítor Hugo respondeu logo a seguir, aproveitando um passe letal de Hélder Nunes para bisar no encontro (29m). Pouco depois, Reinaldo Ventura contou com uma preciosa ajuda de Pedro Cerqueira para aumentar a diferença no marcador e “empurrar” definitivamente os Dragões para a vitória (32m), cimentada por Pedro Moreira, que também bisou (42m e 48m), e Caio, na marcação de um livre directo (43m). Triunfo indiscutível do FC Porto Fidelidade, que assim se mantém na perseguição à liderança.

FICHA DE JOGO

SANJOANENSE-FC PORTO FIDELIDADE, 1-7
Campeonato Nacional, 20.ª jornada
28 de Fevereiro de 2015
Pavilhão Desportivo de São João da Madeira

Árbitros: Luís Peixoto (Lisboa) e João Duarte (Lisboa)

SANJOANENSE: Marco Lopes (g.r.), João Oliveira (cap.), Afonso Santos, Tiago Ferraz e Francisco Barreira
Jogaram ainda: Pedro Cerqueira, Daniel Costa, Roberto Ribeiro e David Nogueira
Treinador: Vítor Pereira

FC PORTO FIDELIDADE: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Caio, Ricardo Barreiros e Jorge Silva
Jogaram ainda: Reinaldo Ventura (cap.), Rafa, Hélder Nunes e Vítor Hugo
Treinador: Tó Neves

Ao intervalo: 0-2
Marcadores: Jorge Silva (13m), Vítor Hugo (23m e 29m), Francisco Barreira (28m), Reinaldo Ventura (32m), Pedro Moreira (42m e 48m), Caio (43m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Hoquei-em-patins-Sanjoanense-FC-Porto-Fidelidade-20a-jornada.aspx


Hóquei em Patins: Sanjoanense-FC Porto Fidelidade, 1-7 (C. Nacional, 20,ª j., 28/02/15)

F.C. do Porto Sub 19 Futebol: F.C. do Porto 3 vs Rio Ave 1 - ​Leonardo, com um “bis”, e Sérgio Ribeiro apontaram os golos do triunfo dos Dragões sobre o Rio Ave.



«SUB 19 VOLTAM A VENCER NA FASE FINAL

​Leonardo, com um “bis”, e Sérgio Ribeiro apontaram os golos do triunfo (3-1) sobre o Rio Ave.

Os Sub-19 do FC Porto somaram a segunda vitória em dois jogos na fase final do Campeonato nacional de Juniores A, ao vencer, no Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival, o Rio Ave, por 3-1, com golos de Leonardo (dois) e Sérgio Ribeiro. Os vila-condenses, que os Dragões não tinham conseguido bater na primeira fase (registou-se um empate e uma derrota para os portistas), foram desta vez claramente derrotados por um FC Porto que dominou a partida. Os azuis e brancos lideram a prova, com seis pontos, os mesmos do Gil Vicente.

O 1-0 chegou logo aos nove minutos, num lance em que o guarda-redes Maravalhas deixou fugir a bola após um cruzamento de Ruben Macedo; Sérgio Ribeiro estava na discussão da jogada e serviu Leonardo, que só teve de encostar. Aos 25 minutos surgiu o 2-0, desta vez com o colombiano a trabalhar bem na direita e a assistir Sérgio Ribeiro, que marcou graças a um desvio subtil com o calcanhar direito.

As ambições dos forasteiros ficaram ainda mais condicionadas no arranque da segunda parte, com o 3-0. Aos 50 minutos, Fernando cruzou da direita e Leonardo finalizou com muita classe, de pé esquerdo. O Rio Ave ainda reduziu para 3-1, por intermédio de André Sena, aos 63, num remate de fora da área que não deu hipóteses a João Costa. Porém, os Dragões continuaram a controlar o encontro e Tony Djim, num lance já perto do final, passou por vários adversários mas atirou à figura do guarda-redes do Rio Ave.

Os comandados de Folha - que na próxima jornada, às 15h00 de sábado, se deslocam ao terreno do Benfica - alinharam com: João Costa; Fernando, Malthe, Verdasca e Lumor (David, 57m); João Cardoso, Moreto (Fidelis, 65m) e Rui Moreira (cap.); Sérgio Ribeiro, Leonardo e Ruben Macedo (Tony Djim, 75m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub-19-voltam-a-vencer-na-fase-final.aspx


Formação: Sub-19 - C. Nacional (2.ª j., 2.ª fase): FC Porto-Rio Ave, 3-1 (28/02/15)

Ambiente e Ecologia - As temperaturas negativas que há várias semanas assolam a cidade de Nova Iorque fizeram uma nova “vítima”, o rio Hudson, segundo responsáveis pelos meios de transporte marítimos de Nova Iorque, este é o pior Inverno dos últimos 28 anos.



«RIO HUDSON, EM NOVA IORQUE, COBERTO DE GELO 

As temperaturas negativas que há várias semanas assolam a cidade de Nova Iorque fizeram uma nova “vítima”, o rio Hudson. Segundo responsáveis pelos meios de transporte marítimos de Nova Iorque, este é o pior Inverno dos últimos 28 anos. Assim, de acordo com o Daily Mail, as folhas de gelo do Hudson acabaram por suspender todos os serviços entre Manhattan, Queens e Brooklyn.

De acordo com a US Coast Guard, que patrulha as águas e tenta retirar o gelo, existem partes com 45 centímetros de espessura. No entanto, os nova-iorquinos não podem pensar em usar os seus skates para passar até ao outro lado do rio, uma vez que o rio não está completamente congelado.

Veja algumas fotos do rio Hudson, na quarta-feira, e recorde as grutas geladas do Wisconsin, as cataratas do Niagara estáticas e os Grandes Lagos como nunca viu. Qual será o próximo património natural norte-americano a congelar? E será que estes fenómenos extremos nos dizem que as alterações climáticas violentas estão cada vez mais próximas?» in http://greensavers.sapo.pt/2015/02/27/rio-hudson-em-nova-iorque-coberto-de-gelo-com-fotos/


(Rio Hudson congelado - Ice Hudson)


(El rio hudson congelado)


(HUDSON CONGELADO FEB 2014)

27/02/15

Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto - Mais uma vez se espera uma participação muito criativa da Escola, em mais uma Festa das Camélias.


(A contribuição da Escola passará pela criação de uma Camélia Estilizada enfeitada/decorada, para ser apreciada pelos transeuntes, visitantes e turistas que se dignem afluir à nossa Vila nesses dias de festa florida e muito colorida.)

Celorico de Basto - A caminho da Primavera vamos sendo inebriados pelas suas cores fortes...


Como dizem os Poetas a Primavera é a loucura das cores e da vida...

Cinema e Televisão - O ator, realizador, poeta, cantor e fotógrafo, foi o ser de Vulcano na saga original «Star Trek». Tinha 83 anos.







«Morreu Leonard Nimoy, o eterno Mr. Spock

O ator, realizador, poeta, cantor e fotógrafo, foi o ser de Vulcano na saga original «Star Trek». Tinha 83 anos.

Leonard Nimoy faleceu em casa esta sexta-feira vítima de doença pulmonar obstrutiva aos 83 anos, após uma breve hospitalização final, confirmou a sua esposa ao New York Times.

Nos últimos meses, o ator, que deixara de fumar há mais de 30 anos, fizera várias visitas ao hospital e na segunda-feira partilhou no Twitter o que seria a sua despedida:

«A life is like a garden. Perfect moments can be had, but not preserved, except in memory. LLAP» [A Vida é como um jardim. Podem ter existido momentos perfeitos, mas não preservados, exceto na memória. Vida longa e próspera.»

