28/02/14

Acidentes - O comandante dos Bombeiros de Celorico de Basto disse à Lusa que o acidente de trabalho que hoje feriu sete trabalhadores terá sido causado pelo excesso de peso numa estrutura metálica que colapsou.



«Acidente que feriu 7 trabalhadores devido a excesso de peso no passadiço

O comandante dos Bombeiros de Celorico de Basto disse à Lusa que o acidente de trabalho que hoje feriu sete trabalhadores terá sido causado pelo excesso de peso numa estrutura metálica que colapsou.

"Sete pessoas, mais as garrafas de gás, mais um porta-paletes, tudo isto contribuiu para que a estrutura colapsasse", afirmou Marinho Gomes.

O acidente ocorreu cerca das 13:40 no pavilhão de uma antiga superfície comercial de Celorico de Basto que está a ser adaptada para ali funcionar um supermercado da cadeia "Pingo Doce".

O comandante explicou que os trabalhadores caíram de uma altura de cerca de cinco metros quando um passadiço metálico cedeu.

Marinho Gomes disse que a estrutura funciona como saída de emergência para os funcionários da superfície comercial.

A Lusa constatou que, no local do acidente, junto da estrutura metálica, se encontravam seis garrafas de gás destinadas, segundo os bombeiros, às operações de soldadura da zona de frio do pavilhão.

Os sete feridos, três dos quais com alguma gravidade, na avaliação dos meios de socorro, foram transportados para o hospital de Guimarães pelas ambulâncias dos bombeiros de Celorico de Basto e de Mondim de Basto.» in http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=100432

Poesia - A Poetisa de Amarante, Telões, Professora Anabela Borges, interpela-nos com o Poema: "O tempo cobre a serra"



"O tempo cobre a serra 
e a cidade, 

cobre chãos, 
céus 
e brumas, 
lentidões, searas e ondas, 
rebentinas, 
cercanias 
de alva espuma 

cobre todas as coisas 
o tempo sem idade

O tempo cobre as gentes, 
cobre as árvores 
verticais lumes, 
horizontais sombras

ramos aéreos, covas fundas

cobre todas as coisas 
o tempo sem idade

o tempo, 
heradeira 
cobre a terra e sobe aos céus, 
trepa a serra e a cidade, 
gume azul envenenado, 
aurora, veio dourado, 
breus de cinza, 

o tempo nunca esgotado, 
o tempo sem idade." 

Anabela Borges, Poetisa

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=588745894553122&set=a.186361621458220.43721.100002531506939&type=1&theater

Saúde - Ao todo eram 70 os tumores malignos que lhe foram diagnosticados e os médicos não lhe deram mais do que cinco semanas de vida, com a sentença de morte ditada pelos clínicos fez com que Ian Brooks se voluntariasse para um novo tratamento e doze semanas depois, nem um tumor ficou no seu corpo para contar a história, noticia o Daily Mail.

De 70 tumores malignos passou a ter... nenhum

«Reino Unido De 70 tumores malignos passou a ter... nenhum

Ao todo eram 70 os tumores malignos que lhe foram diagnosticados e os médicos não lhe deram mais do que cinco semanas de vida. A sentença de morte ditada pelos clínicos fez com que Ian Brooks se voluntariasse para um novo tratamento e doze semanas depois, nem um tumor ficou no seu corpo para contar a história, noticia o Daily Mail.

Ian Brooks, de 47 anos, pode ser apelidado de milagre da medicina. Este britânico viu os médicos declarem-lhe uma sentença de morte depois de ter sido afetado por uma doença rara que deu origem a 70 tumores malignos por todo o corpo.

Deram-lhe cinco semanas de vida, mas Ian tem escapado à morte há mais de doze. Segundo o Daily Mail, este homem voluntariou-se para um tratamento inovador da The Christie Hospital, em Manchester, assim que lhe disseram que não iria sobreviver, contudo, nem mesmo os médicos conseguiriam adivinhar o sucesso que o tratamento iria ter.

Brentuximab Vedotin assume-se como coprotagonista desta história de sobrevivência. Este fármaco inovador foi o responsável pelo desaparecimento dos 70 tumores que um cancro raro - Anaplastic Large Cell Lymphoma – lhe tinha provocado em 2008, depois de diagnosticado em 2001.

Este medicamento é administrado a cada três semanas, com uma gota de cada vez deitada num dos braços. Segundo a mesma publicação, o Brentuximab Vedotin atua como uma proteína que adere à superfície das células cancerígenas, largando um medicamento que mata a célula.

Doze semanas depois de dar início ao tratamento, ou seja, após quatro administrações do Brentuximab Vedotin, as mais recentes radiografias de Ian comprovam que o britânico não possui mais qualquer tumor no seu corpo.

Considerado curado, Ian Brooks já foi dispensado deste tratamento.» in http://www.noticiasaominuto.com/mundo/180380/de-70-tumores-malignos-passou-a-ter-nenhum#.UxBtsON_vfk

Liga Europa: Eintracht de Frankfurt 3 vs F.C. do Porto 3 - Num jogo espectacular, em que os Dragões nunca se renderam às adversidades e aos golos sofridos, o FC Porto garantiu a passagem aos oitavos-de-final da Liga Europa, ao empatara 3 bolas no terreno do Eintracht de Frankfurt.



«DRAGÕES COM CRENÇA NOS "OITAVOS" DA LIGA EUROPA
27-02-2014

​Num jogo espectacular, em que os Dragões nunca se renderam às adversidades e aos golos sofridos, o FC Porto garantiu a passagem aos oitavos-de-final da Liga Europa, ao empatar por 3-3 no terreno do Eintracht de Frankfurt. Mangala, com dois cabeceamentos fulminantes, foi o homem do jogo, mas o momento mais heróico da partida foi protagonizado por Ghilas, que marcou o terceiro e último golo dos azuis e brancos, a quatro minutos do fim, permitindo assim aos portistas ultrapassar a eliminatória por golos marcados fora.


Sem se impressionar com um estádio cheio - e com Maicon e Carlos Eduardo como titulares, nos lugares ocupados por Abdoulaye e Josué na recepção de domingo ao Estoril -, o FC Porto realizou meia hora de bom nível. Com personalidade, os Dragões assumiram a necessidade de marcar, jogaram com as linhas subidas e criaram alguns jogadas perigosas em consequência de bons períodos de troca de bola.

No entanto, não surgiu o golo nem houve oportunidades flagrantes para nenhuma das equipas. O Eintracht, em vantagem na eliminatória devido ao empate (2-2) conseguido no Dragão preocupava-se mais em ser uma equipa compacta e em tentar aproveitar contra-ataques ou erros do adversário. Sem fazer muito para o justificar, os alemães acabaram mesmo por marcar aos 37 minutos, num lance em que a bola sobrevoou a área portista e acabou por ir parar aos pés de Aigner para o desvio fatal.

