31/07/11

Jogos de Preparação: Lyon 2 vs F.C. do Porto 1 - Lyon oportunista inflige primeira derrota ao campeão nacional



«FC Porto perde com Lyon no último teste antes da Supertaça.


O FC Porto sofreu hoje a primeira derrota da época, por 2-1, frente ao Lyon, em Genebra, no último teste antes da Supertaça, domingo, frente ao Vitória de Guimarães, em Aveiro. 
O ex-portista Lisandro López (08 minutos) inaugurou o marcador, mas Ruben Micael empatou aos 11. Os “dragões” foram claramente melhores ao longo da partida, mas foi Michel Bastos (81) a decidir, dando aos gauleses o primeiro triunfo nesta pré-época. 
Enquanto teve em campo a equipa inicial, o campeão português dominou à vontade o terceiro classificado do campeonato francês, que contou ainda com o ex-portista Cissokho, revelando já razoáveis automatismos, mas falhando na finalização.
No segundo tempo, os lusos baixaram claramente de produção, “desaparecendo” quando o técnico Vítor Pereira prescindiu de ter um ponta de lança. 
Ainda sem os “titulares” Falcao, Guarin e Álvaro Pereira, bem como Cristián Rodriguez, que estiveram na Copa América, o FC Porto também não contou com James Rodriguez e os reforços Juan Iturbe, Alex Sandro e Danilo, todos a disputar o Mundial sub-20.
Os campeões nacionais assumiram a iniciativa desde o apito inicial, mas, na única subida à área portista na primeira meia hora, o Lyon marcou: Lisandro López (08) teve espaço à entrada da área e disparou sem defesa (0-1).
A reação dos “dragões” foi imediata, com Kléber (11) a fazer de extremo e cruzar para o remate vitorioso de Ruben Micael (antes rematou a rasar o poste), que ainda desviou num contrário (1-1).
A equipa de Vítor Pereira pressionava no ataque e não permitia ao Lyon chegar perto da sua área: Hulk, sempre em destaque, Kléber e Varela criavam sucessivas situações de apuro e só aos 32 houve respostra, com Gomis a ameaçar, quando, liberto, cabeceou ao lado. 
Até ao intervalo, Sapunaru (37) falhou uma bicicleta na pequena área e Hulk a emenda subsequente, depois o brasileiro trocou as voltas a Cissokho e obrigou o guarda-redes a ceder canto e, finalmente, foi Fucile a recuperar uma bola no ataque e, à entrada da área, disparar à base do poste direito.
Aos 66 minutos, Djalma roubou uma bola e correu até chutar com perigo: no lance imediato, em contra-ataque, Varela não viu o angolano liberto e atirou à meia volta, permitindo a Vercountre bilhar novamente.
O FC Porto procedeu então a um conjunto de substituições – a saída de Kléber deixou a equipa órfã de uma referencia na área - e o conjunto perdeu consistência, inclusivamente defensiva, da qual resultou o segundo golo dos gauleses, que pouco fizeram para tal sorte.
Cissokho (81) cruzou na esquerda, Maicon falhou o corte, a bola bateu em Fernando e foi para a baliza, caindo na zona de Michel Bastos que atirou a contar (1-2).
Jogo no Estádio de Genebra.
FC Porto – Lyon, 1-2.
Ao intervalo: 1-1
Marcadores:
0-1, Lisandro López, 08 minutos.
1-1, Ruben Micael, 11.
1-2, Michel Bastos, 81.
Equipas:
- FC Porto: Helton, Sapunaru (Sereno, 77), Rolando, Otamendi (Maicon, 77), Fucile, Souza (Fernando, 63), João Moutinho (Castro, 77), Rúben Micael (Belluschi, 63), Varela (Christian Atsu, 77), Hulk e Kléber (Djalma, 65).
(Suplentes: Beto, Maicon, Sereno, Fernando, Castro, Belluschi, Christian Atsu e Djalma).
- Lyon: Vercountre, Réveillère, Cris, Lovren, Cissokho, Gonalons (Koné, 78), Källström, Michel Bastos, Briand (Pied, 84), Gomis (Belfodil, 71) e Lisandro López. 
(Suplentes: Anthony Lopes, Mensah, Gassama, Chavalerin, Koné, Pied e Belfodil).
Assistência: cerca de 15.000 espetadores.» in http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2011/07/31/fc_porto_sofre_primeira_derrota_.html

«MAU SÓ O RESULTADO

O FC Porto perdeu este domingo por 1-2 com o Lyon, em jogo de preparação disputado em Genebra, na Suíça. Apesar da derrota, o FC Porto realizou uma boa exibição, em especial na primeira parte, mas acabou derrotado por dois golos contra a corrente, que não põem em causa o bom jogo dos Dragões, que parecem prontos para o início dos jogos a sério.