«LLAP» [Live Long and Prosper], era, claro está, uma referência ao papel que lhe deu reconhecimento a nível mundial: Mr. Spock, o ser do planeta Vulcano, na série televisiva de culto dos anos 60 «Star Trek - O Caminho das Estrelas», que retomaria mais tarde no cinema ao longo de seis filmes.

Nascido a 26 de março de 1931 (Boston, Massachusetts), filho de pais judeus originários de um território que atualmente pertence à Ucrânia, começou por produções amadoras em teatro quando ainda era adolescente.

Após servir no exército, teve dezenas de pequenas participações em cinema e principalmente na televisão na década de 50 e meados de 60, em séries como «Dragnet», «Bonanza», «Perry Mason», «A Quinta Dimensão» e «Os Intocáveis», entre muitas outras.

Foi efetivamente o papel de Spock, meio-vulcano, meio humano, ao lado de William Shatner, que considerava um irmão, DeForest Kelley e outros, que o tornou uma estrela: não obstante ter sido cancelada ao fim de três temporadas, a série abriu-lhe as portas para o papel de Paris/Emil Vautrain noutra popular série já em exibição na altura, «Missão: Impossível».

Nos anos 70, seguiu outros interesses artísticos, estudando fotografia na Universidade da Califórnia. Quando, no final dos anos 70, se falou na possibilidade de recuperar «Star Trek» para a televisão, verificou-se que apenas poderia participar em dois dos 11 episódios previstos, mas quando se avançou afinal com uma versão para o cinema, concordou em retomar a sua personagem.

Realizado por Robert Wise, o mesmo dos oscarizados «West Side Story» e «Música no Coração», «O Caminho das Estrelas» foi um grande sucesso em 1979. A consolidação da saga com «Star Trek II: A Ira de Khan» (82) conduziu-o para trás das câmaras e à realização dos filmes seguintes, «A Aventura Continua» (84) e «Regresso à Terra» (86). Participou ainda nos dois filmes seguintes, «A Última Fronteira» (89) e «Star Trek VI: O Continente Desconhecido» (1991), altura em que o elenco, manifestamente envelhecido, passou o legado a uma «Nova Geração».

Em 1975, quando chamou «I Am Not Spock» à sua autobiografia, Leonard Nimoy gerou polémica junto dos fãs, que julgavam que se estava a distanciar da personagem. Na verdade, o livro incluía diálogos entre o ator e Spock, não escondendo uma relação de amor/ódio.

Com o segundo volume, «I Am Spock», publicado em 1995, reconhecia finalmente que tantos anos a interpretar Spock conduziram a uma identificação muito maior, tanto mais que Nimoy tinha uma contribuição muito ativa na sua definição: vale a pena recordar que a célebre saudação vulcana que junta os dedos (o indicador com o médio e o anular com o minimo) é uma referência à posição da mão sagrada usada pelos judeus.

Finalmente em paz, concordou em interpretá-lo numa versão mais velha numa muito saudada participação no relançamento da saga em 2009 realizada por J. J. Abrams, regressando ainda por breves instantes para a sequela de 2013, «Além da Escuridão: Star Trek», a sua despedida do cinema.

Em 2011, emprestou a voz a Sentinel Prime, o mentor e antecessor de Optimus Prime em «Transformers 3». Pelo meio participou em muitos encontros com os fãs.

Para além de «Star Trek», realizou em 1987 aquele que viria a seu maior sucesso comercial, a comédia «Três Homens e um Bebé», versão americana de um filme francês. Com resultados menos interessantes dirigiu ainda o drama «O Preço da Paixão» (88), com Diane Keaton e Liam Neeson, e as comédias «Funny About Love» (90) com Gene Wilder, e «Santo Matrimónio» (94) com Patricia Arquette e Joseph Gordon-Levitt.» in http://cinema.sapo.pt/atualidade/noticias/morreu-leonard-nimoy-o-eterno-mr-spockhttp://cinema.sapo.pt/atualidade/noticias/morreu-leonard-nimoy-o-eterno-mr-spock


(A MORTE DE SPOCK EM «STAR TREK II»)


Space: 1999 - TV intro (season 1) HQ (1975)


(S01E06 Voyager's Return)

Política Nacional - Alfredo Barroso diz que “já chega”; o fundador do Partido Socialista (PS) revelou que vai esta semana “enviar uma carta” a pedir a desfiliação do partido, devido à intervenção, que apelidou de “vergonhosa”, que António Costa, secretário-geral do PS, proferiu a 19 de fevereiro no Casino da Póvoa de Varzim — na qual agradeceu aos investidores chineses que “disseram presente e deram um grande contributo para Portugal estar hoje” melhor do que há quatro anos.



«Alfredo Barroso era membro do PS desde a fundação do partido, a 19 de abril de 1973

Alfredo Barroso diz que “já chega”. O fundador do Partido Socialista (PS) revelou que vai esta semana “enviar uma carta” a pedir a desfiliação do partido, devido à intervenção, que apelidou de “vergonhosa”, que António Costa, secretário-geral do PS, proferiu a 19 de fevereiro no Casino da Póvoa de Varzim — na qual agradeceu aos investidores chineses que “disseram presente e deram um grande contributo para Portugal estar hoje” melhor do que há quatro anos.

Em mensagem que publicou, ao final da noite de quarta-feira, na sua página de Facebook, o antigo chefe de Gabinete da Presidência de Mário Soares, entre 1993 e 1996, escreveu que “nunca [lhe] passou pela cabeça que um secretário-geral do PS se atrevesse a prestar vassalagem à ditadura comunista e neoliberal da República Popular da China”. Para Alfredo Barroso, a declaração de António Costa foi “uma enorme chinesice”, que não teve “o menor respeito por centenas de milhar de desempregados e cerca de dois milhões de portugueses que estão no limiar da pobreza”.

“Sou um dos fundadores do PS (em 1973) e sou, hoje, o militante número 15 do partido (com as quotas em dia). Mas já chega! Nunca me passou pela cabeça que um secretário-geral do PS se atrevesse a prestar vassalagem à ditadura comunista e neoliberal da República Popular da China, e se atrevesse a declarar, sem o menor respeito por centenas de milhares de desempregados e cerca de dois milhões de portugueses no limiar da pobreza, que Portugal está hoje melhor do que há quatro anos. A declaração de António Costa é uma vergonha!” — excerto da nota publicada por Alfredo Barroso no Facebook.

Na nota, intitulada “Depois da ignóbil ‘chinesice’ de Costa, demito-me do PS, e é já!”, Alfredo Barroso anuncia que, “ainda esta semana”, enviará uma carta “muito simples” à direção do partido, sem “considerandos ou justificações, solicitando, pura e simplesmente”, a desfiliação do partido. Aos 70 anos, o até aqui socialista indicou também que pretende “acabar a vida com alguma dignidade e coerência”, algo que considera não ser “manifestamente possível” caso continue “a militar” no PS.

Barroso, depois, assegura que não se vai filiar em qualquer outro partido, embora reconheça que irá “apoiar e votar” no Bloco de Esquerda — para tentar “contrariar o oportunismo daqueles que se tornaram dissidentes do BE, aproximando-se do PS de António Costa, à espera de um ‘lugarzinho’ na mesa do orçamento, ou seja, na distribuição de cargos num futuro governo”. O fundador do PS termina a mensagem com uma frase: “Não duvido das miseráveis campanhas que a ‘ralé’ que tomou conta do ‘aparelho’ do PS é capaz de se atrever a desenvolver contra mim.”

As declarações de António Costa surgiram na cerimónia comemorativa que, a 19 de fevereiro, no Casino da Póvoa de Varzim, assinalou a entrada no Novo Ano chinês. “Em Portugal, os amigos são para as ocasiões, e numa ocasião difícil em que muitos não acreditaram que o país tinha condições para enfrentar e vencer a crise, a verdade é que os investidores chineses disseram ‘presente’, vieram, e deram um grande contributo para que Portugal pudesse estar na situação em que está hoje, bastante diferente daquela em que estava há quatro anos”, disse. Parte da intervenção foi gravada num vídeo que Nuno Melo, deputado do CDS, publicou na sua página de Facebook.