O Eintracht de Frankfurt entrou assim ainda mais confortável no segundo tempo, enquanto o FC Porto sabia que tinha de marcar dois golos. As contas dos portistas ainda se tornaram mais difíceis com o segundo golo da equipa da casa, apontado por Meier: a defesa portista voltou a ter um lapso e permitiu que o Eintracht lançasse a bola para as suas costas, após um livre lateral. O médio alemão só teve de empurrar.

Paulo Fonseca reagiu e o avançado Ghilas entrou em campo para o lugar de Herrera, aos 54 minutos. Quatro minutos depois, o FC Porto marcou e reabriu a eliminatória: Quaresma cruzou na direita e Mangala apareceu de rompante a cabecear para o 2-1. O golo deu novo ânimo a uma equipa que nunca baixou os braços e até o lance em que Varela tirou a bola da linha de golo e evitou o 3-1 para os alemães, aos 61, pareceu indiciar que a sorte tinha mudado.

E de um livre no centro do terreno surgiu mesmo o empate no jogo e na eliminatória: Quaresma tocou para Fernando, que cruzou na direita, e Mangala apareceu de novo imparável a cabecear para o 2-2. Tal como no encontro da primeira mão, a equipa da casa deixava fugir a vantagem de dois golos. Porém, em frente à baliza portista, tudo parecia correr bem ao Eintracht: aos 76 minutos, a bola foi caprichosamente parar aos pés de Meier, que fez o 3-2 num vólei que não deu hipóteses a Helton. O FC Porto voltava a ter de marcar.

Depois de uma recuperação tão desgastante, e num momento emocional difícil devido aos últimos resultados, os Dragões ainda foram encontrar forças para tentar novo empate, que daria o apuramento. Carlos Eduardo cabeceou por cima, em boa posição, aos 84 minutos, mas dois minutos depois, num lance de futebol directo, Licá rematou, Trapp defendeu para a frente e Ghilas foi o mais rápido a chegar ao ressalto e a rematar para o 3-3. O FC Porto merece chegar aos “oitavos” (em que defronta o Nápoles) quanto mais não seja por ter demonstrado um enorme coração. Os azuis e brancos estão em quatro frentes e prometem lutar até à última pinga de suor.

VER FICHA DE JOGO» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/2013%20-%202014/dragoes-com-crenca-nos-oitavos-da-liga-europa-2-27-2014.aspx



2014.02.27 (18h00) - Eintracht Frankfurt 3-3 FC Porto

27/02/14

Amarante Família - Saída da Minha Mãe para o seu casamento, pela Mão do Tio Armando do Convento, que foi um verdadeiro Pai para ela!

Casamento 1951
Casa da Aldeia, Gateira, Mancelos, Amarante, Casamento Mãe 1961, Doutor Armando do Convento, Tio de Minha Mãe, um verdadeiro Pai, recebe a noiva, à porta de sua casa!
Foi uma das últimas fotos em vida, do Dr. Armando do Convento de Mancelos.

F.C. do Porto Hóquei Patins: Óquei de Barcelos 3 vs F.C. do Porto Fidelidade 3 - O FC Porto Fidelidade empatou esta noite frente ao Óquei de Barcelos, no Minho, em jogo referente à 17.ª jornada do Campeonato Nacional, no qual os Dragões seguem agora na terceira posição, a três pontos do líder Valongo.



«DRAGÕES EMPATAM EM BARCELOS
26-02-2014

​O FC Porto Fidelidade empatou esta noite frente ao Óquei de Barcelos (3-3), no Minho, em jogo referente à 17.ª jornada do Campeonato Nacional, no qual os Dragões seguem agora na terceira posição, a três pontos do líder Valongo.

​Numa primeira parte marcada pelo equilíbrio, o conjunto orientado por Tó Neves sentiu algumas dificuldades para contrariar a organização defensiva dos barcelenses. À passagem dos 14 minutos, num contra-ataque mortífero, Caio serviu Jorge Silva para o primeiro golo da noite, o único até ao intervalo.

O segundo tempo começou praticamente com o golo do empate do Óquei de Barcelos, por intermédio de José Braga, com apenas 45 segundos decorridos. A reacção portista não se fez esperar e chegou em dose dupla, com Reinaldo Ventura (29m), de grande penalidade, e Ricardo Barreiros (31m), a passe de Caio, a darem uma vantagem de dois golos aos Dragões, diluída por. Porém, Luís Querido (36m) e José Pedro (43m) restabeleceram o empate.

Com 3-3 no marcador e apenas um minuto e 35 segundos para jogar, Ricardo Silva defendeu um livre directo de Reinaldo Ventura e a respectiva recarga, repetindo o feito a somente 14 segundos do final, ao parar uma grande penalidade cobrada pelo capitão portista. O guarda-redes dos minhotos foi absolutamente decisivo para a igualdade final, defendendo o possível e o impossível.

FICHA DE JOGO

Óquei de Barcelos-FC Porto Fidelidade, 3-3
Campeonato Nacional, 17.ª jornada
26 de Fevereiro de 2014
Pavilhão Municipal de Barcelos

Árbitros: Paulo Almeida e António Santos (Aveiro)

ÓQUEI DE BARCELOS: Ricardo Silva (g.r.), Luís Querido (cap.), Hugo Costa, José Pedro e João Marques
Jogaram ainda: José Braga, Pedro Mendes
Treinador: Paulo Freitas

FC PORTO FIDELIDADE: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Ricardo Barreiros, Caio e Jorge Silva
Jogaram ainda: Hélder Nunes, Reinaldo Ventura (cap.) e Vítor Hugo
Treinador: Tó Neves

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Jorge Silva (14m), José Braga (26m), Reinaldo Ventura (29m), Ricardo Barreios (31m), Luís Querido (36m) e José Pedro (43m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Drag%C3%B5es-empatam-em-Barcelos.aspx


Hóquei em Patins - Campeonato nacional (17.ª J): Óquei-FC Porto Fidelidade

26/02/14

Música Flamenga - O flamenco teve a sorte de ter o guitarrista, compositor e produtor Paco de Lucía, que morreu esta quarta-feira, aos 66 anos, de enfarte cardíaco



«Paco de Lucía: morreu o guitarrista que universalizou o flamenco
VÍTOR BELANCIANO 26/02/2014 - 08:16

A solo, com o seu sexteto, ou em colaborações, o guitarrista espanhol universalizou o flamenco, recriando-o e mesclando-o com outras sonoridades, mas sem nunca perder de vista a raiz fundadora do género. Paco de Lucía morreu esta quarta-feira aos 66 anos.