Perante um bom adversário, que servia para testar as reais capacidades da equipa a uma semana do início da competição, o FC Porto mandou no jogo desde o apito inicial, desenhando uma série infindável de belas jogadas e de remates perigosos. O melhor jogador do Lyon foi o guarda-redes Vercoutre, que com um punhado de boas defesas, conseguiu manter a equipa na discussão do jogo.

Com muita circulação de bola, com muita posse e a jogar quase sempre no meio-campo do adversário, o FC Porto entrou a dominar e a querer mostrar o futebol que Vítor Pereira pretende para a equipa.

Contra a corrente, no primeiro ataque que efectuou, o Lyon chegou à vantagem, com Lisandro a rematar colocado, sem hipóteses para Helton. O ex-avançado do FC Porto não festejou o golo, por respeito para com a equipa que defendeu durante três épocas.

Estavam jogados oito minutos e a reacção do FC Porto surgiu três minutos depois, com Rúben Micael a concluir uma excelente jogada de Kleber pela direita. Antes, aos cinco minutos, já Hulk tinha posto à prova o guarda-redes Vercoutre, que defendeu bem um forte remate do brasileiro.

O jogo era um carrossel do FC Porto, com as oportunidades a sucederem-se e o Lyon sem capacidade para impedir o bom futebol dos campeões nacionais. Hulk, Moutinho, Sapunaru, novamente Hulk e Fucile, que rematou ao poste, tiveram o segundo golo nos pés, mas a sorte nada quis com os Dragões.

O Lyon só importunou a baliza de Helton por uma vez, com Gomis a cabecear ao lado um livre da esquerda.

Ao intervalo, a igualdade era uma grande injustiça e a segunda parte, apesar do FC Porto ter descido de rendimento, não foi muito diferente, com a equipa de Vítor Pereira a ser de longe a melhor em campo a que dispôs das melhores oportunidades. Djalma e Varela estiveram muito perto do golo, as acabaria por ser o Lyon a marcar, já nos minutos finais e depois de muitas substituições que descaracterizaram a partida, com Michel Bastos a aproveitar um ressalto em Fernando para fazer um golo fácil.

Nunca é bom perder, mas pelo futebol apresentado, o FC Porto está preparado para iniciar as competições oficiais, o que acontecerá no próximo domingo, quando defrontar o Vitória de Guimarães em Aveiro, em jogo para a Supertaça nacional.

Ficha de Jogo:

FC Porto - Lyon, 1-2
Jogo de preparação
31 de Julho de 2011
Estádio de Genebra, na Suíça.
Assistência: cerca de 15 mil espectadores.

Árbitro: Jérôme Laperriere (França).

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Otamendi e Fucile; João Moutinho, Souza e Rúben Micael; Hulk, Kléber e Silvestre Varela.
Substituições: Rúben Micael por Beluschi (63m), Souza por Fernando (63m), Kleber por Djalma (65m), Sapunaru por Sereno (78m), Otamendi por Maicon, Moutinho por Castro (78m), Varela por Christian Atsu (78m).
Não utilizado: Beto.
Treinador: Vítor Pereira.

LYON: Vercoutre; Réveillère, Cris, Lovren, Cissokho; Gonalons, Källström, Briand, Bastos; Lisandro e Gomis.
Substituições: Gomis por Belfodil (71m), Gonalons por Koné (79m), Briand por Pied (84m)
Não utilizados: Anthony Lopes, Mensah, Gassama, Chavalerin.
Treinador: Remi Garde.

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Lisandro Lopez 8m, Rúben Micael 11m; Michel Bastos 81m.» in 
http://www.fcporto.pt/Noticias/Futebol/noticiafutebol_futcrofcplyon_310711_63179.asp

FC Porto 1-2 Lyon - Highlights

Poesia - O Meu Amigo e Poeta, Ângelo Ochôa, interpela-nos com o Poemeto: "Nautas refizemos o inimaginável.""