Direção justifica Costa

Fonte da direção do PS disse, durante a noite, à agência Lusa que a intervenção de António Costa perante a comunidade chinesa foi “caraterizada pelo sentido de Estado”. “Perante o exterior, António Costa recusa-se a falar mal do país, mesmo que não goste deste Governo. PSD e CDS estão a tentar um ‘fait-divers’ com esse assunto”, justificou ainda a mesma fonte da direção dos socialistas.

Já Vieira da Silva, vice-presidente da bancada socialista, afirmou esta quarta-feira aos jornalista que a maioria PSD/CDS está a tentar desviar a atenção dos “reais problemas” ao explorar uma intervenção que António Costa fez enquanto presidente da Câmara de Lisboa. “Transformar umas imagens de uma cerimónia protocolar em que António Costa participou enquanto presidente da Câmara de Lisboa, proferindo as afirmações que são conhecidas, e pretender colocar isso como um ponto político só pode ter um efeito: tentar desviar a atenção dos portugueses da identificação dos problemas sérios que existem no país”, responde Vieira da Silva.

Perante a insistência dos jornalistas sobre as afirmações de António Costa, Vieira da Silva disse não estar confrontado com qualquer polémica, “mas com um ato secundário face à atual situação económica e social” do país. “Se existe alguma dúvida sobre qual é a posição do PS e do seu secretário-geral, António Costa, em relação à situação do país e sobre o efeito da governação PSD e CDS, é muito fácil confrontar esse eventual desconhecimento, porque ainda na terça-feira [numa conferência em Cascais] fez uma extensa e fundamentada intervenção para caracterizar o falhanço das políticas de austeridade.”» in http://observador.pt/2015/02/26/primeira-vitima-da-chinesice-de-costa-alfredo-barroso-abandona-o-ps/

26/02/15

Amarante Acidentes - Um homem, de 52 anos, ficou ferido depois de se ter despistado de trator, tendo ficado debaixo do atrelado, onde transportava lenha, ontem de manhã, na rua do Freixieiro, em Real, Amarante.



«Amarante: Homem ferido em despiste de trator

Um homem, de 52 anos, ficou ferido depois de se ter despistado de trator, tendo ficado debaixo do atrelado, onde transportava lenha, ontem de manhã, na rua do Freixieiro, em Real, Amarante.

A vítima foi socorrida pelos Bombeiros de Vila Meã e pela SIV de Amarante e hospitalizada.

A GNR de Vila Meã esteve no local.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/4/noticia/9958

Amarante Antiga - Quartel de Artilharia, no Largo Sertório de Carvalho, vulgo Campo da Feira, onde já foi igualmente o Hospital de São Gonçalo de Amarante.


(Amarante, antigo Quartel de Artilharia, no Largo Sertório de Carvalho, vulgo Campo da Feira)

Televisão - Pedro Fernandes foi surpreendido durante a sua corrida diária, com uma tentativa de suicídio, que, conjuntamente com outras três pessoas, ajudou a evitar.



«PEDRO FERNANDES SALVOU UMA VIDA
26 FEVEREIRO 2015 // TOP FAMA // NOTÍCIAS

O apresentador do “5 Para a Meia-Noite” ajudou a evitar um suicídio.

Pedro Fernandes foi surpreendido durante a sua corrida diária, com uma tentativa de suicídio, que, conjuntamente com outras três pessoas, ajudou a evitar.

Chocado com o que viu, o apresentador do “5 Para a Meia-Noite” relatou o caso no Facebook:

“Hoje vivi uma das situações mais perturbantes da minha vida. Durante a minha corrida matinal deparei-me com alguém que estava prestes a acabar com a sua vida. Não vou contar pormenores sobre o que aconteceu porque para o caso não interessa. Quero acreditar que tenha ajudado a salvar esta pessoa. Eu e outras três pessoas que estavam no local. Conseguimos que parasse a tempo e deixámo-la entregue à polícia que, espero, não a tenha deixado ir embora sem o acompanhamento especializado de que precisa”.

E Pedro Fernandes deixou uma palavra de incentivo à solidariedade: “Não sei o que pode levar uma pessoa a cometer tal acto, mas sei que o mundo não é um lugar feliz para todos. Cabe a cada um tentar dividir a felicidade que tem da melhor forma possível. Eu tento”.» in http://lifestyle.sapo.pt/fama/noticias-fama/artigos/pedro-fernandes-salvou-uma-vida

Política Nacional - Alfredo Barroso percorre, num post publicado domingo na rede social Facebook, a carreira de António Vitorino. Lembra que Vitorino é “advogado desde 1982, é sócio da poderosa firma de advogados Cuatrecasas, Gonçalves Pereira & Associados”; mas é, também, “administrador da Siemens Portugal, presidente das assembleias gerais da Brisa, da Finipro, da Novabase e do Banco Caixa Geral Totta de Angola (BCGTA), e preside à Fundação Res Pública, ligada ao PS”.




«António Vitorino é um “facilitador de negócios”, diz Alfredo Barroso

"Francamente, ó PS", escreve Alfredo Barroso no Facebook. O antigo deputado socialista e chefe da Casa Civil de Mário Soares diz que António Vitorino seria "mais um facilitador de negócios em Belém".

“Mais um facilitador de negócios em Belém? Francamente, ó PS“. Este é o título de um post do antigo deputado e secretário de Estado socialista Alfredo Barroso, em que este critica o facto de o secretário-geral do Partido Socialista, António Costa, ter dito que “António Vitorino tem todas as qualidades para poder ser um excelente Presidente da República”. O histórico socialista, que foi também chefe da Casa Civil na presidência de Mario Soares (de quem é sobrinho), diz que “mudam as moscas, mas… só elas“.

Alfredo Barroso percorre, num post publicado domingo na rede social Facebook, a carreira de António Vitorino. Lembra que Vitorino é “advogado desde 1982, é sócio da poderosa firma de advogados Cuatrecasas, Gonçalves Pereira & Associados”. Mas é, também, “administrador da Siemens Portugal, presidente das assembleias gerais da Brisa, da Finipro, da Novabase e do Banco Caixa Geral Totta de Angola (BCGTA), e preside à Fundação Res Pública, ligada ao PS”.

António Vitorino – lembra Alfredo Barroso – “aderiu ao partido ainda jovem, mas acabou por se integrar, sucessivamente, em grupos dissidentes do PS, como a Frente Socialista Popular (FSP) de Manuel Serra, o Movimento Socialista Unificado (MSU) e a União da Esquerda para a Democracia Socialista (UEDS) de Lopes Cardoso”. Vitorino foi, ainda, juiz do Tribunal Constitucional, deputado ao Parlamento Europeu e Comissário Europeu e, diz Alfredo Barroso, “é membro da organização maçónica Grande Oriente Lusitano (GOL)”.

“Tudo isto é público e consta da Wikipédia”, escreve o antigo chefe da Casa Civil de Mário Soares, que apoiou o Bloco de Esquerda nas eleições europeias de 2014. “Mas também se lê com vantagem o que sobre ele se diz – e diz-se muito! – no livro de Gustavo Sampaio «Os Facilitadores ou como a política e os negócios se entrecruzam nas Sociedades de Advogados». Os socialistas neoliberais são mesmo assim…”, nota Alfredo Barroso.

“Como diz «O Leopardo» de Tomasi di Lampedusa, «é preciso que alguma coisa mude para que tudo fique na mesma». Ou, na versão muito rasteira tipicamente portuguesa, «mudam as moscas, mas…» só elas!”, remata o histórico socialista.