Quase todas as grandes famílias musicais têm heróis assim. Alguém que sem perder o contacto com a raiz fundadora de determinada tipologia musical é capaz de expandir o seu leque de influências, acabando por universalizar essa linguagem.

O flamenco teve a sorte de ter o guitarrista, compositor e produtor Paco de Lucía, que morreu esta quarta-feira, aos 66 anos, de enfarte cardíaco. Estava na praia com os filhos, em Cancún, no México, onde tinha uma casa, quando se sentiu indisposto, vindo a morrer a caminho do hospital.

A cultura espanhola perdeu um dos seus pilares. Ele foi esse músico que, sem perder o contacto com a essência, foi capaz de mesclar o flamenco com outras sonoridades, principalmente com o jazz ou a bossa nova, embora os blues, a salsa, a música hindu ou a música árabe também o tenham marcado. Mas não foi apenas porque revestiu exteriormente o flamenco que se tornou imortal. Nunca é apenas por isso.

É também, e talvez ainda mais importante, porque possuía o alento interior, a inspiração, que lhe inflamava a alma, passando essa intensidade para os dedos e a guitarra de seis cordas que dedilhava como ninguém. Em Portugal, onde actuou por diversas vezes (a última das quais em 2007), era vê-lo, sentado, perna traçada, curvado sobre a sua guitarra, ora introspectivo, ora dinâmico e agitado, mas sempre apaixonado.

Até ao seu despontar o flamenco era rude e folclórico. Com ele tornou-se estilizado, elegante e elástico, numa reformulação que lhe atribuiu maior profundidade de campo. Como todos os grandes heróis populares transcendeu fronteiras e estilos. Também tinha, como acontece sempre nestes casos, detractores, que o acusaram de abastardar o flamenco, quando o começou a mesclar com jazz. Ele levava sempre consigo a cultura da Andaluzia e o flamenco, mas o seu olhar tinha dimensão universal. Ao longo dos anos transformou-se no mais internacionalmente reconhecido intérprete do flamenco.

“Nunca perdi a ligação com as raízes na minha música”, afirmou numa entrevista na década de 1990. “O que tentei fazer foi situar-me na tradição e, ao mesmo tempo, procurar noutros territórios, procurar coisas novas para transportar para o flamenco.” Anos mais tarde reafirmaria essa ideia. "Não tenho medo que se perca a essência do flamenco", declarou em Agosto de 2004, depois de receber o Prémio Príncipe das Astúrias, distinção maior das artes e da cultura em Espanha. "Um guitarrista tem de ter mais do que ritmo, tem de ter ar. Ar é fundamental", declarou na mesma entrevista.

Estreou-se em disco com Dos Guitarras Flamencas (1965), em duo com Ricardo Modrego, e desde então a sua discografia nunca mais parou de crescer. Álbuns como Fantasia Flamenca (1969), El Duende Flamenco (1972), Fuente y Caudal (1973), Almoraima (1976), Castro Marin (1981), Siroco (1987), Zyriab (1990) ou Concierto de Aranjuez (1991) acabaram por popularizá-lo, embora o seu grande sucesso transversal tenha sido o tema Entre dos aguas.

Nasceu a 21 de Dezembro de 1947 em Algeciras. Francisco Sánchez Gómez era o seu verdadeiro nome, mas acabou por adoptar o de Paco de Lucía, como homenagem à mãe, Luzia, de origem portuguesa, de Castro Marim, que adoptou o nome de Lucía Gomez. O pai, também guitarrista, tocava de noite nas casas de flamenco e de manhã era vendedor no mercado. Ele era o mais novo de cinco irmãos, sendo três deles (Pepe e Ramón, actuaram ao seu lado) também músicos de flamenco.

Aos 5 anos recebe do pai a sua primeira guitarra e as primeiras lições. Faz parte do duo Chiquitos de Algeciras, no qual acompanhava a voz do irmão Pepe e é na Radio Algeciras que dá o primeiro recital. Em 1959 obtém um prémio no Festival Internacional Flamenco de Jerez de la Frontera. Entretanto a sua família mudou-se para Madrid e ele ingressou na companhia do bailarino José Grego como guitarrista, em 1963. Durante uma digressão conheceu em Nova Iorque os guitarristas Sabicas e Mário Escudero que o incentivam a procurar o seu estilo de tocar.

Em 1965 grava dois álbuns com Ricardo Modrego e, dois anos mais tarde, participa na digressão Festival Flamenco Gitano durante a qual viria a gravar o seu primeiro disco a solo, La Fabulosa Guitarra de Paco de Lucía (1967). Um ano mais tarde acaba por conhecer o vocalista Camaron de La Isla, com quem viria a gravar mais de dez álbuns, até à morte daquele em 1992.

No seu álbum a solo de 1969, Fantasia Flamenca, já está bem definido o estilo fusionista que o caracteriza. Fuente y Caudal, de 1973, é o álbum na qual se inclui a rumba Entre dos aguas, que esteve quase para não ser incluída nesse disco e que o viria a tornar famoso. Em 1977 entra nos domínios do jazz, gravando e actuando ao vivo com John McLaughlin, Al Di Meola e Larry Coryell. Com aqueles virtuosos das seis cordas assombrou plateias de todo o mundo com a sua técnica, o que contribuiu decisivamente para ganhar uma legião de novos admiradores.

Grava com o grupo Dolores, numa homenagem a Manuel de Falla, acabando por Pardo (flauta) e Dantas (percussão) – fundadores dos Dolores – entrarem para o seu sexteto em 1981, na companhia de Carlos Benavent (baixo) e dos seus irmãos Ramon (guitarra) e Pepe (voz). O álbum ao vivo Live One Summer Night, gravado pelo colectivo, é um sucesso e no ano seguinte inicia uma colaboração com o pianista americano de jazz Chick Corea.

Em 1986 acaba por voltar ao formato mais introspectivo da guitarra acústica e o sexteto apenas regressa cinco anos mais tarde. Os álbuns Siroco e Zyriab (na companhia de Chick Corea) consolidam a sua fusão de flamenco, jazz e bossa nova que brilha em grande plano no Concierto de Aranjuez, de Joaquin Rodrigo, gravado em 1991 com a Orquestra de Cadaqués.

Em 1996, 13 anos depois da sua anterior colaboração, grava de novo com John McLaughlin e Al Di Meola o álbum The Guitar Trio, seguido de uma digressão mundial. Dois anos mais tarde gravou um álbum de tributo à sua mãe, Luzia, e deu inicio a uma digressão mundial acompanhado por um sexteto renovado. Em 2004 viria a editar o seu último álbum de estúdio, Cositas Buenas, que veio promover a Portugal.