"Nautas refizemos o inimaginável.
No bolso fundo esquecido o roteiro,
com o que sobrou dum raminho de oliveira.
Despojos outros da gesta, brônzea rosa
verdade, colámo-los nuns álbuns."


Ângelo Ochôa - "Nautas refizemos o inimaginável"

Mundial de Sub-20: Colombia 4 vs França 1 - James Rodriguez e Arias brilham em Colômbia!

«James Rodriguez e Arias brilham em Colômbia


Chuva de golos colombianos no seu primeiro jogo do Mundial de futebol de sub-20, em que são anfitriões, com a França goleada por 4-1, numa jornada que começou atrasada por causa do mau tempo.
Em Bogotá, o portista James Rodriguez e o "leão" Santiago Arias marcaram na impressiva vitória da equipa da casa, que se assume desde já como forte candidata ao título, tal é a moral que demonstra.
Para o mesmo grupo A, a Coreia do Sul ganhou ao Mali, por 2-0, e no grupo de Cali, em que Portugal participa, tudo ainda está por decidir: lusos e uruguaios fizeram "nulo", enquanto Nova Zelândia e Mali empataram 1-1.
No "El Campin" de Bogotá, com um terreno bastante pesado, a Colômbia passou por um mau bocado na primeira meia hora, em que ia valendo o golo francês de Gilles Sunu, aos 21 minutos.
À meia hora, o sportinguista Santiago Arias foi derrubado na área e aí começou a reviravolta, com o penalti convertido pelo "dragão" James Rodriguez.
Na segunda parte, Luis Muriel bisou, aos 48 e 66, e pelo meio Arias também teve direito a estrondosa ovação, com o seu golo, aos 64, a passe de James Rodriguez.
Dia de glória para os jovens jogadores do FC Porto e do Sporting, enquanto que na equipa da França o benfiquista Carole não saia do banco.
O jogo entre Mali e Coreia do Sul começara também tarde, por causa do "dilúvio" que se abateu sobre o estádia. Nas péssimas condições de jogo, a Coreia saiu-se melhor, com os golos de Kim Kyung Jung e Jang Hyun Soo a valerem os três pontos.
Em Cali, os Camarões foram infelizes, já que anularam a vantagem do golo de Mbondi com um auto-golo de Tchaha.
O Mundial de sub-20 prossegue na próxima noite e madrugada com a disputa dos primeiros jogos do grupo C e D.» in 

Mundial de Sub-20: Colombia 4 - France 1

Arqueologia: Peça única no mundo com motivos pornográficos descoberta em Lisboa!



«Arqueologia: Peça única no mundo com motivos pornográficos descoberta em Lisboa
31 de Julho de 2011, 14:46


Investigadores em Arqueologia da Universidade Nova de Lisboa descobriram em escavações do antigo Convento de Santana, em Lisboa, uma peça única no mundo, com motivos raros para a época, imagens com cenas pornográficas numa taça chinesa do século XVII.