“António Vitorino é o Proença de Carvalho do PS”.

Alfredo Barroso diz que “António Vitorino é o Proença de Carvalho do PS”. Em declarações ao jornal i, o histórico socialista diz que uma escolha por António Vitorino seria “um erro tremendo”. “António Vitorino é politicamente muito competente, mas há muitos anos que está envolvido no mundo dos negócios, pertence a uma sociedade de advogados poderosa, participou em privatizações, ocupa vários lugares de administração em várias empresas”.

Além disso, “é administrador dos CTT, uma privatização que o PS condenou”.» in http://observador.pt/2015/02/09/antonio-vitorino-e-um-facilitador-de-negocios-diz-alfredo-barroso/

25/02/15

Amarante Antiga - Extraordinária fotografia das Azenhas do Tâmega retirada do Editorial Lusitana fascículo LIV, Concelho e Vila de Amarante "Portugal Económico Monumental e Artístico".


(Azenhas do Tâmega)

Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto - Exposição "A Criança sob o Olhar de Eduardo Teixeira Pinto" na Biblioteca Municipal/Centro Cultural de Penacova - Sala Dr. Joaquim Leitão Couto. 01 a 31 de Março.



«Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto 

Exposição "A Criança sob o Olhar de Eduardo Teixeira Pinto" na Biblioteca Municipal/Centro Cultural de Penacova - Sala Dr. Joaquim Leitão Couto. 01 a 31 de Março.» in https://www.facebook.com/eduardoteixeirapinto/photos/a.341794845972540.1073741832.330393387112686/450723688412988/?type=1&theater


(Exposição: a criança sob o olhar de Eduardo Teixeira Pinto)

Alimentação - Há quem defenda que o café é o elixir da vida e a verdade é que é amado por muitos, que o digam os cerca de 80% de portugueses que bebem café diariamente, e que o bebem cada vez mais, segundo dados da European Coffee Federation.



«Cinco cafés por dia não sabe o bem que lhe fazia

Um grupo de cientistas independentes entregou um relatório ao Governo americano com novas propostas alimentares. Entre elas consta o consumo de café e os seus benefícios.

Há quem defenda que o café é o elixir da vida e a verdade é que é amado por muitos. Que o digam os cerca de 80% de portugueses que bebem café diariamente, e que o bebem cada vez mais, segundo dados da European Coffee Federation. Para esses milhões, temos boas notícias: estudos recentes mostram que beber café é mais saudável do que se pensa.

Os membros do grupo The Dietary Guidelines Advisory Committee — composto por cientistas que sugerem mudanças alimentares às agências americanas, levando a alterações nos programas alimentares e na comida que é servida nas cantinas das escolas — tiveram no café um assunto tabu durante anos, mas eis que este ano resolveram debruçar-se sobre o potencial da bebida e dar uma alegria a quem tem o vício da bica.

Segundo o estudo publicado na revista Esquire, os cientistas dizem ter encontrado “provas fortes” de que três a cinco cafés por dia, ou o equivalente a 400 miligramas de cafeína, não trazem mal ao mundo, muito menos à sua saúde. Ficou provado que o café pode reduzir os riscos de vir a ter diabetes tipo 2, doenças de coração e Parkinson.

Tom Brenna, membro do comité e nutricionista na Universidade de Cornell, disse à Bloomberg que “não quer dar a entender que o café cura o cancro”, mas “não há provas de que aumente o risco”.

A partir de agora, acabaram-se as desculpas para não ir beber aquele café a mais com os amigos, para não estudar ou para não trabalhar até tarde. Sempre que precisar de ficar acordado, aposte no expresso sem receios. O café consumido, no entanto, não deve ter a adição de corantes nem conservantes, ou seja, açúcar, natas ou leite, que devem ser consumidos moderadamente.» in http://observador.pt/2015/02/24/cinco-cafes-por-dia-nao-sabe-o-bem-que-lhe-fazia/


(Dicas de como preparar um bom café)


(Café Gourmet, SANTO GRÃO)


(Qual o verdadeiro gosto do CAFÉ ///Orgânico, Espresso e Gourmet)

Zoologia - A abelha de pêlo curto está ausente do Reino Unido desde os anos de 1980, mas só em 2000 foi declarada oficialmente extinta e durante as seis décadas antes do seu desaparecimento, o número de espécimes decaiu devido à perda de pastagens ricas em flores silvestres, mas agora, graças aos esforços de uma série de instituições, esta abelha foi reintroduzida nos campos ingleses, vinda da Suécia.



«ABELHAS EXTINTAS DESDE 1980 REGRESSAM AO REINO UNIDO

A abelha de pêlo curto está ausente do Reino Unido desde os anos de 1980, mas só em 2000 foi declarada oficialmente extinta. Durante as seis décadas antes do seu desaparecimento, o número de espécimes decaiu devido à perda de pastagens ricas em flores silvestres. Agora, graças aos esforços de uma série de instituições, esta abelha foi reintroduzida nos campos ingleses, vinda da Suécia.

As abelhas rainhas de pêlo curto foram levadas da Suécia para Kent, em Inglaterra, e este Verão foram vistas pela primeira vez na região as suas abelhas operárias. Antes da reintrodução dos insectos, o habitat sofreu as alterações necessárias para o tornar adequado à alimentação e colocação de ovos pelas rainhas.

Segundo o Inhabitat, a primeira geração passou por um período conturbado, com o tempo frio e húmido sentido no ano passado, mas os reforços vindos da Suécia ajudaram a fortalecer a colónia.

“Foi uma longa jornada para chegar até aqui, com a criação do habitat correcto para elas [abelhas], a recolha de rainhas nos campos suecos, a análise em termos de doenças e, eventualmente, a sua libertação em Dungeness”, disse a líder do projecto, Nikki Gammans. “Ver as abelhas operárias pela primeira vez é uma magnífica recompensa para todos os que trabalham arduamente, mas ainda temos um longo caminho a percorrer para garantir que esta população é segura e viável.”

O grupo planeia lançar mais rainhas em Dungeness e trabalhar em conjunto com os agricultores, de modo a criar prados de flores silvestres para os polinizadores. Já foram avistadas na reserva outras abelhas raras, o que leva a crer que se os ecossistemas forem convertidos nas suas condições naturais, os insectos voltam a zumbir nos seus lares originais.

Foto: Sob licença Creative Commons» in http://greensavers.sapo.pt/2013/09/24/abelhas-extintas-desde-1980-regressam-ao-reino-unido/


(Extinção Da Abelhas)


(É verdade que as Abelhas estão desaparecendo do Mundo?)


(O mundo sem as abelhas)

24/02/15

Poesia - O Meu Colega e Amigo, Professor Eugénio Mourão interpela-nos com o Poema: "Disseram-me..."




"DISSERAM-ME…

Disseram-me,
Que o mundo era um arco íris,
E que éramos todos iguais,
Mas há cores que são mais bonitas.
Disseram-me,
Que o mundo era feito de verdade,
E que todos gritariam por ela,
Mas há quem fique em silêncio.
Disseram-me,
Que o mundo era de todos,
E que se podia ser livre em qualquer lugar,
Mas há pessoas a fugir.
Disseram-me,
Que o mundo era muito feliz,
E que todos os humanos gostariam de cá morar,
Mas há olhos que são tristes.
Disseram-me,
Que o mundo era feito de paixão,
E que o amor era para sempre,
Mas há corações que têm idade.
Disseram-me
Que o mundo era uma bola de cristal,
E que se podia fazer magia com as palavras,
Mas nem sempre resulta.
Quem me disse,
Que o mundo era tudo isto, foi Deus,
Quando a fé era criança,
Mas ainda acredito."