Distinguido com o Prémio Príncipe das Astúrias das Artes em 2004 e doutor honoris causa pela Universidade de Cádiz e pelo Berklee College of Music, recebeu também um Grammy pelo melhor álbum de flamenco de 2004, o Prémio Nacional de Guitarra de Arte Flamenco, a Medalha de Ouro Mérito das Belas-Artes 1992, o Prémio Pastora e o Prémio da Música 2002.

Nos últimos anos viveu em vários locais, em Espanha (Palma de Maiorca, Toledo), e fora também (Cuba, México), numa mistura de bonomia e isolamento, marcas da sua personalidade reconhecidas pelos que com ele conviviam, e também presentes na forma como olhava para música: qualquer coisa fundada na cultura local da Andaluzia, aprofundada de forma individual, mas expressada de forma comunitária e com um enorme apelo global.» in http://www.publico.pt/cultura/noticia/morreu-o-guitarrista-paco-de-lucia-1626231#/0


Paco de Lucía - "Adagio"


Paco de Lucia - "Entre dos aguas" - (1976)

Criminalidade - O Tribunal de Penafiel condenou esta manhã a dez anos de prisão o homem que abusou e engravidou a filha menor de 14 anos.

Imagem Activa

«Dez anos de prisão para pai que engravidou filha

O Tribunal de Penafiel condenou esta manhã a dez anos de prisão o homem que abusou e engravidou a filha menor de 14 anos.

O homem teve um ataque de epilepsia e foi levado para o hospital, mal acabou de ouvir a leitura da sentença.

J. Soares, de 34 anos, foi condenado por um crime de abuso sexual de criança dependente agravado. Residente em Rio de Moinhos (Penafiel) o agruido abusou de uma filha menor, de 14 anos, entre meados de 2012 e finais de janeiro de 2013, tendo esta engravidado na sequência dos abusos.» in http://www.jornalaberto.com/index.php?option=com_content&task=view&id=2724&Itemid=1

Desporto Surf - A tentativa de Maya Gabeira de surfar uma onda gigante na Praia do Norte, na Nazaré, em Outubro do ano passado, valeu-lhe a nomeação para a categoria de personalidade radical do ano, nos prémios Laureus.



«Onda gigante da Nazaré vale nomeação a Maya Gabeira

Surfista brasileira está nomeada para os Laureus, na categoria de personalidade do ano, nos desportos radicais.

A tentativa de Maya Gabeira de surfar uma onda gigante na Praia do Norte, na Nazaré, em Outubro do ano passado, valeu-lhe a nomeação para a categoria de personalidade radical do ano, nos prémios Laureus.

A surfista brasileira ficou inconsciente e quase afogou quando sofreu o acidente. Acabou por ser resgatada do mar e assistida na praia, tendo recuperado no hospital. Um tornozelo fracturado foi o saldo de uma aventura arriscada.

A coragem de Maya Gabeira levou a organização dos Laureus a nomear a surfista para os prémios. A brasileira, de 26 anos, concorre com os surfistas Mick Fanning, John John Florence, com o ciclista de BMX Jamie Bestwick, com o skater Bob Burnquist e com o snowboarder Shaun White.

Os prémios Laureus são entregues a 26 de Março, numa cerimónia em Kuala Lumpur, na Malásia.» in http://rr.sapo.pt/bolabranca_detalhe.aspx?fid=4&did=140350


(Surf Accident with Maya Gabeira in Praia do Norte - Nazaré)

25/02/14

Amarante Mancelos - Agosto de 1945, em plena 2.ª Grande Guerra Mundial, Comunhão Solene da Minha Mãe, Convento de Mancelos!

Comunhão 1945 Convento de Mancelos
(Minha Mãe, na escadaria para o Consultório do Dr. Armando, seu Tio Paterno, no Convento de Mancelos, no dia da sua Comunhão Solene)

Desporto Futebol - Mário Coluna, o histórico jogador de futebol, morreu esta tarde, aos 78 anos, o estado de saúde do ex-jogador agravou-se esta terça-feira, altura em que sofreu uma paragem cardiorrespiratória.



«Morreu Mário Coluna

O Monstro Sagrado, como era conhecido, não resistiu a complicações cardiorespiratórias. Tinha 78 anos.

Mário Coluna, o histórico jogador de futebol, morreu esta tarde, aos 78 anos. O estado de saúde do ex-jogador agravou-se esta terça-feira, altura em que sofreu uma paragem cardiorrespiratória.

Mário Coluna estava internado no Instituto do Coração, em Maputo, desde Domingo.

Segundo a sua esposa, Isabel Santos, os Monstro Sagrado deu entrada no hospital apresentando complicações respiratórias. O seu estado foi considerado delicado desde o primeiro momento.

Mário Esteves Coluna nasceu a 6 de Agosto de 1935 em Magude, na província de Maputo, e, quando adolescente, viveu no bairro do Alto Maé. Ao seu lado, no bairro da Mafalala, Eusébio brincava com outras crianças.

A amizade que mais tarde uniu os dois ícones do futebol era forte. Segundo a esposa de Mário Coluna, o ex-jogador ficou muito afetado com a morte de Eusébio.

"Ficou muito abalado, ficou triste, mas depois recompôs-se, só consumia líquidos mas naquele período ficou muito abalado", explicou Isabel Santos.

Mário Coluna destacou-se como jogador de futebol ao serviço do Sport Lisboa e Benfica e da Seleção Portuguesa. Em 1966 foi capitão da seleção portuguesa, que conquistou o terceiro lugar no Campeonato do Mundo em Inglaterra, naquela que a melhor posição de sempre dos Lusos numa fase final de um Mundial.

Em Moçambique, Mário Coluna jogou futebol e praticou atletismo pelo Desportivo Maputo, foi selecionador Nacional de Futebol e Presidente da Federação Moçambicana de Futebol.

Enquanto treinador, o Monstro Sagrado, conquistou o primeiro título de campeão nacional de Moçambique após independência, em 1976, sob comando do Textáfrica do Chimoio e posteriormente pelo Ferroviário de Maputo.» in http://desporto.sapo.mz/futebol/mocambique/artigo/2014/02/25/em_maputo_morreu_m_rio_coluna.html


(Futebol Mundial - Mário Coluna, October 1995)


(Vitórias & Património - Não perca episódio sobre Mário Coluna)


(ATÉ SEMPRE, Sr. Mário Coluna)


(Mário Coluna, former Benfica player on the Portugal-Brasil match)


1961 European Cup Final - (Benfica 3 - Barcelona 2)

Televisão - A Associação Cultura e Conhecimento para a Igualdade do Género (ACCIG), fundada por Fernando Tordo e a sua mulher, Eugénia Passada, pagou ao músico 10 mil euros por dois concertos nos últimos dois meses.