As escavações arqueológicas tiveram início em 2002, e terminaram em 2010, no local onde estão a ser construídos equipamentos da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova, onde existia o edifício do Instituto Bacteriológico Câmara Pestana, ao Campo Santana.
O investigador Mário Varela Gomes explica que aquela "é uma peça única no mundo", porque da época são conhecidas porcelanas chinesas com motivos eróticos, mas sem sexo explícito.
"Esta peça ultrapassa tudo o que se conhece da época, já tem conteúdos pornográficos" explica à agência Lusa o investigador em Arqueologia da Universidade Nova de Lisboa.
Trata-se de uma taça de porcelana com imagens que constituem uma espécie de manual de práticas sexuais, à semelhança de outras obras da época na filosofia do Kamasutra.
Os investigadores já contactaram especialistas de outros países e ainda não encontraram registo de peça semelhante. Só se encontram peças semelhantes dos finais do século XIX.
Para Mário Varela Gomes, há uma explicação possível para a descoberta de uma peça destas nas ruínas de um convento de freiras em Lisboa: "terá sido uma encomenda única feita por um nobre português abastado e o facto de se encontrar num convento, pode ter sido uma forma de manter a peça escondida, já que era muito perigoso, na época, com a inquisição, estar na posse de uma obra daquelas".
Na época era comum encontrar-se peças baseadas na ideia do Kamasutra, ou nos livros das noivas, em que eram demonstradas posições para a prática do sexo, a diferença é que "nunca se encontrava sexo explícito".
"O convento seria o melhor sítio para se esconder uma peça daquelas, que pode ter sido uma herança de família, alguém que trouxe da China secretamente", explica o investigador.
Em que contexto aquela porcelana foi parar a uma vala de detritos não se sabe. 
Sabe-se que na sequência do terramoto de 1755 o convento ruiu parcialmente, entrando em declínio a partir daí. Ainda foram feitas reconstruções, no reinado de D. Maria I, até à extinção das Ordens Religiosas, em 1834.
Nas escavações feitas no antigo Convento de Santana, onde chegaram a viver cerca de 300 pessoas, em 1702, das quais 130 religiosas, foi encontrado um vastíssimo espólio que permite aos investigadores reconstituir aspetos relacionados com a vida e a morte naquela instituição.
Rosa Varela Gomes e Mário Varela Gomes, os investigadores que coordenaram o trabalho, depararam com valas onde foram depositados detritos do antigo convento, e foi aí que tiveram a mais surpreendente descoberta. Naquelas valas existiam variadíssimos artefactos, muitos deles ainda intactos, que permitem identificar os quotidianos assim como a espiritualidade das residentes, fossem elas religiosas ou laicas.
De referir que aquele era o maior convento feminino da capital, nos séculos XVII e XVIII, quando existiam quase uma centena de conventos na capital.
@Lusa» in 

30/07/11

Crónica de Viagem: Uma Lisboeta no Porto, na Mui Nobre, Leal e Invicta!



«Crónica de Viagem: Uma Lisboeta no Porto
30 de Julho de 2011, 12:36


Inspirada pelas notícias de verão, decidi deixar as rivalidades de lado, colocar a mala às costas, pegar num guia velhinho, daqueles que saem nos suplementos dos jornais, e rumar ao Porto durante dois dias. Uma escapadela que fez uma alfacinha sentir-se em casa na Invicta.
Pouco passava das sete da manhã quando cheguei à Gare do Oriente, ainda meio a dormir das horas de sono perdidas a fazer sandes, a reunir os indispensáveis e a testar as tiras de borracha daqueles chinelos que, apesar de velhinhos, batem aos pontos qualquer outro quando a questão é conforto.
Aterrei em S. Bento e encontrei uma estação cheia de vida. A florista, o quiosque e o café pareciam suprir as necessidades imediatas de quem chegava ou partia rumo a qualquer outra cidade. Depressa o meu olhar foi atraído pelos tradicionais azulejos que vestem as paredes da estação com representações de alguns momentos da História de Portugal.
Ao sair de S. Bento, de imediato se reconhece a Sé do Porto, que se mostra imponente do lado esquerdo da estação. Em silêncio, porque estava a ser celebrada uma missa em italiano, andei pelos corredores da igreja-fortaleza, construída em forma de cruz, e deliciei-me com os pormenores do altar de prata, uma referência de ourivesaria portuguesa, com a tradicional talha dourada que reveste o altar principal e com o ambiente etéreo provocado pela luz rosada que entra pelos vitrais. Curiosa, paguei 3 euros para visitar os Claustros e o Tesouro.
Ao sair da Sé, era altura de reconfortar o estômago e aliviar as costas: sai um pacote de sumo, uma “sandocha” e uma fruta, o suficiente para me dar forças para seguir viagem. De regresso parei num dos vários postos de turismo da zona. O empregado saudou-me em espanhol, franzi o sobrolho e perguntei – Quanto custa um mapa?. Com um sorriso nos lábios, respondeu-me: – Quanto quer pagar? Tirou um do balcão, pegou numa caneta e mostrou-me onde ficam todos os locais de interesse da cidade. Depressa descobri que onde os pés não me levassem, o metro, ou melhor, o Andante, me faria chegar. Guardei o meu mapa grátis e pus-me a caminho dos Clérigos.
Malfadada sorte, quando lá cheguei o responsável estava a fechar para o almoço. Era a dica ideal para seguir pelo sítio onde marquei alojamento e deixar as malas. Já mais leve, segui para o famoso Mercado do Bolhão, a coisa de dois minutos a pé da Avenida dos Aliados. O Desaire foi rei nesta minha incursão. O espaço, em recuperação, alia bancas decrepitas ou abandonadas a um cheiro que não convida a comprar fruta. Um ponto a menos para a cidade, com a promessa, porém, de vir a ser resolvido dada a quantidade de andaimes que condicionam a visita.
Como o almoço foi volante, ficou a faltar o café expresso, ou melhor, um “cimbalino”. Que melhor sítio senão o famoso Café Magestic? Apanhei a rua de Santa Catarina, cheia de gentes e cores. Para quem está habituado à arrumação lisboeta da baixa pombalina, o centro do porto respira liberdade e a criatividade. Cada casa tem seu tamanho, sua cor, pode ter azulejos ou estar pintada, pode ter janelas verdes ou remeter-se ao cinza imposto pelo passar do tempo.