Eugénio Mourão.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=820054388075428&set=a.215009225246617.52914.100002126234550&type=1&theater

Cidade do Porto - O Porto, o velho Porto tradicional e bairrista está a dar lugar a uma cidade cosmopolita e virada para o exterior e há um novo Porto a renascer e a impor-se a cada dia que passa, os estrangeiros que todos os dias aterram num dos melhores aeroportos da Europa, muitos vindos pela mão da Ryanair, circulam até ao centro histórico através do metro, que tem logo como cartão de visita as estações de um dos melhores arquitectos do mundo, Souto Moura.



«As pessoas que estão a deixar a sua marca no novo Porto

Número nunca antes visto de turistas, muita gente nas ruas, festas e festivais. Há um novo palpitar na cidade.

O Porto, o velho Porto tradicional e bairrista está a dar lugar a uma cidade cosmopolita e virada para o exterior. Há um novo Porto a renascer e a impor-se a cada dia que passa. Os estrangeiros que todos os dias aterram num dos melhores aeroportos da Europa, muitos vindos pela mão da Ryanair, circulam até ao centro histórico através do metro, que tem logo como cartão de visita as estações de um dos melhores arquitectos do mundo, Souto Moura. Já não procuram a cidade apenas pelo vinho e pelas varandas pitorescas da Ribeira, com roupa presa no estendal sob a égide do Douro. Hoje, os turistas procuram uma cidade reinventada que vai de Serralves- um dos maiores emblemas pós-moderno - à Casa da Música, ao Rivoli, ao Primavera Sound, sem esquecer o peixe fresco servido à mesa, ou até as tradicionais tripas e francesinhas. 

Paulo Cunha e Silva, vereador da Cultura da Câmara do Porto diz que esta é, aliás, a estratégia política e cultural da autarquia: "tentar conciliar dois vectores que parecem inconciliáveis: como podemos ter uma cidade muito popular e que gosta de si, das suas festas e das suas tradições e ao mesmo tempo é uma cidade cosmopolita". No fundo, como é que se pode articular "este Porto autêntico com o mundo, sem nos descaracterizarmos". Paulo Cunha e Silva diz que "temos que ter um elemento distintivo na marca Porto. E as sub-marcas são o vinho, a gastronomia, Serralves, Casa da Música, o barroco, o património mundial, o Nazoni, a escola de arquitectura, o desporto". É a cidade de Siza Vieira, de Belmiro de Azevedo, Rosa Mota, Manoel de Oliveira, Agustina Bessa Luís e Sobrinho Simões, mas já não é só isso.

Hoje, o mundo está de olhos postos no Porto e, mais do que nunca, fala dele. Os prémios, nomeadamente o European Best Destination 2014 deram uma ajuda que a cidade está a aproveitar. E o Porto "só consegue ser uma cidade internacional e atractiva para as pessoas de fora, se não for uma cidade artificial, se for uma cidade autêntica". O vereador da cultura, que já antes esteve envolvida na Porto Capital Europeia da Cultura em 2001, não tem dúvidas em dizer que "para que os turistas se sintam bem aqui" é preciso a cidade ser atraente para quem cá vive. 

A cidade hoje fervilha de gente. Há quarteirões inteiros requalificados, muitos bares, restaurantes e lojas a "pedirem" para ser visitadas. A baixa, outrora tão descaracterizada, é hoje procurada por míudos e graúdos. O São João, a festa das festas dos portuenses, parece saída à rua todos os fins de semana.

E não faltam festivais emblemáticos. É o caso do Primavera Sound. 

Pedro Moreira da Silva, responsável pela vinda do festival Nos Primavera Sound para o Porto diz que os responsáveis pelo festival em Barcelona apaixonaram-se pelo Porto, tendo considerado que a cidade era muito autêntica e que "havia um pulsar próprio". A caminho da quarta edição, Moreira da Silva diz que "estamos a falar de um espectáculo inteligente, que dá notoriedade à cidade, dá conteúdo cultural e é também um programa turístico". Pedro Moreira da Silva descreve o Primavera Sound como "uma plataforma de comunicação". A comprová-lo está a experiência que se fez na última edição onde se pôs à disposição do público o melhor que há no Porto, desde a Casa Guedes com as suas já míticas sandes de pernil com queijo da serra, passando pelos cachorros da Gazela, a Tasca da Badalhoca, e ainda pelos vinhos dos Douro Boys. Moreira da Silva diz que "pusemos milhares de pessoas [90 mil] a testemunhar o melhor que o Porto tem. Isto é identidade e fá-las apreciarem a cidade e sobretudo quererem repetir a experiência". 

Moreira da Silva não imagina, porém, que há 15 anos "existisse o Primavera Sound no Porto". "Há determinados factores que se alinharam e entre os quais está, claro, as companhia aérea ‘low cost'", refere. Mas esse factor não é o único factor. "Andamos pela Baixa e vemos estúdios de ‘design', de ilustração, há galerias, há vida, há movimento". Um movimento que já originou um problema aos promotores do festival. "Abrimos a conferência de imprensa ao público e este ano tinhamos 600 pessoas que queriam conhecer o cartaz do festival", conta Pedro a rir. 

Moreira da Silva adianta que "existe um novo Porto que está obcecado em mostrar o que de melhor se faz por cá. E eu diria que o Primaveria Sound se alinha com o pulsar diferente do "novo Porto".

Quem também parece cada vez mais entranhado na cidade é o vinho. O prestígio não é de agora, mas Beatriz Machado, directora de vinhos no The Yeatman Hotel, diz que o "fenómeno do Porto turístico começou há quatro anos, quando a cidade começou a ter as atenções internacionais". Hoje, salienta, "há pessoas que estavam fora e voltaram e começaram a dinamizar o centro do Porto". Sobre o sector que lhe é mais caro, diz que "o vinho sempre teve muita atenção em Portugal e no Porto, mas faltava um serviço de vinhos profissional que acompanhasse a nossa gastronomia, e aí apareceu o The Yeatman". Com a melhor vista da cidade do Porto, o hotel que está em Gaia é "procurado por quem gosta de conhecer o que é autêntico". A enóloga adianta porém que "apesar do Porto ser hoje uma cidade diferente há ainda muita coisa para fazer, nomeadamente ao nível de informação, que podia estar mais compilada" e sobretudo ao "nível dos mercados que nos procuram. Devíamos começar a abordar outro tipo de países".

Os aliados cada vez mais cosmopolitas

O ar cada vez mais cosmopolita do Porto é notório na Avenida dos Aliados. Marcas como a Fashion Clinic já se instalaram, no final do ano deve abrir um hotel de cinco estrelas do empresário Mário Ferreira e outros se vislumbram no horizonte. Luís Onofre, um dos mais conceituados estilistas do sector do calçado também já deu sinal de que poderá abrir ali uma loja a exemplo do que fez na Aveninda da Liberdade, em Lisboa. 

Paulo Cunha e Silva diz mesmo que "é legítimo que a Avenida dos Aliados pretenda ser uma rua semelhante às que existem em qualquer capital europeia, com uma loja Prada, Gucci, Louis Vuitton, mas só se a rua do Almada e a Rua das Flores se preservarem enquanto tal, com as suas lojas e o seu comércio característico". E salienta: "uma pessoa quando visita uma cidade procura as suas pluralidades e as suas singulariedades, e estas não se podem perder". É por isso que Cunha e Silva diz que na "Câmara temos a preocupação de ter um conceito mais amplo de cultura e consideramos que a cultura é um dos principais factores de desenvolvimento económico de uma cidade". 