Fernando Tordo foi contratado por associação que fundou -

«Fernando Tordo foi contratado por associação que fundou

Através da Associação Cultura e Conhecimento para a Igualdade do Género, constituída por si e pela mulher, Tordo recebeu mais de 200 mil euros, avança o jornal i.

A Associação Cultura e Conhecimento para a Igualdade do Género (ACCIG), fundada por Fernando Tordo e a sua mulher, Eugénia Passada, pagou ao músico 10 mil euros por dois concertos nos últimos dois meses. Segundo avança hoje o jornal i, os espectáculos foram adjudicados através da Stardust, empresa de Fernando Tordo. Este valor diz respeito a concertos em Mangualde e Seia, pagos pela ACCIG e integrados no projeto "Mulheres na sociedade, empoderar para participar", desenvolvido pela associação. 

A ACCIG tem como sócios fundadores Fernando Tordo, a mulher, Eugénia Passada, Rosabela Afonso e Fernando Afonso. "A ACCIG nasceu (...) para que a democracia portuguesa se fortaleça com a participação de todos os cidadãos, em particular das Mulheres mais carenciadas", pode ler-se no site desta organização não governamental. 

De acordo com aquele jornal, a associação recebeu, em 2011, 90 mil euros de fundos comunitários para "apoio técnico e financeiro às ONG". Em 2010, o financiamento foi de 112 mil euros. 

Contactada pelo i, a mulher do músico salienta que a ACCIG apresentou a sua candidatura a linhas de financiamento, cumprindo "rigorosamente os requisitos exigidos pela lei". Não foram feitos comentários sobre a adjudicação de concertos à empresa do marido e Fernando Tordo não prestou declarações. 

Recorde-se que Fernando Tordo, 65 anos, partiu na semana passada para o Brasil, cumprindo a intenção manifestada de emigrar.» in http://blitz.sapo.pt/fernando-tordo-foi-contratado-por-associacao-que-fundou=f91026#ixzz2uM9n8S8P

24/02/14

Acidentes - Depois das notícias avançadas esta segunda-feira por uma revista alemã, a assessora de imprensa de Michael Schumacher vem garantir que os médicos continuam a tentar fazer o antigo piloto sair do coma induzido.



«Porta-voz de Schumacher nega interrupção das tentativas de fazer Schumacher sair do coma

Depois das notícias avançadas esta segunda-feira por uma revista alemã, a assessora de imprensa de Michael Schumacher vem garantir que os médicos continuam a tentar fazer o antigo piloto sair do coma induzido

Em reação ao artigo publicado esta segunda-feira pela revista Forbes, Sabine Kehm garante que apesar de o processo ser muito demorado, mantém-se inalterado.  "Esta fase pode demorar muito tempo, o que, com muita pena nossa, pode levar a interpretações erradas", afirmou.

A notícia da interrupção das tentativas de acordar o ex-campeão de Fórmula 1 foi avançada esta segunda-feira pela revista alemã Focus, que adianta que o processo foi suspenso na semana passada.

Michael Schumacher está em coma artificial desde 29 de dezembro, no Hospital Universitário de Grenoble, em França, depois do grave acidente de um esqui.

Há três semanas, os médicos anunciaram que estavam a reduzir os sedativos para tentar acordar o antigo piloto alemão.

Segundo o artigo da Focus, as tentativas teriam sido suspensas devido a "complicações", que não especificava.» in http://visao.sapo.pt/porta-voz-de-schumacher-nega-interrupcao-das-tentativas-de-fazer-schumacher-sair-do-coma=f770915#ixzz2uGgKDnBF


Michael Schumacher in Coma After Ski Accident - (VIDEO)

Poesia - O Meu Amigo e Poeta, Ângelo Ochôa, interpela-nos com dois Poema: "Clamei" e "Companheiro"





"Clamei 
não abraçarmos a terra da paz;
não entregarmos a inteira vida;
não matar-nos
fome e sede de justiça."

"Companheiro,
come pão com tua mão.
Teu pão
é pão
de irmão.
Come pão,
parte pão.
Parte,
reparte
com teu irmão.
Que pão
é pão
de irmão,
pão igual
para ti
e para irmão."


Ângelo Ochôa, Poeta

Amarante Figueiró - As festas em Honra de São Tiago realizam-se dias 19,25,26,e 27 de julho de 2014, do programa extraímos “Joana” e a sua Banda para a noitada principal dia 26, outros nomes também conhecidos da música portuguesa como; “Necallopes & Liliana”, “Fãs da Farra” irão animar os três dias destas grandiosas festas.



«FREGUESIAS: A ARTISTA “JOANA” É CABEÇA DE CARTAZ DAS FESTAS EM HONRA DE SANTIAGO

Dia 23 de Fevereiro, a freguesia de Figueiró Santiago ficou a conhecer o programa festivo das festas em honra de Santiago para o ano de 2014, o levantamento da Bandeira em honra de Santigo, o início do evento marcado para as 14h30, junto à Casa do Povo de Figueiró Santiago, esta cerimónia contou com a presença: Grupo de Bombos “As Rosas de Santa Maria de Jazente”; Grupo de Bombos de Santo André – Freixo de Cima; Banda de S. Martinho de Mancelos.

Em desfile até à igreja do padroeiro Santiago a banda de S. Martinho de Mancelos, Grupo de Bombos “As Rosas de Santa Maria de Jazente” e Grupo de Bombos de Santo André, louvaram o padroeiro seguido o levantamento da bandeira em honra de Santiago, ao som do repinicar dos sinos esta comissão deu a conhecer o programa festivo para 2014, de lembrar que esta comissão foi nomeada para o triénio 2014/2016.

Cerca das 16h00 realizou-se um concerto musical pela Banda de S. Martinho de Mancelos, na sede do Rancho da Casa do Povo de Figueiró Santiago, despique com os grupos de bombos participantes, seguindo-se um lanche convívio oferecido pela comissão eleita, neste levantamento estiveram presentes elementos da “União de freguesias Figueiró Santiago e Santa Cristina” Daniel Pinheiro, e o Vice-presidente da Camara Municipal de Amarante, Jorge Mendes.

Programa esse que em futuras edições online daremos a conhecer.

Autor: A.J.» in http://noticiasdefigueiro.com/noticias_dlhs.php?Id=699


(Festas de Santiago de Figueiró-Amarante)

23/02/14

Liga ZON Sagres: F.C. do Porto 0 vs Estoril 1 - ​O FC Porto sofreu este domingo, frente ao Estoril, a primeira derrota em casa, para a Liga portuguesa, em mais de cinco anos, terminando assim um ciclo invicto de 81 jogos.