A custo lá encontrei uma mesa no famoso café, cuja sala, em tons de rosa pastel, fazem lembrar os salões dos bailes da corte. Os empregados, de casaco branco e calça preta, deslizam entre as mesas segurando com mestria a bandeja que, aconteça o que acontecer, nunca cai ou entorna.

Em poucos minutos me foi servido um café em chávena fina, redonda e branca, sobre dois pires de rebordos dourados e, para meu agrado, um pequeno chocolate negro. Foi provavelmente dos melhores cafés que já tomei, na temperatura certa e com um sabor ligeiramente adocicado. Por esta relíquia paguei dois euros. Não é um local onde apeteça, em tempos de crise, ir todos os dias tomar o pequeno-almoço, mas é, sem dúvida, uma paragem obrigatória no coração da cidade.

De estômago reconfortado e carteira mais leve, voltei a subir para os Clérigos. Quase estremeci quando, no folheto entregue com o bilhete, vi que a torre tinha 225 degraus. Meti-me a caminho pela escada em espiral animando o espírito com os varandins que, ao longo da subida, me iam prometendo uma vista única sobre a cidade quando alcançasse o topo. Já lá em cima, de respiração ofegante, acerquei-me da beira e quase percebi o que é dar à luz: a recompensa é tão boa que logo se olvida o quanto doeu.

Era tempo de dar por terminado este primeiro dia. Apesar de a imagem de um jantar de faca e garfo não me sair da cabeça, ainda encontrei ânimo para passar na centenária Livraria Lello, na rua das Carmelitas. Considerada uma das livrarias mas bonitas do mundo, a Lello, tem uma arquitetura neogótica, e toda a loja está decorada com gesso pintado a imitar madeira. O ex-libris deste espaço são os degraus vermelhos da escada circular, das primeiras construções de cimento armado em Portugal, e o vitral onde se pode ler “Decus in Labore”.

No dia seguinte, o pequeno-almoço reforçado foi no hotel, mala às costas e toca de seguir para a zona ribeirinha, a cerca de sete minutos a pé do centro. Paguei 10 euros por uma viagem de barco pelas seis pontes que atravessam o rio da cidade, uma viagem de cinquenta minutos com acesso gratuito às caves Croft. Embarquei. A vista do Douro é absolutamente estonteante. As casas construídas nas escarpas parecem que vão cair ao passar de uma brisa, mas a verdade é que as cores comidas das paredes testemunham a “robustez das construções”.

A caminhada até à ribeira e o passeio de barco abriram-me o apetite, sentei-me confortavelmente numa das esplanadas a saborear a típica broa de Avintes e os famosos filetes de pescada com arroz de feijão e pimentos.

De estômago cheio surgiu a coragem para atravessar a ponte a pé para o lado de Gaia. Segui à beira Douro, no passeio das bandeiras, onde estão assinaladas as várias caves do vinho do porto da zona. Depois de mais uma subida hercúlea, refugiei-me no espaço fresco e húmido das caves saboreando um copo de vinho do porto reserva tinto. O brinde ideal para uma viagem de dois dias, cujo regresso foi feito na companhia de um livro comprado na rua das Carmelitas.

Para uma lisboeta o Porto é “desarrumado” e “pequeno”, mas também é isso que torna a cidade tão charmosa. As pessoas, sempre dispostas a “dar uma mãozinha”, estão longe daquela imagem pouco lisonjeira do português brejeiro. Não há turista que se sinta perdido na cidade Invicta, capaz de fazer com que qualquer um se sinta em casa, até uma alfacinha de gema!