Rui Moreira, o presidente da Câmara do Porto, que comanda os destinos da cidade há pouco mais de um ano, não gosta que se diga que o Porto está na moda. Para o autarca, esta nova dinâmica da cidade é já um crescimento sustentado. Uma opinião partilhada pelo seu vereador, que reconhece que "possa existir alguma euforia, mas há já uma sustentabilidade e o potencial de crescimento ainda não está esgotado". E acrescenta: "não há uma bolha turística que vá desaparecer, caso a Ryanair deixasse de ter uma base no aeroporto Francisco Sá Carneiro, o que alías, eu não acredito que venha a acontecer. Até porque temos que vender a marca Porto integrada num ‘cluster' em que se inserem os vários "Património Mundial" que temos à nossa volta, como seja o do centro histórico do Porto, o de Guimarães, do Douro e Foz Côa". 

Cunha e Silva diz que "há maior atenção no que se passa na cidade, mas o principal palco da cidade é a própria cidade e os principais agentes culturais são os seus habitantes".

Requalificação urbana.

Se há área em que o Porto tem apostado e está hoje de cara diferente é a da requalificação urbana, uma vertente que é particularmente visível na baixa do Porto. 

Álvaro Andrade, da SpacialAr-TE, tem 43 anos de idade e é professor da Faculdade de Arquitectura do Porto, sendo autor de um dos dois projectos portugueses candidatos ao Prémio Mies van der Rohe com o centro de remo de alta competição de Vila Nova de Foz Côa. Para este arquitecto, que está também a reabilitar alguns edifícios para alojamento local, na rua da Vitória, no Porto, juntamente com o gabinete de arquitectura Loftspace, "há aqui um nova oportunidade para a arquitectura e uma diversidade de projectos". Álvaro Andrade considera que foram os estudantes do Erasmus que iniciaram esta nova vaga à volta do café Piolho e que rapidamente se estendeu a toda a baixa, dando este aspecto cheio de gente que hoje se vê". Mas o arquitecto não esquece que à volta do investimento, sobretudo privado, que tem existido em reabilitação e requalificação de espaço, tem que existir investimento público, sobretudo no sector cultural".» in http://economico.sapo.pt/noticias/as-pessoas-que-estao-a-deixar-a-sua-marca-no-novo-porto_212616.html


(Sentir o Porto em 24 Horas - PORTUGAL)


(Porto Portugal)


(Porto Travel Video Guide)

Amarante - "Quando penso em Amarante, vejo-a sempre numa gravura antiga, com a ponte romana sôbre o Tâmega, e a ermida de S. Gonçalo, à entrada, na margem direita, em escarpada penedia, desde o rio até às alturas onde fica o templo e a muralha dos aflitos...", Teixeira de Pascoaes.



«A Vila de Amarante

Quando penso em Amarante, vejo-a sempre numa gravura antiga, com a ponte romana sôbre o Tâmega, e a ermida de S. Gonçalo, à entrada, na margem direita, em escarpada penedia, desde o rio até às alturas onde fica o templo e a muralha dos aflitos, não das lamentações, pois estamos num pequeno burgo de Entre Douro-e-Minho, e não na capital judaica, essa cidade-chaga sempre aberta e a sangrar. Nesta gravura é que ela é evocadora e repousada numa paz eterna, de que só gozam actualmente as vilaspintadas ou gravadas em madeira. Mas a Amarante actual mostra ainda as cicatrizes das balas francesas; e as businas dos automóveis atormentam-nas, qual eco atenuado dos alarmes que sobressaltam o mundo.

 Gatão, 3 de Novembro de 1941.

 TEIXEIRA DE PASCOAES» in Editorial Lusitana fascículo LIV, Concelho e Vila de Amarante "Portugal Económico Monumental e Artístico"

Liga NOS: Boavista 0 vs F.C. do Porto 2 - Golos de Jackson e de Brahimi, já perto do final do encontro, resolveram uma partida difícil no Bessa, com os Dragões a vencerem por duas bolas sem resposta.



«MISSÃO COMPRIDA NO SINTÉTICO

Golos de Jackson e de Brahimi, já perto do final do encontro, resolveram uma partida difícil no Bessa (2-0).

Depois de uma primeira parte disputada e de 35 minutos com mais raça e querer do que com futebol de qualidade, a emoção estava guardada para o fim na partida em que o FC Porto venceu o Boavista (2-0), com Jackson, a 11 minutos do término do encontro, e Brahimi, aos 87minutos, a marcarem os golos que colocaram novamente o FC Porto a quatro pontos da liderança do campeonato. Foi a quinta vitória consecutiva dos comandados de Lopetegui na Liga e a melhor série sem sofrer golos na principal competição do futebol português (quatro jogos).

Os Dragões iniciaram o dérbi com seis alterações relativamente à partida em Basileia – Danilo, Alex Sandro e Casemiro, castigados, e Óliver Torres, lesionado, bem como Brahimi e Tello, por opção técnica, deram lugar a Ricardo, José Ángel, Rúben Neves, Quintero, Quaresma e Hernâni – e a verdade é que, fosse devido ao Boavista a defender com as 11 unidades atrás da linha do meio campo ou devido a um relvado sintético “castigado” pela chuva que caiu na Invicta durante o dia, o jogo dos Dragões demorava a fluir. Aos 14 minutos surgiu o primeiro caso na partida: José Ángel soltou-se do espartilho axadrezado, ganhou um canto e, no seguimento do lance, o árbitro Hugo Miguel não viu o derrube de João Dias a Hernâni, deixando por marcar uma grande penalidade a favor do FC Porto.

Com o domínio territorial dos comandados de Lopetegui, o Boavista só incomodava em tímidos contra-ataques e contava com o “critério largo” do juiz lisboeta nas disputas de bola mais ríspidas, tendo os Dragões sentidđo dificuldades em encontrar espaços na muralha boavisteira. Os portistas revelaram falta de pontaria neste período, com Quintero a rematar ao lado num livre directo, aos 37 minutos, e Jackson a desperdiçar a melhor oportunidade, novamente rematando ao lado, aos 44, após um passe espectacular do jovem colombiano. Ao intervalo, o 0-0 premiava o jogo agressivo do Boavista e castigava a ineficácia dos Dragões no ataque, apesar dos 72% de posse de bola.

Os Dragões entraram na segunda metade mais inconformados e Jackson, de cabeça (51 minutos) e Quaresma, num lance individual (aos 53), podiam ter inaugurado o marcador. O Boavista voltava a defender com as linhas bem juntas e os portistas, apesar de terem a bola, não conseguiam criar oportunidades de perigo junto da baliza de Mika. Lopetegui mexeu na equipa, retirando Hernâni e Quintero, colocando Tello e Brahimi para tentar refrescar o ataque azul e branco. O jogo aumentou de intensidade e, a partir dos 65 minutos, os Dragões começaram novamente a pressionar a baliza contrária.

Com o balanceamento ofensivo do FC Porto, o Boavista cresceu no ataque e Fabiano fez uma boa defesa aos 72 minutos. Aos 79, finalmente, justiça no marcador: combinação no ataque entre Quaresma e Ricardo, com o lateral adaptado a fazer um cruzamento largo que foi ter a Tello, tendo o espanhol cruzado ao segundo poste para a emenda de Jackson, que contou com a colaboração de Carlos Santos para marcar o golo inaugural da partida. A bancada por trás de Mika “explodiu” com os festejos dos adeptos portistas que fizeram a curta viagem ao Bessa e o apoio, bem audível, teve sem dúvida um prémio ainda maior: Brahimi arrancou em corrida e a bola só parou nas redes do Boavista, num belo remate de fora da área, aos 87, que colocou o marcador em 2-0 e fez o resultado final, sentenciando a primeira vitória dos Dragões no Bessa desde 2003/04 (1-0), em época de título europeu quando José Mourinho ainda era o treinador dos portistas.» in http://www.fcporto.pt/pt/futebol/fichas-de-jogo/Pages/BoavistaFCPorto.aspx


Liga (22ª J): Resumo Boavista 0-2 FC Porto

23/02/15

Carros - Conheça a incrível história de Daniel Norris, um famoso jogador de basebol que escolheu uma vida mais simples, numa Volkswagen pão-de-forma.