«ESTORIL JOGOU NO ERRO E VENCEU NO DRAGÃO
23-02-2014

​O FC Porto sofreu este domingo, frente ao Estoril (0-1), a primeira derrota em casa, para a Liga portuguesa, em mais de cinco anos, terminando assim um ciclo invicto de 81 jogos. Os Dragões, que até tiveram mais oportunidades do que um adversário cínico, mas organizado, caíram face a um penálti convertido por Evandro, após falta de Mangala, que foi expulso.

A primeira parte revelou duas equipas agressivas na pressão sobre o adversário e um Estoril rigoroso nos seus equilíbrios defensivos, jogando com o tempo e um empate que lhe era favorável. Aliás, essa estratégia chegou a ser levada para lá do aceitável, com o aproveitamento de todas as situações possíveis para parar o encontro. No entanto, nunca o contra-ataque da equipa da Linha criou perigo para as redes de Helton, que viu o adversário fazer apenas um remate.

Apesar dos primeiros 45 minutos terem sido algo monótonos e pouco fluídos - houve muitos lances confusos, de luta quase corpo a corpo  -, as únicas verdadeiras ocasiões para inaugurar o marcador foram dos portistas. A mais flagrante foi de Varela, aos 41 minutos, que rematou cruzado para uma defesa muito apertada de Vagner. O guarda-redes forasteiro teve ainda de sacudir um remate de fora da área de Josué, aos 35, e viu Varela chegar atrasado a um cruzamento de Danilo, aos 15.

No segundo tempo, o FC Porto surgiu em campo mais intenso e veloz no ataque, posicionando as suas linhas uns metros mais à frente no terreno. Como resultado, o Estoril foi asfixiado nos primeiros 15 minutos, face a um Dragão que conseguiu melhores trocas de bola e criar mais espaços junto da área estorilista. Quaresma, aos 54 minutos, num lance individual, viu Vagner negar de novo o golo.

O Estoril manteve-se sempre à espera do erro do adversário e, aos 65 minutos, criou o primeiro lance de perigo, com um remate, ao lado, de Balboa. A verdade é que, a partir daí, os forasteiros passaram a respirar com mais tranquilidade, enquanto os Dragões arriscaram com as entradas de Carlos Eduardo e depois de Ghilas, que foi fazer companhia a Jackson no centro do ataque.

O cinismo do Estoril - e a palavra é usada sem se negar a qualidade da sua organização - acabou por dar frutos aos 77 minutos, quando Evandro se isolou e o árbitro assinalou uma carga de Mangala, expulsando o central francês. O brasileiro converteu o castigo máximo e tornou tudo muito complicado para os portistas, que ficaram com menos um homem.

Os Dragões pressionaram, como lhes competia, até ao apito final, e estiveram perto do empate aos 85 minutos, quando Quaresma, na conversão de um livre, obrigou Vagner a defender para a frente; Jackson atirou por cima na recarga, quando estava em excelente posição para fazer o empate. De novo Quaresma, já nos descontos, na conversão de um livre, esteve perto do golo, mas Vagner evitou-o e já não havia tempo para mais.

Ver Ficha do Jogo» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/2013%20-%202014/estoril-jogou-no-erro-e-venceu-no-dragao-2-23-2014.aspx


2014.02.23 (19h15) - FC Porto 0-1 Estoril

Amarante Fregim - Igreja de Santa Maria de Fregim, Julho de 1978, a catequista Tininha da Cidreira com as meninas da Comunhão Solene!


(Foi há quase 36 anos na Igreja de Santa Maria de Fregim, que a minha Tia e Madrinha foi fotografada, em mais um conjunto de meninos que levou à Comunhão Solene)

Televisão - O dono do stand Impocar, que vendeu um BMW a Yannick Djaló, foi a casa da ex-mulher do jogador buscar o automóvel devido a falha no pagamento de prestações relativas à compra da viatura.

Stand tira o carro a Yannick Djaló por falha de pagamento

«Stand tira o carro a Yannick Djaló por falha de pagamento

O dono do stand Impocar, que vendeu um BMW a Yannick Djaló, foi a casa da ex-mulher do jogador buscar o automóvel devido a falha no pagamento de prestações relativas à compra da viatura.

Segundo o Correio da Manhã (CM) de domingo, o empresário Augusto Fernandes foi a Cascais, a casa da atriz Luciana Abreu, onde estava o automóvel e levou-o anteontem. 

De acordo com fonte  próxima do empresário do Norte, citada pelo matutino, tinha sido «acertada uma prestação com eles, mas como não foram pagas  algumas, o Augusto foi a Cascais buscar o carro que vendeu ao Yannick».

Dado que «ele é  jogador e ela atriz, duas figuras públicas, o Augusto facilitava, no sentido de lhe pagarem em prestações para  não terem de contrair empréstimos. Mas nem  assim», continua o jornal.

Luciana Abreu e Yannick Djaló divorciaram-se em dezembro passado.» in http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=686907

Liga2 Cabovisão - Sporting da Covilhã 0 vs F.C. do Porto B 1 - ​Um golo de belo efeito de Ivo Rodrigues, aos 11 minutos, ditou a vitória do FC Porto B, neste domingo, na Covilhã, frente ao Sporting local, em partida da 31.ª jornada da Segunda Liga e que colocou os jovens Dragões na liderança isolada do campeonato.



«IVO COLOCA "BÊS" NA LIDERANÇA ISOLADA DA SEGUNDA LIGA
23-02-2014

​Um golo de belo efeito de Ivo Rodrigues, aos 11 minutos, ditou a vitória do FC Porto B, neste domingo, na Covilhã, frente ao Sporting local, por 1-0, em partida da 31.ª jornada da Segunda Liga. Com este resultado, os Dragões atingem os 57 pontos e assumem a liderança isolada da competição, com dois pontos de avanço sobre o Moreirense, segundo classificado.

​O FC Porto B entrou na partida com vontade e determinação, dando a entender que não havia subido à Serra da Estrela para passear, e impôs o seu jogo desde o início, num encontro disputado num relvado bastante maltratado, devido às más condições climatéricas das últimas semanas. Aos 11 minutos, para coroar a boa entrada dos portistas (e já depois de uma grande defesa de Kadú), Ivo Rodrigues marcou um golo de levantar o estádio: recebeu a bola, iludiu dois adversários flectindo, em velocidade, da esquerda para o meio e, à entrada da área, rematou de forma indefensável para o desamparado Haghighi. 

Foi o mote para uma primeira parte de futebol de boa qualidade dos Dragões, com trocas de bola constantes e sempre com o objectivo de chegar com perigo à baliza do Sporting da Covilhã (11.º classificado à entrada para esta jornada). O resultado ao intervalo era de 1-0, favorável aos portistas, e algo lisonjeiro para a equipa da casa, face às diversas ocasiões de golo criadas pelo endiabrado quarteto da frente (Tozé, Kayembe, Ivo e Gonçalo Paciência).