Veja aqui as fotos da viagem.

Preço da viagem42 euros (viagens intercidades Lisboa-Porto) + 2 euros (Visita aos Clérigos) +3 euros (visita à Sé Catedral do Porto) + 10 euros (passeio de barco e visita às Caves) + 32 euros (alojamento de 1 noite com pequeno-almoço incluído) + 4,50 euros (2 viagens no Andante) + 24 euros (2 refeições de mesa) + 2 euros (Café no Magestic) + 5 euros (dois lanches) = cerca de 125 euros

@ Inês Fernandes Alves» in 

http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1172629.html

Mui Nobre Leal e Invicta Cidade do Porto, Cidade da Resistência da Democracia!

Amarante - Fogo invadiu quintais e ameaçou habitações em Aboim e Moreira do Castelo, Celorico de Basto!



«Fogo invadiu quintais e ameaçou habitações



Viveram-se horas de pânico, ontem à tarde, em Moreira do Castelo, Celorico de Basto. O incêndio, que lavra desde terça-feira, ameaçou mais de uma dezena de habitações na zona da Portela da Cruz. Os populares usaram todos os meios que tinham à mão para evitar que as chamas chegassem às casas.
"Ai meu Deus que a minha casa vai arder. Tudo o que eu tenho está aqui dentro e não aparece ninguém para apagar", gritava, com as mãos na cabeça, Rosa Bastos, enquanto corria à procura de mangueiras e baldes para atacar as chamas violentas que consumiam o mato a escassos 400 metros da sua casa.

"Nunca vi nada assim na minha vida. Se os bombeiros não chegam depressa isto vai arder tudo", chorava, aflita, Maria de Lurdes, de 75 anos, que mesmo agarrada a uma bengala, carregava baldes de água para atacar as chamas.
O incêndio em Moreira do Castelo, que lavra desde terça--feira, esteve ontem descontrolado e queimou vários campos de cultivo e vinhas entre o povoado. O fogo, que chegou a lavrar em três frentes, foi dado como extinto cerca das 18h00.
Na localidade vizinha de Aboim, já no concelho de Amarante, os cerca de 30 operários de uma fábrica de urnas estiveram toda a tarde a vigiar o incêndio, regando toda a área envolvente, para evitar que as chamas atingissem aquela unidade fabril. No terreno estiveram 46 bombeiros a combater o fogo.



JOVEM SUSPEITA DE 10 FOGOS
Uma mulher de 23 anos, desempregada, foi detida anteontem em Carregal do Sal, após ter ateado um fogo florestal. Suspeita de dez crimes de fogo posto, a jovem alegou que "obedecia a um chamamento interior" quando ateava as chamas, com recurso a um isqueiro, segundo fonte da PJ de Coimbra. A mulher, casada e com filhos, está indiciada pela autoria de dois fogos registados nos passados dias 21 e 28 e de mais oito, ateados em Julho e Agosto do ano passado. Ouvida ontem em tribunal, ficou em prisão domiciliária, com pulseira electrónica. A detenção contou com a colaboração da GNR de Carregal do Sal. Este ano, a PJ de Coimbra já deteve cinco incendiários.
BOMBEIRO DE 28 ANOS NÃO RESISTE A ACIDENTE
Sérgio Ferreira, de 28 anos, o bombeiro da Pampilhosa que ficou em estado grave depois de ter sofrido um acidente, na quarta--feira, a caminho de um incêndio, morreu ontem nos Hospitais da Universidade de Coimbra. O jovem bombeiro tinha estado afastado da corporação, mas regressara ao serviço quatro dias antes do sinistro, a dia 23 de Julho, altura em que a nova comandante tomou posse.
"Nunca mais me vou esquecer do dia em que ele regressou para a minha tomada de posse. A corporação está de rastos", disse ao CM Paula Ramos, comandante dos Bombeiros Voluntários da Pampilhosa.
Sérgio era o grande apoio da mãe e era muito querido por toda a família e amigos. "Toda a gente o adorava. Ainda tínhamos esperança de que ele sobrevivesse. As flores começaram a chegar ao quartel e nós chorámos muito", contou Paula.
CHAMAS PERTO DA UNIVERSIDADE
A Universidade Lusíada, no Porto, esteve ontem em perigo de incêndio. Um fogo em mato, que deflagrou nas imediações do local, pôs em risco não só o estabelecimento de ensino mas também várias habitações. A escola não chegou a ser evacuada, mas o incêndio assustou várias pessoas. Os Bombeiros Sapadores e os Bombeiros Voluntários do Porto apagaram as chamas.» in 

Amarante - Por falar em incêndios, nestes dois dias, nem preciso de sair de casa, em Fregim, para me sentir rodeado por chamas...