«A vida numa pão-de-forma em busca da paz interior

Conheça a incrível história de Daniel Norris, um famoso jogador de basebol que escolheu uma vida mais simples.

Os milhões estão na conta do banco, mas o banco está longe da vista. O quotidiano de Daniel Norris é simples: uma Volkswagen estilo pão-de-forma, música e paz interior.

Quem se cruza com ele na rua nem imagina o que Daniel faz para ganhar a vida. Aos 21 anos, este idealista é uma das grandes promessas dos Toronto Blue Jays, equipa de basebol da principal liga norte-americana.

O jovem do Tennessee chegou à equipa canadiana em 2011, e recebeu de imediato um prémio de dois milhões de dólares (quase 1,8 milhões de euros). O que fez Daniel? Não comprou um carro de luxo, nem uma casa. Não gastou o dinheiro em bebidas caras. Comprou a tal carrinha de 1978, a que deu o nome de Shaggy.

"Sabia que depois de assinar o contrato ia comprar uma carrinha Volkswagen. Era o carro dos meus sonhos", explicou Norris à TV Grind.

Mais do que um simples veículo, esta "pão-de-forma" é agora o lar de Daniel Norris. "Cozinho as minhas próprias refeições, tenho uma cozinha - é um pequeno forno que funciona à base de combustível, e tenho algumas panelas e frigideiras. Funciona tudo bastante bem. Eu gosto disto", disse ao portal Baseball America.

O estilo de vida de Daniel chamou rapidamente a atenção da imprensa desportiva norte-americana. Em breve dará mesmo origem a um documentário, que servirá como forma de demonstrar ao público que nem sempre o sucesso e o glamour andam de mãos dadas.» in http://desporto.sapo.pt/mais_modalidades/artigo/2015/02/23/a-vida-numa-p-o-de-forma-em-busca-da-paz-interior


(Volkswagen põe fim à mítica carrinha "pão-de-forma")


(Volkswagen põe fim à mítica carrinha "pão-de-forma")


(Carrinha "pão de forma" em Paredes de Coura)

Óbitos - O corpo encontrado no domingo numa zona de banhos termais em Ourense, Espanha, é da rapariga portuguesa de Castelo Branco que estava desaparecida desde o dia 16, disse hoje à agência Lusa fonte familiar.



«Corpo encontrado em Ourense, Espanha, é de rapariga portuguesa desaparecida
LUSA 23 de Fevereiro de 2015, às 11:37

O corpo encontrado no domingo numa zona de banhos termais em Ourense, Espanha, é da rapariga portuguesa de Castelo Branco que estava desaparecida desde o dia 16, disse hoje à agência Lusa fonte familiar.

O pai de Sandra Marques, Jorge Marques, confirmou a morte da filha, depois de ter reconhecido o corpo, hoje, em Ourense.

O pai disse desconhecer a causa da morte e explicou esperar ainda hoje conseguir trasladar o corpo para Portugal, mais especificamente para Ninho do Açor, no distrito de Castelo Branco.

A estudante portuguesa, de 21 anos, estava em Ourense a realizar um estágio ao abrigo do programa Erasmus e estava desaparecida desde o dia 16, altura em que os pais a conseguiram contactar pela última vez.

No domingo, as autoridades espanholas encontraram, numa zona de banhos termais de Ourense, o corpo de uma mulher.

Em declarações à Lusa, fonte policial espanhola revelava então que o corpo "de uma mulher" encontrado no rio Minho "podia ser" o da estudante portuguesa de 21 anos que estava a residir na cidade espanhola de Ourense, na Galiza.

O cadáver foi localizado "na mesma zona" onde a jovem desapareceu, numa área de "banhos termais de Ourense", acrescentou a mesma fonte.

A mãe da estudante disse na sexta-feira à Lusa que Sandra Marques estava desaparecida desde o dia 16.

"Disse-nos que ia jantar a casa de uma colega e que depois falávamos. A partir daí, não sabemos de mais nada", afirmou então a mãe da jovem, Maria Marques.

Fonte oficial da Polícia Nacional espanhola em Ourense confirmou também nesse dia à agência Lusa que decorre desde o dia 16 uma investigação ao desaparecimento de uma jovem portuguesa.

Questionada sobre as circunstâncias do desaparecimento, a mesma fonte disse que "todas as linhas de investigação estão em aberto".

"Nada está determinado. Uma vez que se trata de uma pessoa maior de idade, temos de perceber melhor o contexto no qual esta pessoa deixou de estar contactável", disse a fonte.

A mãe da estudante portuguesa explicou ainda que Sandra Marques estava "um pouco desanimada" e que "queria desistir do estágio" que se encontrava a realizar no âmbito do programa Erasmus, numa fundação espanhola.

A jovem portuguesa estava a viver em Ourense numa casa que partilhava com mais três jovens estudantes espanholas e o regresso a Portugal estava previsto para o dia 25 de março, quando terminava o estágio do Erasmus.

Sandra Marques tinha concluído a licenciatura em Serviço Social na Escola Superior de Educação (ESE) de Castelo Branco em 2014.» in http://www.sapo.pt/noticias/corpo-encontrado-em-ourense-espanha-e-de_54eb117c254c5f7039a1a534

Link Vídeo:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=806911&tm=8&layout=122&visual=61

22/02/15

Carros - O Meu Amigo José Grilo de Celorico de Basto tem esta relíquia, um Volkswagen 1302 S, que foi o primeiro carro que tive.




(Volkswagen 1302 S, 1972)


(Volkswagen VW 1302)


(VW 1302 RS - Wolfsfelder Bergrennen 2009)

Pessoas - As autoridades espanholas encontraram este domingo, numa zona de banhos termais de Ourense, o corpo de uma mulher, estando ainda por confirmar se será o de uma jovem portuguesa desaparecida.



«Corpo encontrado onde desapareceu estudante portuguesa

Jovem que está a residir na cidade em Ourense, na Galiza, está desaparecida desde segunda-feira.

As autoridades espanholas encontraram este domingo, numa zona de banhos termais de Ourense, o corpo de uma mulher, estando ainda por confirmar se será o de uma jovem portuguesa desaparecida.

Em declarações à Lusa, fonte policial espanhola revelou que o corpo "de uma mulher" encontrado este domingo no rio Minho "pode ser" o da estudante portuguesa de 21 anos que estava a residir na cidade em Ourense, na Galiza, dada como desaparecida desde segunda-feira, mas até ao momento ainda não foi feito o reconhecimento do corpo.

O cadáver foi localizado "na mesma zona" onde a jovem desapareceu, numa área de "banhos termais de Ourense", acrescentou a mesma fonte.

A edição online do jornal “La Voz de la Galicia” noticia que o corpo encontrado este domingo é o da cidadã portuguesa.

A mãe da estudante disse na sexta-feira que Sandra Marques estava desaparecida desde 16 de Fevereiro à noite, data em que os pais a contactaram pela última vez.

"Disse-nos que ia jantar a casa de uma colega e que depois falávamos. A partir daí, não sabemos de mais nada", afirmou a mãe da jovem, Maria Marques.

Segundo fonte oficial da Polícia Nacional espanhola em Ourense, decorre desde segunda-feira uma investigação ao desaparecimento de uma jovem portuguesa, da qual se escusou a confirmar o nome.

Questionada sobre as circunstâncias do desaparecimento, a mesma fonte disse que "todas as linhas de investigação estão em aberto".
A mãe da estudante portuguesa explicou ainda que Sandra Marques estava "um pouco desanimada" e que "queria desistir do estágio" que se encontrava a realizar no âmbito do programa Erasmus, numa fundação espanhola.