Na segunda metade, o Sporting da Covilhã melhorou, apesar de os Dragões manterem sempre o controlo das operações. Ivo, logo aos 46 minutos, teve mais um momento de inspiração e quase repetiu, a papel químico, o lance do golo, proporcionando uma grande defesa ao guardião contrário. Com o piorar do estado do relvado, tornou-se mais fácil a missão da equipa visitada, fruto do futebol mais directo que optou por utilizar, mas a melhor ocasião foi mesmo de Kayembe (67 minutos), que passou pelo guardião adversário e rematou ao lado com a baliza aberta.

A equipa orientada por Luís Castro (de regresso ao banco) foi resolvendo, com maior ou menor dificuldade, as dificuldades criadas pelo adversário, ficando na retina o excelente corte de Ivo (o melhor em campo), aos 70 minutos, num contra-ataque da equipa serrana. Até ao final, os Dragões seguraram o resultado e assumiram, de forma personalizada a liderança isolada da Segunda Liga. O próximo jogo do FC Porto B é contra o Tondela, no Estádio de Pedroso, para a 32.ª jornada da competição, e está agendado para o próximo domingo, às 15h00.

FICHA DE JOGO

SP. COVILHÃ-FC PORTO B, 0-1
Segunda Liga, 31.ª jornada
23 de Fevereiro de 2014
Complexo Desportivo da Covilhã

Árbitro: Rui Costa (Porto)
Assistentes: Nuno Manso e Miguel Aguilar

SP. COVILHÃ: Haghighi; Janício, Edgar (cap.), Joel e Alex; Victor Massaia, Tiago Martins, Gilberto e Carlos Manuel; Gui e Kizito
Substituições: Gui por Bata (23m), Janício por Forbes (33m) e Alex por Samuel (74m)
Não utilizados: Igor, Rocha, Amian, Diogo Gaspar e Samuel
Treinador: Francisco Chaló

FC PORTO B: Kadú; David Bruno, Reyes, Tiago Ferreira e Quiño; Mikel, Pedro Moreira (cap.) e Tozé; Ivo Rodrigues, Kayembe e Gonçalo Paciência
Substituições: Tozé por Leandro (78m), Ivo por Frederic (84m) e Gonçalo Paciência por Tomás Podstawski (90+2m)
Não utilizados: Stefanovic, Rafa, Zé António e André Silva
Treinador: Luís Castro

Ao intervalo: 0-1
Marcador: Ivo Rodrigues (11m)
Disciplina: cartão amarelo a Pedro Moreira (51m), Alex (64m), Carlos Manuel (68m), Forbes (76m), Kizito (85m), Gonçalo Paciência (90m) e Joel (90+3m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Ivo-coloca-B%C3%AAs-na-lideran%C3%A7a-isolada-da-Segunda-Liga.aspx


2014.02.23 (11h15) - Covilha 0-1 FC Porto B (Liga 2)

Arte Religiosa - O restauro efectuado a 13 esculturas do Santuário da Nossa Senhora das Preces, em Oliveira do Hospital, foi alvo de críticas por parte de restauradores, apesar de outros responsáveis estarem "satisfeitos com restauração".



«Restauro de esculturas do século XIX em Oliveira do Hospital é alvo de críticas
LUSA 18/02/2014 - 17:25

"O resultado final enche-me de orgulho", disse o responsável pelo restauro.

O restauro efectuado a 13 esculturas do Santuário da Nossa Senhora das Preces, em Oliveira do Hospital, foi alvo de críticas por parte de restauradores, apesar de outros responsáveis estarem "satisfeitos com restauração".

"Este caso é muito grave", disse André Remígio à agência Lusa, considerando que foram "violadas todas as regras mais básicas de restauro", na iniciativa desenvolvida, em 2007, no Santuário da Nossa Senhora das Preces, que envolveu Miguel Vieira Duque e os seus alunos da Universidade Sénior de Coimbra.

Para André Remígio, administrador de um grupo de uma rede social que congrega conservadores e restauradores, esta situação "é mais grave que o caso da Dona Cecília" Giménez, em Espanha, que repintou por livre iniciativa um quadro do século XIX, sem habilitações para tal.

"Essa era inocente e fez o melhor que sabia. Aqui, há outros contornos", sublinha, afirmando que Miguel Vieira Duque pintou as esculturas "como se fosse bricolage", transmite "conhecimentos completamente patéticos" e "apaga a História".

Basílio Martins, tesoureiro da Irmandade da Nossa Senhora das Preces, entidade que gere o espaço, conta que está "satisfeito" com o trabalho de restauro, relembrando que "estava tudo estragado, com rachadelas, esculturas sem dedos e sem olhos".

"Não temos nenhuma acusação a fazer sobre isto", disse à Lusa, salientando que "os próprios peregrinos dizem que é uma pena o resto do santuário não estar assim" restaurado.

O tesoureiro da irmandade explicou que "o santuário vive pobremente", admitindo que, se houvesse dinheiro, gostaria de ver o mesmo tipo de restauro nas restantes capelas.

O santuário, localizado na freguesia de Aldeia das Dez, tem cerca de 60 esculturas espalhadas pelas capelas, todas elas "a precisar de restauro", informou.

Segundo Basílio Martins, foram gastos cerca de 10 mil euros com o trabalho de restauro efectuado em 2007, tendo sido recuperadas 13 esculturas, todas elas do século XIX, de tamanho natural, que recriam a Última Ceia, com Jesus e os 12 apóstolos.

Miguel Vieira Duque, contactado pela agência Lusa, sublinhou que, apesar de os alunos terem participado em todas as fases da restauração, o trabalho é da sua responsabilidade.

"O resultado final enche-me de orgulho", disse, informando que trabalha no ramo do restauro "há 22 anos" e que "nunca" tinha estado numa situação semelhante.

O também responsável pelo Museu da Fundação Dionísio Pinheiro, em Águeda, afirmou que as imagens divulgadas na comunicação social "não são fidedignas" e que está "aberto a críticas". Contudo, não compactua "com perseguições pessoais".» in http://www.publico.pt/local/noticia/restauro-de-esculturas-do-seculo-xix-em-oliveira-do-hospital-e-alvo-de-criticas-1624220


RESTAURO DE 13 ESCULTURAS DÁ POLÉMICA


Restauro de esculturas do século XIX em Oliveira do Hospital

F.C. do Porto Sub 15 Futebol: Sporting de Braga 1 vs F.C. do Porto 3 - Jovens Dragões vencem congéneres arsenalistas, mantendo-se na frente da segunda fase, zona norte, do campeonato.