DSCF7128

Passam os anos e continua o mesmo destino... ver a nossa floresta arder, um dos bens preciosos do País! Porque será que com tantas ocorrências, não se investiga a fundo a criminalidade subjacente a estes actos?... 
Quem ganha com esta situação?... penso que todos conhecemos alguns... mas enfim, a política da terra queimada instalou-se em Portugal, desde que se destruiu a agricultura Portuguesa!

Justiça - Marinho Pinto diz que estagiários apanhados a copiar deviam ser expulsos da Ordem dos Advogados!



«Marinho Pinto diz que estagiários apanhados a copiar deviam ser expulsos da Ordem dos Advogados

O bastonário da Ordem dos Advogados (OA) disse  hoje que os advogados estagiários apanhados a copiar num exame de estágio  deviam ser expulsos da OA , mas que a lei e a Constituição permitem que  voltem a inscrever-se, para repetir o exame. 

António Marinho Pinto comentava à agência Lusa o facto de uma dúzia  de advogados estagiários terem sido apanhados a copiar no exame que daria  acesso à segunda fase do estágio, mas podem voltar a inscrever-se para repetir  o exame dentro de meses. 
Apesar de entender que o mais correto seria aqueles advogados estagiários  serem afastados da Ordem, sem possibilidade de se inscreverem para repetição  de exame, o bastonário sublinhou que os infratores serem apenas uma dúzia  em cerca de 1.700 candidatos. 
Marinho Pinto disse ainda que esta situação "não tem comparação com  o escândalo" ocorrido no Centro de Estudos Judiciários (CEJ) em que houve  copianço generalizado e os candidatos a magistrados em causa foram "premiados"  administrativamente com uma nota positiva (10 valores). Após o caso ter  sido divulgado, o CEJ anulou a prova, que foi repetida.  
O bastonário notou ainda que os candidatos a magistrados do CEJ utilizaram  "métodos fraudulentos" para aceder a um órgão de soberania, onde irão julgar  outras pessoas, pelo que o grau de honestidade destes profissionais tem  de ser o mais elevado possível. 
Entretanto, o Conselho Distrital de Lisboa da OA emitiu hoje um comunicado  a confirmar que alguns alunos copiaram na Prova de Aferição do 1. Curso  de Estágio de 2011 da Ordem dos Advogados, realizada nos dias 18, 20 e 22  de julho, como noticiou o semanário Sol. "Realizaram a Prova de Aferição, pelo Conselho Distrital de Lisboa,  seiscentos e cinquenta e cinco advogados estagiários, o que totalizou mil  novecentos e sessenta e cinco testes escritos, dos quais treze (uma insignificante  minoria, portanto) foram anulados pela Direção do Centro de Estágio, por  ter sido detetada a utilização de elementos cuja consulta não era permitida",  refere o comunicado. 
O Conselho Distrital realça que "as anulações foram fundadas em factos  objectivamente verificados na ocasião".» in http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article714763.ece



Marinho Pinto continua a falar em linha recta, sem medos... a verdade dói, mas deve ser dita!

29/07/11

Incêndios Florestais - Morreu bombeiro da Pampilhosa ferido em acidente na 4ª-feira!




«Morreu bombeiro da Pampilhosa ferido em acidente na quarta-feira



Um bombeiro voluntário da Pampilhosa, concelho  da Mealhada, morreu hoje nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC),  na sequência de um acidente ocorrido na quarta-feira em que ficaram feridos  mais três colegas. 




Uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (DOCS) de Aveiro  disse à agência Lusa que "infelizmente se confirma" o falecimento do bombeiro  Sérgio Ferreira, de 28 anos. 
A informação foi reiterada por uma fonte dos Bombeiros Voluntários da  Pampilhosa, que não dispunha ainda de dados sobre o funeral. Nos HUC encontra-se ainda internado um colega de Sérgio Ferreira, que  também ficou ferido há dois dias no acidente. 
Quatro bombeiros da corporação da Pampilhosa, dois homens e duas mulheres,  ficaram feridos na quarta-feira de manhã quando a viatura em que seguiam  se despistou na estrada que liga aquela vila à EN1/IC2. 
O autotanque de combate a incêndios acidentado dirigia-se para a zona  de Pisão, freguesia de Barcouço (Mealhada), para combater um incêndio florestal.
As duas bombeiras feridas tiveram alta pouco depois de terem sido assistidas  nos Hospitais da Universidade de Coimbra.» in http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2011/07/29/morreu-bombeiro-da-pampilhosa-ferido-em-acidente-na-quarta-feira 
Marcio Motta - "Oração do Bombeiro"

Desporto Hóquei Patins - Reinaldo Ventura eleito melhor jogador da época passada!




«Reinaldo Ventura eleito melhor jogador da época passada


O avançado do FC Porto Reinaldo Ventura foi eleito melhor jogador do campeonato português de hóquei em patins da época passada, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Patinagem.


Na votação em que participaram os 16 treinadores do Nacional da I Divisão, Reinaldo Ventura totalizou 11 votos, o que significa que apenas não recolheu o favoritismo de quatro técnicos, pois Franklim Pais, que orienta o FC Porto, não pôde votar em jogadores da sua equipa.
Além de Reinaldo Ventura, integram o “cinco” ideal da época 2010/11 os seguintes praticantes: Sérgio Silva (Candelária, transferido neste defeso para o Benfica), Vítor Hugo (Oliveirense), melhor marcador da prova, o guarda-redes Domingos Pinho (Oliveirense) e o argentino Abalos (Benfica).
Apenas Reinaldo Ventura e Sérgio Silva repetem a presença na equipa ideal, enquanto o espanhol Pedro Silva, eleito melhor jogador da época anterior, somou a mesma votação de Abalos, mas foi preterido porque os outros avançados recolheram mais votos.» in 
http://desporto.sapo.pt/hoquei/artigo/2011/07/28/reinaldo_ventura_eleito_melhor_j.html
----------------------------------------------------------------------------------------
Reinaldo Ventura, Grande Dragão, merece plenamente, mais esta brilhante distinção. Parabéns, Deca Campeão!

Informática - Portugal conquista bronze nas olimpíadas da informática!




«Portugal conquista bronze nas olimpíadas da informática


Um aluno português foi um dos medalhados nas olimpíadas internacionais de informática que se realizaram até ontem em Pattaya na Tailândia. Estiveram em prova 302 alunos, representantes de escolas secundárias de mais de 70 países. 

Portugal, que participa nas olimpíadas internacionais de informática desde 1992, levou este ano à final internacional uma delegação composta por quatro membros: Rodrigo Gomes (Escola Secundária Vitorino Nemésio - Terceira, Açores), Pedro Paredes (Escola Secundária Avelar Brotero - Coimbra), Mauro Mesquita (Escola Secundária Eça de Queirós - Povoa do Varzim) e Afonso Santos (Escola Tec. e Liceal de Santo António do Estoril - Estoril). A equipa foi liderada por Pedro Ribeiro da Universidade do Porto. 



Rodrigo Gomes conquistou o bronze, com 323 pontos obtidos nos dois dias de competição, garantindo um dos melhores resultados individuais de sempre para um aluno português. 

Esta é a terceira vez na história da participação portuguesa que o país consegue uma medalha. As duas anteriores também foram bronze e foram conquistadas em 2002 e 2009. 

Os participantes competiram durante dois dias e tiveram de resolver três problemas em cada dia, num período de 5 horas, demonstrando os seus conhecimentos informáticos e algorítmicos. 

Na prova foram premiados mais três alunos portugueses Rodrigo Gomes e Pedro Paredes com medalhas de bronze e João Ramos com uma menção honrosa, no âmbito do Concurso Ibero-Americano de Informática por Correspondência (CIIC), cujos prémios foram entregues durante a competição internacional que esta semana decorreu na Tailândia. 

Esta prova tem como objetivo preparar os melhores alunos de vários países da América Latina e da Península Ibérica para as olimpíadas internacionais da informática. Do lado de Portugal competiram os melhores classificados dasolimpíadas nacionais.» in 
http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/portugal_conquista_bronze_nas_olimpiadas_da_i_1172233.html
Pin It button on image hover