A jovem portuguesa estava a viver em Ourense numa casa que partilhava com mais três jovens estudantes espanholas e o regresso a Portugal estava previsto para o dia 25 de Março, quando terminava o estágio do Erasmus.

Sandra Marques tinha concluído a licenciatura em Serviço Social na Escola Superior de Educação (ESE) de Castelo Branco em 2014 e encontrava-se a realizar um estágio Erasmus de seis meses em Ourense.» in http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1&did=179161

Vídeos:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=806562&tm=8&layout=122&visual=61

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=806715&tm=8&layout=122&visual=61

F.C. do Porto Sub 15 Futebol: Marítimo 0 vs F.C. do Porto 5 - ​Triunfo expressivo dos Jovens Dragões frente ao Marítimo (5-0), no Funchal.



«SUB-15 REPETEM “CHAPA CINCO”

​Triunfo expressivo frente ao Marítimo (5-0), no Funchal.

​A equipa Sub-15 do FC Porto venceu este domingo o Marítimo (5-0), no Funchal, em jogo referente à quinta jornada da segunda fase do Campeonato Nacional de Juniores C. Os azuis e brancos, que continuam a dividir a liderança da zona Norte com o Rio Ave, ambos com 12 pontos, repetiram assim o resultado da ronda anterior, conseguido na recepção ao Feirense.

Num jogo de sentido quase único e claramente dominado pelos portistas, os jovens Dragões chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, com golos de Leandro Campos (30m) e Tiago Lopes (34m). Os dois jogadores acabariam por bisar no segundo tempo, aos 50 e 56 minutos, respectivamente, cabendo a João Serrão a responsabilidade de estabelecer o 5-0 final da marca de grande penalidade (60m).

Sob o comando de Luís Gonçalves, os Sub-15 alinharam com João Cardoso, Paulo Moreira, João Serrão (cap.), Nuno Damas, Ruben Moura, Romário Báro (Marcelo Araújo, 55m), Miguel Magalhães (Ruben Teixeira, ao intervalo), Afonso Sousa, Leandro Campos (Vasco Paciência, 58m), Vítor Ferreira (Fábio Vieira, ao intervalo) e Tiago Lopes.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub15-Maritimo-FC-Porto.aspx

F.C. do Porto Sub 19 Futebol: União de Leiria 1 vs F.C. do Porto 4 - Dragões venceram em Leiria por 4-1 na primeira jornada do Apuramento de Campeão do Campeonato Nacional de Juniores A.



«SUB-19 ARRANCAM FASE FINAL COM GOLEADA

​Dragões venceram em Leiria por 4-1 na primeira jornada do Apuramento de Campeão do Campeonato Nacional de Juniores A.

​Os Sub-19 golearam, este sábado, a União de Leiria por 4-1, na jornada de arranque do Apuramento de Campeão do Campeonato Nacional de Juniores A, disputada no Campo da Mata, em Leiria. Um "bis" de Sérgio Ribeiro (41 e 49 minutos) e remates certeiros Ruben Macedo (54m) e Leonardo (61m) deram o melhor arranque possível à campanha dos comandados de Folha na fase decisiva da competição.

A primeira parte contou com total domínio e controlo dos Dragões, que não permitiram que o adversário chegasse com perigo à baliza defendida por João Costa. A constante procura de espaços no meio campo contrário deu frutos já no final dos primeiros 45 minutos, com Sérgio Ribeiro a tirar partido de um ressalto e a levar a bola passar por cima do guarda redes adversário.

Os jovens Dragões sofreram um golo logo aos três minutos da segunda parte, numa bola parada, mas a equipa deu uma excelente resposta e chegou novamente à vantagem no minuto seguinte, com o melhor golo da tarde, da autoria de Sérgio Ribeiro. A partida acabou por ficar resolvida logo no primeiro quarto-de-hora da segunda metade, com o domínio absoluto da partida a resultar em mais dois golos, por parte de Ruben Macedo (aos 54) e de Leonardo (61m).

O próximo jogo dos Dragões é a recepção ao Rio Ave, a contar para a segunda jornada desta fase, agendada para o próximo sábado, às 15h00, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival.

Os comandados de Folha alinharam com: João Costa; Fernando, Malthe, Verdasca e Lumor; Fidelis (João Cardoso, 60m), Moreto (Elvis, 62m) e Rui Moreira (cap.); Sérgio Ribeiro, Leonardo e Ruben Macedo (Bruno Costa, 66m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/sub-19-uniao-leiria.aspx

21/02/15

F.C. do Porto Basquetebol: Dragon Force 102 vs Atlético 60 - Triunfo dos Dragões sobre o Atlético foi o 16.ª consecutivo na competição.



«DRAGON FORCE À BEIRA DA VITÓRIA NA FASE REGULAR DA PROLIGA

Triunfo sobre o Atlético (102-60) foi o 16.ª consecutivo na competição.

​O Dragon Force recebeu e venceu este sábado o Atlético (102-60), no Dragão Caixa, na 17.ª jornada da Proliga, competição que os azuis e brancos lideram isolados, cotando-se como a única equipa que até ao momento soma por vitórias todos os jogos disputados. São já 16 os triunfos consecutivos dos portistas, que estão muito perto de garantir matematicamente o primeiro lugar da fase regular e o consequente direito desportivo de disputar a Liga Portuguesa de Basquetebol em 2015/16.

O primeiro período foi, de todo, invulgar para o conjunto orientado por Moncho López, que se viu em desvantagem no final dos dez minutos iniciais (18-22), em grande parte por mérito da formação que viajou de Lisboa. As dificuldades sentidas pelos azuis e brancos prolongaram-se durante 15 minutos, mas no caminho para o intervalo a normalidade regressou ao Dragão Caixa. O Dragon Force estabeleceu um parcial de 27-13 no segundo quarto e recolheu aos balneários com uma vantagem na casa das dezenas (45-35).

A atitude demonstrada na recta final do segundo período teve seguimento nos seguintes, desenhando-se assim mais um triunfo para os Dragões com dois jogadores em particular destaque. António Monteiro (21 pontos) foi o primeiro a dar nas vistas, mas Pedro Bastos (27 pontos) (na foto), o MVP, viveu uma tarde quase perfeita, com apenas um lançamento falhado. No capítulo do lançamento exterior, o base/extremo esteve verdadeiramente endiabrado: seis lançamentos convertidos em sete tentados.

Moncho López, treinador do Dragon Force, viu assim o 16.º triunfo consecutivo da equipa que comanda: "O Atlético foi muito superior no primeiro período e conseguiu criar-nos muitas dificuldades, ainda mais porque estivemos muito apáticos. Soubemos reagir e fomos melhorando com o passar do tempo, mas não posso dizer que saio daqui completamente satisfeito. Há aspectos que temos de melhorar e vamos trabalhar para isso, mas o importante é que conseguimos mais uma vitória e demos mais uma alegria aos nossos adeptos".

FICHA DE JOGO

DRAGON FORCE-ATLÉTICO, 102-60
Proliga, 17. ª jornada
21 de Fevereiro de 2015
Dragão Caixa

Árbitros: Sérgio Adegas e Diogo Morais

DRAGON FORCE: Diogo Brito (4), João Ribeiro (5), André Bessa (13), João Grosso (5), Miguel Queiroz (6), Pedro Figueiredo, João Gallina (4), Ferrán Ventura (6), Pedro Bastos (27), João Torrie (4), Pedro Oliveira (7) e António Monteiro (21)
Treinador: Moncho López

ATLÉTICO: Bruno Cunha (6), Miguel Barroca, Miguel Araújo, Jorge Afonso (14), André Cohen, Tiago Magalhães (7), Raúl Porto (8), Pedro Bagio (12), Hugo Aurélio (13) e Nuno Pinho
Treinador: Hugo Sousa.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Basquetebol-Proliga-Dragon-Force-Atletico.aspx
Pin It button on image hover