«SUB15 REGRESSAM ÀS VITÓRIAS EM BRAGA
23-02-2014

​Os Sub15 do FC Porto venceram este domingo o Sporting de Braga (3-1), no Minho, regressando assim aos triunfos na segunda fase (zona Norte) do Campeonato Nacional de Juniores C. O nulo na recepção ao Feirense, na ronda anterior, terminou com uma série de 21 vitórias consecutivas.

​Diogo Leite (12m), Hélder Silva (43m) e João Rodrigues (50m) apontaram os golos portistas num jogo dominado pelos Dragões do início ao fim. Na próxima ronda, os azuis e brancos, líderes isolados, com 13 pontos, recebem o Micaelense no Olival, em jogo agendado para 2 de Março (domingo).

O FC Porto alinhou com Diogo Costa, Diogo Dalot, Diogo Queirós (cap.), Diogo Leite, Nuno Esgueirão, João Lameira, João Rodrigues, Diogo Fernandes (Jorge Silva, 64m), Hélder Silva, Fábio Borges e Jorge Teixeira (Daniel Teixeira, 57m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Sub15-regressam-%C3%A0s-vit%C3%B3rias-em-Braga.aspx


Formação: Sub15 - Campeonato nacional (5.ª j., 2.ª Fase)

F.C. do Porto Basquetebol: Dragon Force 84 vs Tereceira Basket 62 - Dragões batem duas equipas dos Açores, em dois dias consecutivos.



«DRAGON FORCE VENCE SEGUNDO JOGO EM DOIS DIAS
22-02-2014

​O Dragon Force venceu, este sábado, o Terceira Basket, por 84-62, em encontro da 18.ª jornada da Proliga. Ao intervalo, os Dragões venciam por 39-35 e têm agora quatro pontos de avanço sobre o Illiabum, segundo classificado da competição, que conta com menos dois jogos que os portistas.

​No segundo encontro deste fim-de-semana contra equipas dos Açores (na sexta-feira, o Dragon Force havia derrotado o AngraBasket por 89-59), os portistas estiveram sempre em vantagem, apesar de um segundo período menos bem conseguido, em que os açorianos alcançaram um parcial de 15-20. 

Em destaque nesta partida estiveram Pedro Bastos (20 pontos), Pedro Figueiredo (17 pontos) e Ferran Ventura (15 pontos), num jogo de equipa positivo em que quase todos os jogadores marcaram.

O próximo jogo do Dragon Force está agendado para 1 de Março, pelas 21h00, frente ao Esgueira, no Pavilhão do Ginásio de Esgueira, em partida a contar para a 19.ª jornada da Proliga.

O Dragon Force, orientado por Moncho Lopéz, alinhou e pontuou com: Hugo Sotta, André Bessa (2), João Grosso (5), Eduardo Guimarães (9), João Gallina (4), Ferrán Ventura (15), Pedro Bastos (20), José Miranda (3), João Ribeiro, João Torrie (9) e Pedro Figueiredo (17).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Dragon-Force-vence-segundo-encontro-em-dois-dias.aspx

F.C. do Porto Andebol: F.C. do Porto Vitalis 31 vs Belenenses 19 - Dragões vencem homens de Belém e chegam-se ao segundo lugar do campeonato.



«VITÓRIA SOBRE BELENENSES GARANTE SEGUNDO LUGAR
22-02-2014

​O FC Porto Vitalis venceu, este sábado, o Belenenses por 31-19, em encontro da 22.ª e última jornada da primeira fase do Andebol 1, garantindo a segunda posição da época regular. Ao intervalo de uma partida em que os Dragões foram mais fortes em todos os capítulos do jogo, o marcador registava já um desnivelado 19-11. Os melhores marcadores foram os portistas João Ferraz, Pedro Spínola e Mick Schubert, com cinco golos cada.

​No primeiro encontro após a despedida da EHF Champions League, os portistas chegaram rapidamente a um parcial de 6-0, vantagem que seria reduzida para um mínimo de cinco golos no decorrer da primeira metade. Sempre no controlo, o FC Porto contou com João Ferraz (quatro golos), Alexis Borges (três) e Ricardo Moreira (também três) como os seus melhores marcadores, tendo os primeiros apresentado uma eficácia de 100% no remate neste período. Nota ainda para o desempenho de Hugo Laurentino, que interceptou dois livres de sete metros e efectuou um punhado de boas intervenções, numa primeira parte que terminou com o resultado em 19-11.

Na segunda metade do encontro contra o que era, à entrada para esta jornada, 7.º classificado da competição, os portistas mantiveram a toada ofensiva, mas diminuíram a intensidade. No entanto, observou-se, a espaços, andebol de alta qualidade, com o público a vibrar com três golos seguidos de Mick Schubert (todos de belo efeito), com os quatro golos obtidos por Pedro Spínola e com boas defesas de Alfredo Quintana (incluindo dois livres de sete metros, perfazendo 53% de eficácia no total).

O FC Porto termina a primeira fase do Andebol 1 no segundo lugar, com 59 pontos, a dois pontos do Sporting e empatado com o Benfica, com o sorteio da próxima fase a realizar-se na terça-feira, pelas 17h00. O próximo desafio dos Dragões é no sábado, na deslocação ao terreno do Sporting, em jogo a contar para os quartos-de-final da Taça de Portugal (15h00).

FICHA DE JOGO

FC PORTO VITALIS-BELENESES, 31-19
Andebol 1, 1.ª fase, 22.ª jornada
22 de Fevereiro de 2014
Dragão Caixa, Porto
Assistência: 762 espectadores

Árbitros: Mário Coutinho e Ramiro Silva (Aveiro)

FC PORTO VITALIS: Hugo Laurentino (g.r.), Gilberto Duarte (4), Wilson Davyes (3), João Ferraz (5), Alexis Borges (3), Mick Schubert (5) e Ricardo Moreira (4)
Jogaram ainda: Alfredo Quintana (g.r.), Pedro Spínola (5), Hugo Rosário (2), Miguel Sarmento (1) e Nuno Carvalhais
Treinador: Ljubomir Obradovic

BELENENSES: Vasco Ribeiro (g.r.), Jorge Pinto (1), Rui Silva (1), Edgar Landim (3), Pedro Pinto (2), Nuno Pinto (1) e Nélson Pina (4)
Jogaram ainda: Henrique Carlota (g.r.), João Lino (g.r.), André Gomes, Flávio Fortes (2), João Lopes (3), Filipe Oliveira (2), André Alves, Tiago Caetano e Felisberto Landim
Treinador: Pedro Alvarez

Ao intervalo: 19-11» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Vitoria-sobre-Belenenses-garante-segundo-lugar.aspx


Andebol 1 (22.ª jornada): FC Porto Vitalis-Belenenses, 31-19
Pin It button on image hover